Você me olha de longe e talvez se pergunte como eu consigo, pois então. Eu não consigo.

Queria te contar ao pé do ouvido todas as vezes que já me senti cansada de tudo e pensei em jogar tudo para o alto, esquecer a busca pelo sucesso a vontade de orgulhar aqueles que estão ao nosso redor e a busca por se sentir melhor todos os dias sem nem saber o motivo exato do porque.

Você está me escutando? As vezes eu não sei se estou sussurrando ou apenas pensando. Te contei que quando era criança eu me escondi por um dia inteiro e minha família ficou loucamente me procurando? Eu só estava atrás de casa em um cantinho sentada brincando com meus amigos imaginários.

Hoje eu queria ter a habilidade daquela pequena eu para se esconder de um dia inteiro daquelas responsabilidades.

Mas enquanto crianças fugíamos dos monstros que estavam ao redor, me pergunto agora como se faz para fugir de todos aqueles que estão do lado de dentro.

As vezes, escrever é um processo de exorcismo preciso, mas eu já te contei que não consigo, e enquanto o trabalho bate na porta e o tempo parece cada vez mais curto,  as sessões de auto terapia com a escrita vão ficando cada vez mais longe e espaçadas.

Enquanto isso, pego mais uma caneca de café e esqueço por alguns momentos que eu não consigo, para tentar novamente uma resposta diferente dessa vez.

 

Imagem: www.pexels.com