[Resenha] A Aveleira e a Madressilva de Lia Neiva | @globolivros

Sinopse: O mito de Tristão e Isolda é um ícone da literatura ocidental. Há nove séculos inspira poetas, escritores, músicos, pintores e dramaturgos sem perder a força. É uma narrativa atemporal, que toca em temas universais e revela um pouco da alma humana em cada personagem. Com o livro, A aveleira e a madressilva, Lia Neiva retoma essa lenda celta e cria uma adaptação para o público juvenil. Na história, Tristão, sobrinho do rei Marcos da Cornualha, recebe a missão de descobrir uma esposa para o tio. Na Irlanda, ele encontra a moça perfeita, a princesa Isolda. Por ironia do destino, os dois se apaixonam, mas não conseguem impedir o casamento de Isolda com o rei. Aos jovens, então, não resta outra alternativa a não ser desafiar os costumes da época para viver um amor irreprimível. De maneira hábil e original, Lia Neiva constrói um enredo dinâmico e intimista, que estimula o imaginário com ingredientes do universo mítico celta – magias, poções, simbologias e seres imaginários – ao mesmo tempo em que fala de liberdade, desejo, ciúme e traição. Sem julgamentos ou maniqueísmos, a obra expõe relações de amor e amizade, direito e dever e estimula uma reflexão sobre a autonomia do homem diante da sociedade. Bem encadeada e rica em imagens, a trama mistura elementos da realidade histórica das tribos celtas com situações e detalhes nascidos da imaginação de uma grande contadora de histórias. A obra seduz pelo tema fascinante, a linguagem sem rebuscamento e a sucessão ágil dos acontecimentos. Apesar de dirigida ao público jovem, tem tudo para prender o leitor de qualquer idade.

Eu nao sei se a vida é maior que a morte, mas o amor foi maior que ambas. – Tristão e Isolda

A princesa da Irlanda, Isolda, foi prometida em casamento ao Rei Marcos, da Cornualha, e a história se inicia, com a mãe de Isolda, a rainha, preparando um vinho, cujo líquido, o casal deveria beber na noite de núpcias, para que fiquem amarrados em uma paixão avassaladora. Ela faz isso pensando na felicidade da filha, que tem uma “paixonite” pelo sobrinho de Marcos, Tristão.

Apesar de Tristão ser o responsável pela morte de seu tio, Isolda sentiu algo pelo rapaz, após ele matar o dragão que atormentava o povo. O prêmio pela morte da fera, seria a mão de Isolda. A princesa então, pensou que ele a desejava, mas em vez disso, desejava-a para seu tio, que estava quase morrendo, e precisava de um herdeiro.

Na volta de barco para a Cornualha, Isolda pediu algo para beber, e por um descuido, lhe deram o vinho preparado pela rainha. Ela então ofereceu a Tristão, como um gesto de gentileza. Os dois mergulharam em uma paixão proibida, que provavelmente os mataria, já que Isolda já era a prometida de outro.

“Eles serão como a aveleira e a madressilva (…). Separadas, a inflorescência da aveleira não acontece, e ela definha; enquanto a madressilva, sem o precioso apoio, morre”

O começo do livro é um pouco parado por causa dos flashbacks, onde Tristão conta a história dele, os detalhes de como matou o tio de Isolda, como foi parar no reino de seu tio Marc, e como conheceu o reino da Irlanda. Isolda também conta como conheceu Tristão, como descobriu que ele era o assassino de seu tio, e como sentiu raiva quando descobriu que não era ele quem iria desposá-la.

O livro possui aquela linguagem bem formal, tanto na narração, e principalmente nas falas dos personagens. A autora soube conduzir a história e brincar com as palavras, de uma maneira que cada ato parece ser puro, por mais sujo que fosse.

Mesmo o tema envolver uma das coisas que eu mais desprezo nesse mundo, que é a traição, a história nos faz questionar e refletir. Percebemos que, mesmo que a história tenha sido escrita à décadas atrás, a natureza do ser humano não muda. E nos faz pensar se esse amor existe, e que chance damos à nós mesmos para descobrir esse sentimento. Entre outras lições que você aprenderá ao longo do livro.

Edição: 1 | Editora: Globo | ISBN: 9788525054951 | Ano: 2014 | Páginas: 152

Nota: 4,5 / 5

Comprar: Saraiva 

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!
Facebook Instagram Twitter Tumblr Google +

post

Share:
1 comments so far.

Uma resposta para “[Resenha] A Aveleira e a Madressilva de Lia Neiva | @globolivros”

  1. Gyza Sato disse:

    Sachei um errinho de ortografia. ..rsrs mas ameiiii ver o quanto você é ótima!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Anna Schermak

Anna Schermak

26 anos, Curitibana, Formada em Marketing. Criadora do Pausa Para um Café e Social Media na maior parte do tempo. Apaixonada por cachorros, cafés e bons livros.

PESQUISE

PUBLICIDADE

DICA DE CURSO

COLUNAS

Submarino

Últimos Vídeos