Acompanhe no youtube
inscreva-se

A suavidade de Adalgisa Nery em Neblina

A suavidade de Adalgisa Nery em Neblina

Através de uma hábil composição literária, que capta os mistérios da nobre psicologia e os apresenta numa atmosfera de sonho lúcido, que assim posso dizer. É desses livros diferentes, que não se esgotam com a leitura. O abraço agradecido e o velho bem querer. – Carlos Drummond de Andrade.

Adalgisa Nery é um nome que nos lembra poesia, com tantas obras lançadas contendo contos e poesias, é difícil nos recordarmos de seus romances, A Imaginária e Neblina, livros que mostram tanto quanto suas poesias, a qualidade de sua escrita e a força de suas palavras.

Em meio a tantos homens, Adalgisa se destaca por trazer a sensibilidade feminina pra literatura em uma época conturbada, em pleno despertar da ditadura, lança Neblina e a dedica para um amigo querido, mas que era conhecido como “dedo duro” da ditadura. Por causa desse acontecimento, Neblina foi se dissipando aos poucos enquanto a autora recebia recado de amigos escritores como Drummond que lhe confessavam o quanto sua obra os impressionada.

IMG_6088

IMG_6090

Uma autora que já mostrava a força da mulher na literatura há muitos anos é novamente publicada pela Editora José Olympio em novas edições e Neblina chega as prateleiras das livrarias para mostrar o poder do romance para falar com sensibilidade de como as coisas se esvaem como a neblina, aos poucos e com suavidade.

Narrando a história de uma protagonist que ao sofrer uma complicação cirúrgica e ficar na cama, fragilizada por essas dificuldades, se mostra poética e incisiva ao mostrar seu profundo desprezo pela própria família, que tenta se aproveitar de sua condição.

Um livro calmo e sincero para conhecer ainda mais as mulheres da literatura nacional, para você que está em busca de ler mais mulheres e transformar suas leituras, Adalgisa Nery é uma escolha certa para quem gosta de narrativas com mais destaque na linguagem.

IMG_6087

Ano: 2016 | Páginas: 142 | Idioma: português | Editora: José Olympio

Adalgisa Maria Feliciana Noel Cancela Ferreira (Rio de Janeiro, 29 de outubro de 1905 — Rio de Janeiro, 7 de junho de 1980), mais conhecida como Adalgisa Nery, foi uma poetisa modernista e jornalista brasileira, mais conhecida por suas obras Ar do Deserto, de 1943, Mundos Oscilantes publicado entre 1937 e 1952, e A Imaginária, de 1959.

{ Esse livro foi enviado pela editora José Olympio para resenha no blog. Em compromisso com o leitor, sempre informamos toda forma de publicidade realizada pelo blog

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR 

Baci ;*

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!

Facebook ☁ Instagram ☁ Twitter ☁ Tumblr ☁ Google +  ☁ Pinterest ☁ Youtube  Blogvin ☁ Flickr

Relacionados

1 Comment

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published

CRÔNICAS

sonhei com você.

Acordei hoje com um sorriso amargo. Sonhar com você está sempre repleto de dualidade, ao mesmo tempo que gosto daquela sensação de proximidade, fico triste pela saudade que bate mais forte depois de uma noite inteira sonhando com você.

Read More