Acompanhe no youtube
inscreva-se

Palahniuk brinca com o erotismo em “Climax”

Palahniuk brinca com o erotismo em “Climax”

“Enquanto Penny era violentada, o juiz simplesmente observava. O júri recuou horrizado. Os jornalistas se encolheram na tribuna. Ninguém no tribunal se apresentou em sua defesa.”

Quase um ano depois de fazer a resenha em vídeo de Climax, eu finalmente criei coragem para comentar sobre esse livro por aqui. Pensar e colocar as palavras em um único texto, não é fácil. E quando se trata de Climax, isso é mais difícil ainda.

Climax é o livro mais odiado e controverso do Palahniuk. Talvez por muitos terem se atraído pelo gênero e terem começado a ler Chuck justamente por esse livro, ou por Chuck ter simplesmente errado a mão.

Eu sei, parece muito estranho eu, Anna Schermak, dizer que Chuck Palahniuk errou a mão. Logo eu que saio gritando a bons ventos em todo o lugar que Chuck é o melhor autor que eu já li. Mas vamos combinar, todos os melhores autores, tem seus piores livros. E com Palahniuk não seria diferente. Climax é um livro que faz uma sátira a um estilo, critica a sociedade, tem uma ótima narrativa, mas é ofensivo em algumas partes e peca com as falhas no roteiro.

Climax_5

Obscuro e questionável

“(…) – Porque o sexo precisa ser de outra forma? – comentou Max – Tudo, o cinema, a música, a pintura, é cuidadosamente calculado para nos manipular, para nos excitar.”

Climax_1

Eu disse na resenha em vídeo que Climax era o único livro do Chuck que eu tinha lido até o momento e eu não conseguia defender, e eu continuo com essa afirmação. Por mais que eu queira muito que as pessoas se choquem com essa escrita, eu acho que dentro desse livro muitas coisas são questionáveis. E que ele não é para todo mundo.

Me questiono as vezes sobre qual seria o real propósito do Palahniuk com Climax, fazer uma crítica ao culto da celebridade, nos fazer questionar as formas de prazer, talvez nos chamar a atenção como ainda tratamos a sexualidade, algo que deveria ser tão comum, como o maior tabu da nossa sociedade.

“(…) Vivemos em uma era em que as mulheres detêm a maior parte do poder. No governo e nas decisões de consumo, as mulheres comandam o mundo, e sua expectativa de vida mais prolonganda dá a elas controle da maior riqueza.”

Enfim posso dizer que se você está pensando em começar a ler Palahniuk, definitivamente Climax não deve ser sua primeira escolha. E mesmo se você já é fã do trabalho do pai do Clube da Luta, você deve abrir este livro com sua mente aberta e se preparar para o grotesco.

Climax_4

VIDEO:

EDIÇÃO E EXTRAS:

Eu possuo o livro em duas edições, a brasileira e a hardcover americana. As duas possuem o mesmo design e estilo, a diferença entre elas é apenas a fonte do texto e a qualidade da capa. A Edição brasileira publicada pela Leya cumpre o seu papel e não deixa a desejar.

Climax_7

ISBN-13: 9788544102633 | ISBN-10: 8544102638 | Ano: 2015 | Páginas: 224 |Editora: Leya

Chuck Palahniuk (nascido em Pasco, Washington a 21 de Fevereiro 1961) é um escritor residente em Portland, Oregon. O seu trabalho mais popular é Fight Club (Clube de Combate em Portugal e Clube da Luta no Brasil), que foi posteriormente adaptado para cinema.

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR 

Baci ;*

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!

Facebook ☁ Instagram ☁ Twitter ☁ Tumblr ☁ Google +  ☁ Pinterest ☁ Youtube  Blogvin ☁ Flickr

2 Comments

  • 10 meses ago

    Oi, Anna!
    Eu já comprei esse livro há um tempinho mas ainda não o li. Acho que sua resenha/vídeo foi legal porque já me preparou sobre o que eu vou encontrar e até me deixou bem curiosa porque eu não sabia muito sobre sua história ainda.

    Beijos,
    Giulia | 1livro1filme.com.br

  • Pedro
    10 meses ago

    Agora fiquei mais curioso, Chuck vale a pena ser lido pra sairmos da zona de conforto do pensamento. Acredito que pra quem se apaixonou por ele lendo o conto “Tripas”, não tem nada que ele escreva que nos surpreenda no sentido de achá-lo estranho.

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published

CRÔNICAS

sonhei com você.

Acordei hoje com um sorriso amargo. Sonhar com você está sempre repleto de dualidade, ao mesmo tempo que gosto daquela sensação de proximidade, fico triste pela saudade que bate mais forte depois de uma noite inteira sonhando com você.

Read More