Acompanhe no youtube
inscreva-se

“Os Pássaros”, de Frank Baker e as nossas expectativas

“Os Pássaros”, de Frank Baker e as nossas expectativas

“É uma coisa que não pode ser compreendida, podemos apenas nos assombrar a seu respeito.”

Vocês já sabem que eu sempre leio os livros depois que o hype passou, e novamente venho aqui falar de “Os Pássaros”, depois de um bom tempo do seu lançamento pela Darkside Books. O livro que envolveu a polêmica do possível plágio finalmente chegou ao Brasil em 2016 e renasceu a curiosidade dos fãs do diretor pelo filme.

IMG_7664

“The Birds” (1963) é um dos meus filmes preferidos. Eu sou apaixonada por toda a narrativa do filme e por toda a construção do suspense criada por Hitchcock. E foi justamente por isso que eu esperei um pouco antes de entrar com tanta vontade na história de Frank Baker, justamente por uma simples questões: São obras diferentes.

“Ouvi gritos e uma involuntária e rápida agitação. Não eram nuvens que pairavam sobre as ruas e obscureciam o sol. Era um grande bando de pequenos pássaros de plumagem brilhante que gorjeavam.”

Apesar de toda a questão e polêmica gerada pelo processo e as perguntas de “é ou não?”. Precisamos lembrar que as obras são de autores diferentes. E se acreditamos em Hitchcock, não é uma obra inspirada na outra. Então devem sim ser lidas, julgadas e analisadas separadamente também.

IMG_7663
IMG_7661
IMG_7659
Então depois de fazer esse exercício interno, tive a melhor experiência de leitura que poderia ter com esse livro. Durante toda a experiência tentei esquecer que “The Birds” existia e foquei na leitura do livro. Talvez eu tenha uma paixão por pássaros e isso me deixe curiosa quanto a história de Frank Baker e o fato de ter uma personagem chamada Anna também.

É inevitável achar grandes diferenças e similaridades entre as obras, mas as duas tem seus méritos. “Os Pássaros”, de Frank Baker é um história lente e é obvio que quem está acostumado com histórias cheias de adrenalina e que correm as páginas do livro, vão ter um estranhamento imediato. Eu não me incomodei com essa parte. Se partimos do fato que temos uma história narrada por um homem idoso, a lentidão constrói um clima mais fiel e não gera uma estranheza.

O livro é filosófico e tem ares de conto. Carrega uma frieza consigo por causa de toda a experiência. É o tipo de livro que te traz muitas perguntas, que te faz se questionar sobre tudo aquilo que acontece, sobre os pássaros e as ações humanas.
IMG_7723
IMG_7722
IMG_7714
IMG_7709
IMG_7698

Frank Baker conseguiu construir uma história sobre o ataque dos pássaros, mas sobretudo, escreveu um livro sobre a uma melancólica humanidade.

EDIÇÃO E EXTRAS

A Edição de “Os Pássaros” capa dura e é fiel à versão definitiva, revisada à mão pelo próprio autor, em 1964. A edição também conta ainda com uma introdução feita por Ken Mogg, estudioso da obra de Hitchcock. Possui marcador em fita e vocês podem ver mais detalhes abaixo:

3 MOTIVOS PARA LER OS PÁSSAROS

Onde Comprar:  Amazon  – Amazon KindleSubmarinoAmericanas Saraiva

IMG_7665

ISBN-13: 9788566636437 | ISBN-10: 8566636430 | Ano: 2016 | Páginas: 304 | Editora: DarkSide® Books

Frank Baker nasceu em Londres, em 1908. Trabalhou como funcionário em uma companhia de seguros marítimos na City de Londres, entre 1924 e 1929, experiência que ficcionalizou mais tarde em Os Pássaros. Seu primeiro romance, The Twisted Tree, foi publicado em 1935 por Peter Davies, depois de ser recusado por nove editoras. O livro foi bem-recebido pelos críticos e estimulou Baker a continuar escrevendo. Em 1936, publicou Os Pássaros, que vendeu apenas 300 exemplares. No entanto, em 1964 – um ano após a estreia do clássico filme de Alfred Hitchcock de mesmo nome –, Os Pássaros foi republicado pela Panther e recebeu nova atenção. O maior sucesso de Baker foi Miss Hargreaves (1940), uma fantasia cômica em que dois jovens inventam uma história sobre uma velha senhora apenas para descobrir que a imaginação deles a trouxe, de fato, para a vida. Baker continuou a escrever, tendo publicado mais de uma dezena de livros, incluindo Mr. Allenby Loses the Way (1945), Embers (1947), My Friend the Enemy (1948) e Talk of the Devil (1956). Faleceu em Cornwall, em 1983. Os Pássaros é sua primeira obra publicada no Brasil.

{ Esse livro foi enviado pela editora DarksideBooks. para resenha no blog. Em compromisso com o leitor, sempre informamos toda forma de publicidade realizada pelo blog

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!

Facebook ☁ Instagram ☁ Twitter ☁ Tumblr ☁ Google +  ☁ Pinterest ☁ Youtube  Blogvin ☁ Flickr

Relacionados

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published

CRÔNICAS

sonhei com você.

Acordei hoje com um sorriso amargo. Sonhar com você está sempre repleto de dualidade, ao mesmo tempo que gosto daquela sensação de proximidade, fico triste pela saudade que bate mais forte depois de uma noite inteira sonhando com você.

Read More