[Resenha do Livro Jogo] A Floresta da Destruição da @jamboeditora

livro jogoA Floresta da Destruição

Autor: Ian Livingstone
Tradutor: Gustavo Brauner
Editora: Jambô
Formato: 11 x 17,5 cm, 224 páginas, brochura
Preço: R$ 25,90
ISBN: 978858913461-3

Sinopse: Apenas os tolos ou os muito corajosos arriscariam por livre e espontânea vontade uma jornada à Floresta Madeira Negra, onde trilhas estranhas e labirínticas serpenteiam rumo às profundezas lúgubres. Quem sabe que criaturas monstruosas espreitam nas sombras ameaçadoras, ou que aventuras mortais esperam o viajante desprevenido? Será que você atreve-se a entrar?
Em uma corrida desesperada contra o tempo, nas profundezas da Floresta Madeira Negra, sua missão é encontrar as partes perdidas do lendário Martelo de Ponte de Pedra, forjado pelos anões para proteger a pacífica aldeia de Ponte de Pedra de sua antiga perdição.
Tudo de que você precisa é um lápis e uma borracha para embarcar nesta aventura de espada e magia, com um elaborado sistema de combate e uma ficha onde anotar suas vitórias e derrotas.

Resenha do Livro A Floresta da Destruição

Livro A Floresta da Destruição!

Primeira coisa antes de começar a resenha. Você já jogou RPG de mesa? Então vamos pedir uma ajuda pra tia Wikipédia para explicar para você:

Role-playing game, também conhecido como RPG (em português: “jogo de interpretação de personagens”),[1] é um tipo de jogo em que os jogadores assumem os papéis de personagens e criam narrativas colaborativamente. O progresso de um jogo se dá de acordo com um sistema de regras predeterminado, dentro das quais os jogadores podem improvisar livremente. As escolhas dos jogadores determinam a direção que o jogo irá tomar. Fonte: Wikipédia

Acho que agora podemos continuar…. Rpg é um jogo mágico que nos faz aprimorar a criatividade e nos faz viajar pelos mundos mais fantásticos que já imaginamos.

Mas jogos de rpg tem um pequeno problema… Juntar os amigos para jogar. Nem sempre você consegue chamar os nerds  amigos para uma rodada. A não ser que tenha pizza! hahahaha
Então… como alternativa para esses acontecimentos e para não ficar na frente do pc só se viciando mais ainda em MMORPG você pode recorrer aos “Livros Jogos” , neles você vive uma aventura solo e pode ser o herói da história!

E foi embarcando nessa aventura que eu passei um sábado divertido salvando o machado de um anão e sendo o  herói de “A Floresta da Destruição

Aqui você deve criar a ficha do seu personagem normalmente, seguir todas as instruções que o livro te dá para realizar um combate. E claro! não esquecer de anotar todos os itens que você tem (Dica: anote tudo a lápis)

Uma coisa que me surpreendeu muito (eu nunca tinha lido um livro jogo) é as possibilidades de fazer com que os caminhos e as aventuras do herói sejam diferentes. São muitas, e a cada escolha você pode mudar realmente o percurso da história!

Então essa é a minha dica! Preparem-se para embarcar em uma leitura divertida e emocionante. Vocês realmente devem conhecer!!!

Indicado para : Todas as pessoas em todas as idades! Deem uma chance a esse tipo de leitura ;D

Share:
1 comments so far.

Uma resposta para “[Resenha do Livro Jogo] A Floresta da Destruição da @jamboeditora”

  1. Eduardo disse:

    Já li e tenho um número razoável de livros-jogos. No Brasil, se não me engano, tudo começou com a Ediouro, com a Série “Enrola e Desenrola”. O esquema era simples, a leitura não era linear, bastava escolher o “caminho” a seguir, ou seja, para cada opção apresentada, a indicação de uma página, e a história segue um rumo diferente.

    Depois veio a febre de RPG com Gurps e Dungeons & Dragons, e com ela os livros-jogos, desta vez usando dados, especialmente com os livrinhos da editora Marques Saraiva (coleção “Aventuras Fantásticas”), cujos autores principais são Steve Jackson e Ian Livingstone.

    É exatamente essa coleção que a Jambô republica, com um novo formato! Os livros são um pouco maiores, capas diferentes. A variedade de títulos chama a atenção: predominam os de fantasia propriamente dita, mas alguns tratam de temas como ficção científica ou históricos (piratas, samurais). A Ediouro, por sua vez, chegou a lançar livros-jogos com personagens como Robin Hood e Sherlock Holmes.

    Claro, não reproduz totalmente a experiência do RPG, mas é uma ótima iniciação para esse mundo, uma diversão “portátil”, ao mesmo tempo que é uma grande experiência de leitura e imaginação. Só acho que o preço poderia ser um pouco mais barato, aproveitando o formato pocket para popularizar esse tipo de livro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Anna Schermak

Anna Schermak

26 anos, Curitibana, Formada em Marketing. Criadora do Pausa Para um Café e Social Media na maior parte do tempo. Apaixonada por cachorros, cafés e bons livros.

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNAS

Últimos Vídeos