[Resenha] Antes Que Os Espelhos Se Tornem Opacos de Juarez Cruz – @dublinense

livro antes que os espelhos se tornem opacos Antes Que Os Espelhos Se Tornem Opacos

Autor: Juarez Guedes Cruz
I.S.B.N.: 9788562757853
Altura21 cm.
Largura14 cm.
Profundidade1 cm.
Edição1 / 2012
Número de Paginas112

Compare Preços

Sinopse: Este não é um livro de histórias, mas de sensações. É preciso que o leitor saiba disso para desfrutar esta jornada por terreno de piso instável, bem diverso da noção de terra firme. Prepare-se para os círculos, os labirintos, a vida que se repete que se repete –sempre permeada pela culpa, a angústia, o desamor.
Este não é um livro de histórias, mas de ideias. No lugar de sinopses, temáticas; acima de personagens, a reflexão sobre as pessoas. Juarez fala do ruir da vida, o olhar cansado diante da amada, os sons do desaparecimento do amor; a memória – e a própria literatura– como recursos para se defender da morte. Mostra as decisões de quem opta pelo equilíbrio em vez da vertigem.
O próprio autor afirma que o livro não é feito de narrativas esperançosas; também ele tem consciência de que não existem palavras que possam dar conta do desespero que é a vida. Ao mesmo tempo, existe um último sopro, um ânimo, algo que ainda possa ser feito antes que os espelhos fracassem na sua única função de refletir.

Sobre o Autor: Juarez Guedes Cruz nasceu e vive em Porto Alegre (RS). É médico, psiquiatra e psicanalista. Além da presença em antologias de contos ou de ensaios psicanalíticos, publicou dois livros de contos: A cronologia dos gestos (2003, vencedor do Prêmio Açorianos) e Alguns procedimentos para ocultar feridas (2007, finalista do Prêmio Açorianos). Também em 2007, foi o organizador da antologia de contos O paradoxo de Tchekov.

 

 Resenha Do Livro Antes Que Os Espelhos Se Tornem Opacos

Um livro que não tem nada de opaco, mais sim de transparente e verdadeiro. Com 22 contos Juarez conversa com os leitores de um jeito inteligentíssimo e agradável.

Não me contive as análises a cada ponto final de um conto que se acabava. Não contive as expectativas ao novo conto que se inciava a cada título em caixa alta que marcava que teríamos mais um momento de boa leitura.

“Então vamos dançar agora, porque as lágrimas não 0s deixariam falar e tudo conspiraria para instalar entre os dois a mesma sensação que invade, agora, este que se pretendia conto, ou seja, de que deveria ter parado na página anterior e não poderia de modo algum ter prosseguido até esse tempo(…).” Pag:31

Os contos conversam com o leitor como um amigo contanto um causo, como se alguém tivesse contando aquela história ou teoria sobre o universo que ficou divagando horas e horas até chegar ao verdadeiro e real significado de todo o seu pensamento.

Os contos de Juarez possui ritmo, são audaciosos e instigantes. O livro conseguiu me cativar não só por ser o mesmo estilo de leitura preferido (breves contos de 2/3 páginas). Mas porque o autor escreve com propriedade sobre os assuntos que diserta.

“E as palavras, essas muito menos: falava em uma vida inútil, estilhaçada, descrevia um som impiedoso entrando nos recantos da mente, um rugir de vulcão explodindo no alto, a lava escavando no abismo, arranhando a carne.” Pag: 79

E não vemos só um assunto entre os contos, mas podemos destacar que as possibilidades, ou “E se…”, ou ainda o “talvez” acompanhado de um breve futuro ou antigo romance podem, devem ou irão acontecer.

Como uma conversa entre a sua mente e o autor, ninguém ouve mais tudo que precisa ser dito e compreendido estão dentro dessas 110 páginas!

Indicado para: Apreciadores de contos, aqueles que querem depois de ler analisar e discutir os pensamentos do autor após ler sua obra. E todos aqueles que querem ler antes que os espelhos se tornem opacos.

Share:
11 comments so far.

11 respostas para “[Resenha] Antes Que Os Espelhos Se Tornem Opacos de Juarez Cruz – @dublinense”

  1. @Mybooklit disse:

    Oie Ana, minha cara de banana 😛
    Não conhecia o autor ou o livro, mas sou chegada em contos, então é lógico que me interessei.
    Gosto quando o autor praticamente "conversa" com o leitor através dos textos…Dica anotada
    ótima resenha
    Bjos

  2. Stéphanie disse:

    Adorei a resenha, o livro parece ser bem interessante.
    Retribuindo a visita e passando pra dizer que seu blog é super fofo.
    Seguindo e participando das promoções.
    Beijos.
    http://vidadaleitora.blogspot.com.br/

  3. Sora disse:

    Oi Anna!
    Não me interessei pelo livro, acho que não gosto de livros que "não são de histórias" :/

    Beijos,
    Sora – Meu Jardim de Livros

  4. Gleice disse:

    Acho escrever conto algo TÃO difícil. Admiro quem consegue em poucas palavras traduzir tantos sentimentos e histórias. Esse livro deve ser ótimo. 🙂

    Beijoooos

  5. Luara Caradoso disse:

    Apesar de parecer instigante, não é o tipo de leitura que eu estou procurando agora. :/

    Um beijo,
    Luara – Estante Vertical

    • Nânná disse:

      Acho que seria mais indicado um romance ou algo que durasse mais tempo e entrelaçasse o leitor na história né Luana? Mais fica a dica. ;D
      Abraços!

  6. Adorei a sua resenha!
    Quando vi a capa não imaginei que fosse um livro de contos, gostei da proposta, da sinopse e tudo mais!
    Parece ser um livro muito bom e fiquei interessada 😉
    Beijinhos
    Renata http://escutaessa.blogspot.com.br http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

  7. Eduardo disse:

    Difícil é escrever pouco e dizer muito: é essa a riqueza que vejo num conto, assim como nos livros de aforismos. Outro dia mesmo estava lendo “A Nova Califórnia” de Lima Barreto, que conto genial!

    Livros de contos são interessantes pela variedade de situações, emoções e reflexões que as histórias podem proporcionar. Gostei muito dos trechos destacados, especialmente do primeiro que faz referência à própria duração do conto (e, enfim, à duração de tudo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Anna Schermak

Anna Schermak

26 anos, Curitibana, Formada em Marketing. Criadora do Pausa Para um Café e Social Media na maior parte do tempo. Apaixonada por cachorros, cafés e bons livros.

PESQUISE

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNAS

Submarino

Últimos Vídeos