Acompanhe no youtube
inscreva-se
“A Desumanização” de Valter Hugo Mãe nos ensina a olhar a morte

“A Desumanização” de Valter Hugo Mãe nos ensina a olhar a morte

“A Desumanização” de Valter Hugo Mãe nos ensina a olhar a morte

Por indicação da Joyce, a mesma pessoa que me indicou “A Visita Cruel do Tempo”, resolvi embarcar na leitura de “A Desumanização” de Valter Hugo Mãe, um livro cheio de profundidade e discussões atuais, de um autor que todo mundo falava e eu demorei muito para finalmente descobrir o quão incrível ele era com as palavras.

IMG_5604

Valter Hugo Mãe é um autor português idolatrado por muito de seus fãs. É aquele tipo de autor que todos querem ler tudo e ficam ansiosos em busca de um novo livro, de um novo exemplar. Eu nunca tinha me aventurado em uma de suas histórias. Sabia que ele tinha inúmeros livros e vários amigos e amigas minhas o amam. Mas eu passava longe, com um certo receio. Um dia eu finalmente comprei “A Desumanização” na Arte e Letra e ao final da leitura percebi que eu estava completamente perdida. Aquele era o meu fim!

O motivo era claro: Valter Hugo Mãe é um autor único. Daqueles que é uma viagem sem volta, você começa em uma de suas histórias e quando viu, já se colocou em dívidas buscando todas as suas outras obras. Talvez pela delicadeza, por sua acertividade com as palavras, ou com a suavidade de debater temas tão fortes e arrebatadores.

IMG_5602

Antes que vocês reclamem: EU NÃO RISQUEI O LIVRO, eu risquei o flag que colei no livro para poder fazer a anotação, tudo bem? Não precisamos ficar nervosos.  Deixa eu voltar para a resenha agora. 

“A Desumanização” é seu quarto romance. Lançado no Brasil pela Cosac Naify, A desumanização se passa na paisagem inóspita dos fiordes islandeses e surpreende o leitor ao ser narrado por uma menina de 11 anos que nos conta, de maneira muito especial, o que lhe resta depois da morte da irmã gêmea.

Trabalhando a morte e como lidamos com ela de uma forma sensível, delicada e cheia de surpresas, Valter Hugo Mãe conseguiu me apresentar uma escrita com a qual eu não estava acostumada e mesmo assim me deixou apaixonada. Talvez pela inocência que rodeava cada página do livro, ou pela suavidade com que os acontecimentos se seguiam. “A Desumanização” é um livro que discute não só a morte, mas a vida e as consequências de se estar vivo. 

IMG_5598      IMG_5597
IMG_5599

Ao terminar a leitura cheia de marcações, eu só conseguia pensar como esse é um daqueles livros que nós encontramos poucas vezes pela nossa vida de leitor. “A Desumanização” é um livro que nos segura, nos coloca no lugar e nos faz olhar para os personagens com humanidade. Eles não são estranhos, são nós mesmos, um pouco diferentes e as vezes mais inocentes e humildes. Mas com as mesmas histórias e percas.

A Desumanizacão é um livro pesado, com cenas fortes e corajosas, mas com palavras reconfortas e decisivas. É um livro para se conhecer o autor, amar sua obra e se aventuras em novos livros de Valter Hugo Mãe. Mais uma leitura que eu vou recomendar para sempre.

IMG_5600

ISBN-13: 9788540506541 | ISBN-10: 8540506548 | Ano: 2014 | Páginas: 160 | Editora: Cosac Naify

Valter Hugo Mãe nasceu em Angola, em 1971. Vencedor do Prêmio Literário José Saramago em 2007, é autor de a máquina de fazer espanhóis (2010) e de outros três romances: o nosso reino (2004), o apocalipse dos trabalhadores(2008) e o remorso de baltazar serapião (2006). Valter é também poeta, artista plástico, DJ, vocalista da banda de rock Governo e editor – publicou em seu país autores brasileiros como Ferreira Gullar e Caetano Veloso. Em 2007 atingiu o reconhecimento público com a atribuição do Prêmio Literário José Saramago, durante a entrega do qual o próprio José Saramago considerou o romance o remorso de baltazar serapião um verdadeiro “tsunami literário”.

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR 

Baci ;*

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!
Facebook ☁ Instagram ☁ Twitter ☁ Tumblr ☁ Google +  ☁ Pinterest ☁ Youtube  Blogvin ☁ Flickr

Relacionados

3 Comments

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published

CRÔNICAS

sonhei com você.

Acordei hoje com um sorriso amargo. Sonhar com você está sempre repleto de dualidade, ao mesmo tempo que gosto daquela sensação de proximidade, fico triste pela saudade que bate mais forte depois de uma noite inteira sonhando com você.

Read More