Acompanhe no youtube
inscreva-se
[Resenha] God of War II – Robert E. Vardeman | @EditoraLeya

[Resenha] God of War II – Robert E. Vardeman | @EditoraLeya

[Resenha] God of War II – Robert E. Vardeman | @EditoraLeya

Sinopse: Após derrotar Ares e conseguir sua vingança, Kratos ascende ao Olimpo e torna-se o novo Deus da Guerra. Mas seus problemas estão só começando: humilhado e nova mente traído, o Fantasma de Esparta descobre o verdadeiro jogo dos deuses, no qual é apenas uma peça. Agora eles devem pagar. Renascendo dos mortos e abrindo seu caminho para fora do Hades, Kratos parte em busca do impossível: matar Zeus, o Rei do Olimpo. Para isso, o espartano deve encontrar as Moiras, aquelas que detêm o poder sobre o destino de todo o cosmos e que estão acima dos próprios deuses. Em sua jornada, Kratos terá de enfrentar criaturas de poder indizível e alguns dos maiores heróis gregos, como Teseu, Jasão e Perseu. Mas ele não estará sozinho em sua busca: uma força antiga ressurge, dando início a uma aliança que fará o Olimpo tremer… Pode um simples mortal mudar seu destino? Encontre a resposta neste segundo volume da saga de Kratos, cujo fim guarda uma surpreendente revelação.

As espadas, uma em cada mão, fatiam o vento, mas foi Caliope e não Ares quem pereceu. A menina morreu em um turbilhão de sangue e soluços, amaldiçoando-o, clamando por sua mãe, então igualmente morta pelas mãos dele. E a fúria e a perda explodiram em seu cérebro, fazendo-o rodopiar e ver…

Pouco mais de quatro meses depois de ler o primeiro livro da série God of War (resenha aqui), volto para falar do segundo livro: God of War II, também lançado pela editora Leya.

Quando recebi o primeiro livro, recebi o segundo junto e bem, foram 4 meses tentando concluir a leitura. Lutando toda semana para avançar na “história”, mas dessa vez a minha determinação não foi grande o suficiente. Simplesmente não consegui terminar de ler esse volume.

É MUITO gore, muita violência barata para se colocar num livro. Esse tipo de violência até é aceitável em jogos, uma vez que o negócio é dinâmico, e você consegue abstrair e focar apenas na missão, no objetivo final do game. Já no livro a experiência não pode ser dissimulada, abstraída, pois ela é sistematicamente descrita pelo senhor Robert Vardeman, descrita, lembrada, relembrada, frisada e explicitada.

3

As “cenas” de hack’n’slash são ainda mais grotescas e forçadas, o que simplesmente acaba com o ritmo do livro. O que você tem são cinco páginas interessantíssimas com história e mitologia para cada trinta de violência barata e desnecessária! Poxa, eu realmente não quero saber em detalhes como foi que Kratos derrotou aquele Sentinela específico que estava preso no rosto de Tifeu, de como ele girou a sua Lâmina do Caos e como o sangue jorrou sobre os seus olhos, mas Kratos já estava acostumado a ficar banhado no sangue de seus inimigos, então pegou a cabeça de outro Sentinela e arrancou-a pela espinha espinha. Mais ou menos é isso que acontece O TEMPO TODO!

Gente, ok que o Fantasma de Esparta já foi Deus da Guerra, ok que ele tem que ser sanguinário e nem um pouco benevolente com seus adversários, mas não precisa detalhar tanto. A história tem tudo pra ser interessante: como as Moiras mexem no destino de Kratos e dos outros Deuses, como Kratos estranhamente consegue mudar o seu destino sem a influência das Moiras, e como Zeus está terrivelmente #chatiado com Kratos. Conspiração por todo lado! É disso que um bom livro pode ser feito, não de 500 litros de sangue por página.

Pior que isso vai te cansando de uma forma, que nem o enredo promissor mais te prende. Você tenta, eu tentei 4 meses, mas não dá.

6

Edição: 1ª | Editora: Leya | Páginas: 384 | ISBN: 9788580447705 | Ano: 2013

Comprar: Submarino | Saraiva | Saraiva (digital)

Nota: 2/5

autoresRobert E. Vardeman é o autor de mais de uma centena de romances, nas áreas do fantástico, ficção científica, policial, thrillers futuristas e westerns (sob o pseudónimo de Karl Lassiter). Entre estes títulos estão romances adaptados a partir de quatro outros RPGs. Tem um bacharelato em Física e um mestrado em Ciência dos Materiais, e trabalhou em pesquisas sobre Física do Estado Sólido antes de se tornar escritor. Para além de ter sido vice-presidente da SFWA, é membro da International Association of Media Tie-in Writers.

ESSE POST FOI FEITO PELA COLUNISTA DANIELLE VOLTOLINI 

post

2 Comments

  • 4 anos ago

    Oi, flor! É a primeira resenha sobre a série que leio e não esperava uma opinião diferente… Conheço o jogo e gosto dele, mas também sempre achei que o nível de violência poderia ser mais equilibrado, sabe? A história é muito interessante, ela deveria ser o foco, mas já se nota no próprio jogo que as cenas grotescamente violentas é que se destacavam. Uma pena saber que o livro segue a mesma premissa… Para a leitura, esse é o tipo de livro para um leitor específico, do qual não faço parte (assim como você).
    Adorei sua resenha, flor. Muito clara e sincera.
    Beijos!!!

    http://www.myqueenside.blogspot.com

    • 4 anos ago

      Muito obrigada pela crítica positiva! Fico feliz ao saber que mais pessoas concordam comigo ^^ Obrigadão! Mesmo…

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published

CRÔNICAS

sonhei com você.

Acordei hoje com um sorriso amargo. Sonhar com você está sempre repleto de dualidade, ao mesmo tempo que gosto daquela sensação de proximidade, fico triste pela saudade que bate mais forte depois de uma noite inteira sonhando com você.

Read More