Acompanhe no youtube
inscreva-se
O “Corpo Sepulcro” de Mike Sullivan e as provas de amor

O “Corpo Sepulcro” de Mike Sullivan e as provas de amor

O “Corpo Sepulcro” de Mike Sullivan e as provas de amor

Não minto, sempre tenho medo de ler os livros de pessoas que conheço. Vocês sabem que eu sou chata, uma leitora de Palahniuk não poderia ser diferente, a gente questiona as escolhas e se apega a personagens que não são confiáveis.

Conheci Mike em uma viagem com amigos, sentamos em uma mesa comendo pizza e contei toda a minha vida para ele. Provavelmente aquela era a primeira vez que a gente realmente conversava. Quando ele me enviou de presente o seu livro, fiquei muito feliz, mas com aquele medo.

Corpo Sepulcro

Corpo Sepulcro5030

Felizmente li o livro em uma manhã. A história embarcava por caminhos estranhos perfeitos para seduzir o leitor a virar a próxima página e ler mais um capítulo. Contando com um protagonista com escolhas duvidosas, o leitor toma a frente e precisa escolher o que fazer. Ama, odeia, ou simplesmente entende. Uma escolha difícil.

Trabalhando muitas formas de amor, provas e inclusive a falta desse sentimento. Mike nos conta uma história que nos faz pensar sobre como encontramos pessoas desse jeito no decorrer do nosso caminho. Aquele tipo muito específico onde sabemos que a pessoa vai se destruir sozinha. Como um prisioneiro na terra, conta os dias para que seu martírio acabe. Mas aquilo começou em algum lugar e é com isso que a história ganha vida.

Corpo Sepulcro

“Não precisei de muita força para matar você. Bastou pressionar o travesseiro contra o seu rosto vermelho. Seus gemidos tornaram-se audíveis, suas mãos tremeram um pouco, como se quisessem impedir a morte. Inútil. Trincando os dentes, olhos cerrados, eu não vacilei. Se pudesse, não o mataria. Mas só se pudesse curá-lo daquele sofrimento. Como não sou Deus para lhe devolver um corpo são, entreguei-o aos braços da morte – o único poder facultado aos homens. Essa é minha maior prova de amor.”

Morte e vida caminham de mãos dadas e são irmãos gêmeos nessa história. A dualidade segue durante toda a narrativa. Poderia ser assim, mas foi de outra forma. Você como leitor pode ver os erros, mas percebe que os personagens fecharam os olhos para outro resolva a questão. E assim caminham ao longo de todo o livro. Esperando que a ação final seja concretizada por outro.

Corpo Sepulcro

A perda do amor está aqui em cada prova de amor. Onde o único que realmente sentiu algum sentimento limpo, foi um cachorro.

Mike pode conquistar muitos leitores com sua escrita e personagens. Suas histórias não são bonitas, assim como todas as formas de amor, cada uma delas nos leva a lugares escuros onde provavelmente nada pode nos salvar, principalmente quando não queremos ser salvos.

Corpo Sepulcro

Relacionados

8 Comments

  • 2 anos ago

    Que legal, Anna! E realmente d´å medinho de ler uma coisa que um amigo escreveu, hahaha. Não sou das melhores pra essas avaliações, mas que bom que tu curtiu. 🙂

    • 2 anos ago

      Eu sempre fico com medinho. Por sorte tenho amigos que escrevem bem hehehehhe

  • Ligia
    2 anos ago

    Compreendo a situação, mas a sensação é melhor ainda quando a leitura é agradável né? Gostei bastante da proposta! Sucesso para seu amigo, Anna!

    • 2 anos ago

      É tão bom quando o amigo surpreende sendo um bom autor *-*

  • 2 anos ago

    Nossa, a história parece ser bem intensa e parece também precisar muito do leitor para que possa ser entendida e separada em detalhes para entender bem a trama. Um mistério pra mim, foi o que o livro passou.
    E, aliás, a capa é maravilhosa, e passa muito bem o que você escreveu na sua resenha.
    Muito interessante!

  • 2 anos ago

    Coisa mais linda essa capa, levaria só por ela. Comprei livros assim algumas vezes e geralmente me surpreendo positivamente. Sobre o cachorro, na verdades, penso que os animais tem mesmo a forma mais pura de amor 🙂

    http://www.chatadoslivros.blogspot.com.br

    • 2 anos ago

      Eles sempre são os melhores. Ninguém consegue amar incondicionalmente como os animais!

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published

CRÔNICAS

sonhei com você.

Acordei hoje com um sorriso amargo. Sonhar com você está sempre repleto de dualidade, ao mesmo tempo que gosto daquela sensação de proximidade, fico triste pela saudade que bate mais forte depois de uma noite inteira sonhando com você.

Read More