“Me Chame Pelo Seu Nome”, já chegou conquistando meu coração. Com uma história que se passa na costa italiana é obvio que o livro iria para a minha lista de leitura. Mas ele também é o livro que inspirou o filme dirigido por Luca Guadagnino, aclamado nos festivais de Berlim, Toronto, do Rio, no Sundance e chegou a concorrer o Oscar de 2018.

A história de “Me Chame Pelo Seu Nome começa no verão, quando nosso protagonista, Elio, filho de um importante professor universitário, começa nos explicando o que acontece na villa de sua família a cada verão. A casa vira uma residência para escritores se inspirarem a escrever seus grandes romances e assim Oliver aparece.

Itália, romance e verão parecem ser a combinação perfeita, e aqui em “Me Chame Pelo Seu Nome” ela é. Eu confesso que demorei muito na leitura desse livro, mas pelo simples fato que eu gostei daquele lugar, de passar de bicicleta ou caminhar por aqueles caminhos com Elio.

Eu queria fazer parte daquele mundo por mais um dia, e por isso li com precaução e admiração a história criada por André Aciman. Eu ainda não assisti ao filme, por isso não vamos falar da adaptação por aqui, mas vamos amar esse livro durante toda essa resenha apenas se impressionando como todo esse cenário e essa narrativa foram construídas com uma delicadeza única para nos mostrar todos os sentimentos e emoções do amor em sua juventude.

“As pessoas que leem se escondem. Escondem quem são. Pessoas que se escondem nem sempre gostam de quem são.”

“Todos passamos por um período de traviamento… quando tomamos, digamos, uma direção diferente na vida, outra via. (…) Alguns se recuperam, alguns fingem se recuperar, alguns nunca voltam, alguns se acovardam antes mesmo de começar e alguns, por medo de fazer qualquer desvio, acabam levando uma vida errada até morrer.”

“Me chame pelo seu nome” é um daqueles livros que ficam guardados na nossa lembrança pela forma como aborda os assuntos, como trata o amor como ele realmente é: natural e único para cada um a sua maneira.

É um livro que eu gostei de ler de uma forma que eu nem imaginava que iria gostar, mas que me pegou desprevenida e eu gostaria de gritar para todos vocês lerem, abraçarem o Elio nessa história e viajarem para a Itália com ele.

“Mas, sentado ali, eu soube que estava experimentando a felicidade branda daqueles que são supersticiosos demais para declarar que talvez tenham tudo o que sempre sonharam, e gratos demais para não estarem cientes de que poderiam perder tudo em um piscar de olhos.”

Se você está procurando um bom livro para começar, abrace “Me Chame Pelo Seu Nome”, e depois me conte o quão impactado você ficou com essa leitura!

IMG_0960

Onde Comprar:
Amazon
Amazon Kindle

ISBN-13: 9788551002735 | ISBN-10: 8551002732 | Ano: 2018 | Páginas: 288 | Editora: Intrínseca

André Aciman nasceu em Alexandria, Egito. É ensaísta, romancista e pesquisador da literatura do século XVII. Seus textos foram publicados em veículos de destaque, como The New Yorker, The New York Times e The Paris Review. Doutor em literatura comparada pela Universidade Harvard, foi professor na Universidade de Princeton e atualmente leciona no The Graduate Center em Nova York, Estados Unidos, onde vive com a família.

{ Esse livro foi enviado pela editora Intrinseca para resenha no blog. Em compromisso com o leitor, sempre informamos toda forma de publicidade realizada pelo blog 

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!