Literatura

[Resenha] A Filha da Minha Mãe e Eu de Maria Guerreiro – @Novo_Conceito

Livro A Filha Da Minha Mãe e EuA Filha Da Minha Mãe e Eu

Autores: Maria Fernanda Guerreiro
ISBN: 9788563219152
Selo: Novo Conceito Jovem
Ano: 2012
Edição: 1
Número de páginas: 256
Formato/Acabamento: 16x23x1,7
Peso: 0.385 kg
Assuntos: Drama/Ficção

Compare Preços De: R$ 21,03 até: R$ 29,90

Sinopse:Sensível e tão real a ponto de fazer você se sentir parte da família, A filha da minha mãe e eu conta a história do difícil relacionamento entre Helena e sua filha, Mariana. A história começa quando Mariana descobre que está grávida e se dá conta de que, antes de se tornar mãe, é preciso rever seu papel como filha, tentar compreender o de Helena e, principalmente, perdoar a ambas. Inicia-se, então, uma revisão do passado – processo doloroso, mas imensamente revelador, pautado por situações comoventes, personagens complexos e pequenas verdades que contêm a história de cada um.

Resenha do Livro A Filha Da Minha Mãe e Eu

mãe

Que puta livro! (com o perdão da expressão). Um livro sensível, forte, verdadeiro e emocionante. A Filha da Minha Mãe e Eu é um livro de aprendizado.

A autora foi muito competente em sua missão de escrever esse livro. Ele me emocionou muito. Foi bom ler o livro, porque ele passa pra o leitor uma carga emocional muito grande de todos os seus personagens, é um livro que conta a história de vida de não só um personagem mais de uma família inteira.

“Depois de uma vida toda dando importância a como eu me sentia, foi a primeira vez que me questionei sobre os sentimentos dela.
A verdade é que éramos duas estranhas que não sabiam demonstrar o sentimento que a outra precisava.” Pag:117 

O livro consegue situar o leitor na história e faze-lo compreender  a razão das atitudes dos personagens pelo embasamento de caráter e história de vida dos outros integrantes da trama.

O livro mostra uma coisa muito básica no convívio Mãe e Filha. As coisas que só sabemos e compreendemos que uma mãe faz quando realmente se vira mãe e o sentimento mãe-filho(a) fala mais alto.

É difícil, o livro me emocionou muito, e eu comecei a enxergar minha mãe de uma maneira mais bonita depois de terminar de ler o livro. E sim, ele me fez chorrar em muitas partes.

“Ele teria que aprender a não fugir mais para as drogas quando as coisas não saíssem como desejava. E o mais difícil: teria que buscar a felicidade em outro lugar, num lugar mais verdadeiro e não na química que, apesar de promover alegria, destruía seu corpo e, pouco a pouco sua capacidade de raciocínio e convivência com as pessoas. Mas essa era uma decisão que pertencia a ele. Só a ele.””

Indicado para: Você que quer se emocionar, para mães entenderem suas filhas, para filhas entenderem suas mães, para leitores que gostam de assuntos polêmicos.

Livro

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply
    Ana Caroline
    9 de julho de 2012 at 02:18

    Esse livro chegou na livraria em que trabalho e eu fiquei encantada com a capa. Como perdi minha mãe faz um tempo, eu fiquei pensando muito nela e na minha relação com ela, isso só com a capa. Quando li o livro, esse sentimento se intensificou muito. Algumas atitudes da Mariana foram muito parecidas com as minhas, e algumas atitudes da dona Helena foram muito parecidas com a da minha mãe. Se chorei no final? Muito! Esse é o segundo livro que leio e me faz recordar minha mãe. (Ai desculpa o comentário emotivo).
    Recomendo para qualquer pessoa, recomendo para qualquer um que queira entender esse amor.

  • Reply
    Eduardo
    9 de julho de 2012 at 03:18

    Gosto desse tipo de livro. Fala da relação entre pais e filhos, tema que transcende as épocas e as fronteiras. Claro, é muito bom deixar a imaginação voar, pensar em coisas extraordinárias, fantásticas ou sobrenaturais… mas é bom também às vezes tentar ver melhor a realidade, aquilo que está sob nossos olhos, e que a gente muitas vezes não enxerga. No caso das relações familiares, assim como na vida de um modo geral, a grande dificuldade é compreender o ponto de vista do outro.

    O título é muito inteligente, porque expõe essas duas visões: a filha da minha mãe (como a mãe a vê) e eu (como ela se vê). São muito diferentes, como se não fossem a mesma pessoa. E daí nasce o conflito…

  • Reply
    Blanc
    9 de julho de 2012 at 18:36

    Adorei!
    Tou louca pra ler!
    beijos.
    e parabéns, lindo demais.

  • Reply
    Fernanda Rocha
    10 de julho de 2012 at 19:03

    Quando vi esse livro pela primeira vez não imaginei que fosse tão bom, gostei da resenha!!

    • Reply
      Nânná
      11 de julho de 2012 at 20:37

      É muuuuito bom Fernanda. A capa não é lá essas coisas mas o livro surpreende muito!

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.