Literatura

“O Papel de Parede Amarelo” e o quanto estamos presas

Recebi de cortesia da editora José Olympo um exemplar do livro “O Papel Amarelo” que conta com um material extra muito explicativo sobre a vida e a obra da escritora Charlotte Perkins Gilman, e o conto que dá nome ao livro.

“O Papel de Parede Amarelo” é considerado um clássico da literatura feminista e foi escrito de forma muito corajosa por Charlotte que em poucas palavras conseguiu retratar tão bem a repressão e o sofrimento de uma mulher, mostrando de forma tão poética, uma situação tão impactante.

“Não sei porque escrevo isto.
Não é algo que eu queira fazer.
Não me sinto capaz.
E eu sei que John acharia um absurdo. Mas tenho que expressar de alguma forma o que sinto e penso – é um alívio tão grande.” 

IMG_5692

Em seu conto, Charlotte conta a história de uma mulher fragilizada emocionalmente que é internada por seu próprio marido médico em uma casa de campo. Nesta casa, a mulher é obrigada a permanecer em um quarto do qual não gosta. Revestido por um obscuro papel de parede amarelo, rasgado e em má condições.

Um conto sobre a realidade feminina, mas ao mesmo tempo uma história de terror que consegue perturbar até mesmo os leitores mais atentos. É uma narrativa que trabalha aos poucos a loucura. Ela nos mostra o ambiente para fazer com que leitor se coloque naquele ambiente e aos poucos perceba cada elemento que contribuiu para todos os sintomas e sentimentos daquela jovem esposa. Mãe que não consegue nem ficar com seu próprio filho por causa do seu atual “estado”.

IMG_5690
IMG_5691

A história quando encontra o seu ápice nos aperta o coração com aquela resolução. Aquela falta de esperança que se traduz com tanta força em um grito por liberdade. “O Papel De Parede Amarelo” é um daqueles livros que nos faz pensar. Onde você sabe onde cada elemento foi preciso, utilizado de forma correta e transformador.

Ele é um livro que discute o machismo, a falta de voz, a forma com que a mulher busca encontrar uma saída para toda a opressão e a liberdade por direito que é negada e conquistada com um custo muito alto. É um livro que vai te fazer sentir medo de papeis de parede, mas muito mais das correntes invisíveis que podem nos prender e sufocar até o colapso.

Charlotte  se transformou em mais uma autora que eu vou querer conhecer, ler tudo o que puder e indicar para que todos vocês possam ser tocados e alertados por suas palavras.
IMG_5689

ISBN-13: 9788503012720 | ISBN-10: 8503012723 | Ano: 2016 | Páginas: 112 | Editora: José Olympio

Charlotte Perkins Gilman foi uma grande romancista Americana; também escritora de contos, poesia e não-ficção e uma palestra sobre reforma social. Ela era uma utopista feminista em uma época em que suas ações não condiziam com as atitudes das mulheres, e serviu de modelo para futuras gerações feministas por causa de seus conceitos não ortodoxos e seu estilo de vida. O seu trabalho mais famoso é seu conto semi-autobiográfico O Papel de Parede Amarelo.

{ Esse livro foi enviado pela editora José Olympo para resenha no blog. Em compromisso com o leitor, sempre informamos toda forma de publicidade realizada pelo blog

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR 

Baci ;*

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!
Facebook Instagram Twitter Tumblr Google +  ? Pinterest Youtube  ?Blogvin Flickr

You Might Also Like

4 Comments

  • Reply
    José Henrique
    25 de março de 2016 at 19:13

    Olá, tudo bem?

    Faz tempo que vejo muitas pessoas comentando sobre este livro e dizendo o poder dele de fazer o leitor pensar. Amo livros que alertem nosso raciocínio crítico e que abordem o feminismo. Preciso comprar o mais rápido possível, e ler este livro, e saber qual será a minha opinião ao terminar de lê-lo!! Ah, e essa capa deste livro é bárbara!!!

    http://www.literaturasobria.com.br

    Beijos!!

  • Reply
    Jeniffer Geraldine
    26 de março de 2016 at 10:55

    Olá, Anna.

    Li esse livro, no formato ebook (comprei por 1,99 na Amazon), e fiquei com meu coração partido. É uma leitura rápida mas que precisa ser feita de maneira atenta. E não tem como não se envolver com a personagem principal.
    Não sabia que a edição tinha um material extra. Agora fiquei com vontade de ter o livro físico.
    Gostei bastante da sua resenha.

    Beijos
    http://www.jeniffergeraldine.com

    • Reply
      Anna Schermak
      26 de março de 2016 at 20:12

      Tem uma introdução e um pósfácil incrível. Não tem isso no ebook?

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.