capa

– Que semana heim?

– Essa semana foi de ensinamentos e pensamentos.

– É…. o que tudo você aprendeu essa semana?

– Aprendi coisas lindas, chorei outras, mais no final eu me vi rindo igual uma boba de uma simples mensagem no celular, acredita? 

-Você anda em uma fase de aprendizagem contínua.

– Ando aprendendo com sorrisos e com coisas pequenas. 

– Os sorrisos ensinam muito, assim como essas pequenas coisas. .

– Essa semana eu aprendi que amigos de verdade são aqueles que vão comprar remédio para você mesmo abaixo de chuva. Aprendi que a gente pode gostar incrivelmente de uma pessoa mesmo não querendo ficar 24h ao lado dela. Aprendi que as pessoas se doam mais do que realmente podem, simplesmente por você ser você. Eu aprendi que eu quero me dar uma chance novamente, que não preciso só esperar. 

– Você parece um novo botão de rosa, assim como aqueles da sua mãe que enfeitam os pés da janela da entrada. Eles são apenas botões em um dia, no outro o quintal está cheio de vermelho. 

– Eu realmente gosto de vermelho. Acredito que a cor sempre está ligado a coisas boas. Como as rosas… sempre tão vivas.

– Vermelho é a cor do sangue.

– Logo, a cor da vida. E também do amor. 

– Olhando por esse lado… Vermelho é uma boa cor.

-Acho que o vermelho é meio que um sinal para mim. Algo como “pronto, agora você pode ir adiante”.

– A cor verde combinaria mais, mas tudo bem.

– Ignore a cor e veja a importância disso. 

– Eu fiquei impressionado contigo, por mais uma vez deixar realmente que as pessoas permaneçam em sua vida.

-sorrisos-

– E esse sorriso bobo ai?

– Nada eu só vi meu celular ali. 

– E o que tem  ele?

– Me fez lembrar de palavras lindas também, daquelas que fazem você sorrir andando em um ônibus lotado pela manhã, aquelas que fazer você sonhar um pouco mesmo acordando de manhã cedo. Palavras que te fazem perceber que pessoas ainda podem olhar o coração das outras pessoa. 

– Você anda muito boba.

-É que: quem canta os males espanta.

– Tem certeza? –  ele ri – 

– Claro que não, minha vida resolveu mudar da água pro vinho, e eu mudei junto, deixei as correnteza me levarem, fui acompanhando o ritmo da água, eu deixei fluir.  

– Eu só perguntei da música. 

– Mas queria saber da vida, se eu tenho certeza dela…

– E a vida anda boa?

– Incrivelmente.

– Você tem um otimismo invejável.

– Eu tenho amores invejáveis. companheirismos amáveis, eu aprendo com cada tombo. E vejo o amor nos olhos das pessoas e de alguma forma, de alguma forma que ainda nem eu mesmo descobri acredito que posso aprender muito mais. Aprender aquilo que eu sempre quis de verdade, a demonstrar o quanto de amor e sentimento existe dentro de mim. 

– Seja feliz, filha.

– Eu estou….

E ele sorriu, e aos poucos desapareceu… assim como fazia todas as noites ha mais de 11 anos desde a primeira vez quer virou uma estrela no céu.  No outro dia, pela manhã, quando ela acordou. As rosas que a mãe cultivava nunca estiveram tão vermelhas e cheias de vida.

Captura de Tela 2017-06-29 às 10.53.35