Acompanhe no youtube
inscreva-se

A força das mulheres em The Bletchley Circle

A força das mulheres em The Bletchley Circle

The Bletchley Circle é uma série britânica criada por Guy Burt, o mesmo criador de The Borgias. Começamos o seriado no período da guerra, mas tudo acontece nove anos depois. Especificamente em 1952.

Durante a Segunda Guerra Mundial muitas mulheres trabalharam em Bletchley Park.  Elas decifravam códigos militares alemães para o exército britânico. Após a vitória foram dispensadas e proibidas de contar como ajudaram de forma valiosa o triunfo do seu país. The Bletchley Circle é baseada em fatos reais porque dessa mesma forma viveu nossas protagonistas.

Susan Gray é interpretada pela Anna Maxwell Martin. Após a guerra vira dona de casa, se casa e cuida dos seus dois filhos e da casa. Uma mulher do lar que passa à tarde aparentemente entediada.

Millie é a melhor amiga da Susan e bem diferente dela. A poliglota fala mais de dez idiomas e é interpretada pela Rachael Stirling. Logo depois de viajar boa parte do mundo ela voltou pra sua cidade porque estava sem dinheiro.

A mais nova no grupo é a Lucy. Ao encontrar as vítimas ela fica muito afetada. Sophie Rundle interpreta a personagem dona de uma incrível memória fotográfica e que infelizmente apanha do marido.

Além de ser metódica Jean tem uma grande influência. Depois de supervisar garotas em Bletchley Park a personagem da Julie Graham trabalha como bibliotecária.

Vários assassinatos acontecem e Susan sempre guarda as informações atrás do espelho da penteadeira. Quando uma moça é assassinada ela logo percebe uma falha no padrão do assassino e da polícia. Isso apenas vendo um mapa com os locais onde corpos foram encontrados.

A matemática quer falar com a Scotland Yard, mas por ser mulher não é levada a sério. Também por seu método de trabalho ser oposto da agência. Susan cria teorias enquanto a polícia quer provas. Após a busca comandada pela Scotland Yard  ela percebe que falhou e começa a reunir o grupo para desvendar quem é o assassino.

O machismo é denunciado varias vezes. Até mesmo o marido da Susan não acredita no potencial da esposa. As quatro protagonistas tentam quebrar as barreiras que não são destruídas de forma mágica. The Bletchley Circle foi realista e mostrou mulheres poderosas sendo reprimidas.

A empatia das investigadoras pelas meninas mortas é nítida. A conduta das vítimas dentro da sociedade é posta em questão. Em uma cena é “aplicado” um motivo para morte delas. Mas por ser uma mulher Susan, Millie, Lucy e Jean estão preparadas para impedir que mais uma moça não possa respirar.

A força das mulheres de The Bletchley Circle é imensa porque enquanto lutam pra buscar um assassino, correndo riscos e cometendo erros por serem inexperientes na Scotland Yard, lidam com seus próprios problemas pessoais. E todas juntas!

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!

Facebook ☁ Instagram ☁ Twitter ☁ Tumblr ☁ Google +  ☁ Pinterest ☁ Youtube  Blogvin ☁ Flickr

Relacionados

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published

CRÔNICAS

sonhei com você.

Acordei hoje com um sorriso amargo. Sonhar com você está sempre repleto de dualidade, ao mesmo tempo que gosto daquela sensação de proximidade, fico triste pela saudade que bate mais forte depois de uma noite inteira sonhando com você.

Read More