[Resenha] Inverno de Cinzas de Adriana Brazil | @NovoSeculo

[Resenha] Inverno de Cinzas de Adriana Brazil | @NovoSeculo

No segundo livro da série “Foi Assim que te Amei”, INVERNO DE CINZAS, Helen depara-se com o momento mais crítico da sua vida. Nada diferente do forte Inverno que está sobre o país naquele ano. Tristeza, solidão, ressentimentos, lágrimas e dor, sopram as folhas deixadas pelo Outono de sonhos que Helen viveu, trazendo o frio da estação ao seu interior. O cinza que cobre seus dias a leva para uma profunda depressão. Ela encontra nos amigos, na família e na fé a força para continuar. Ela desabafa seus sentimentos na sua agenda, colocando suas emoções sufocadas pela saudade, como um Inverno sem cores, onde tudo ao seu redor, está completamente frio, cinza e sem vida.

Vamos lá! Estou a dois dias tentando escrever a resenha de Inverno das Cinzas, está realmente difícil. Vou me contradizer em vários momentos e no final não sei bem que nota dar para o livro. Já apaguei tudo que escrevi umas quatro vezes. Mas dessa vez tenho que terminar.

Inverno das Cinzas é o segundo volume da série “Foi Assim Que Te Amei” escrita pela autora brasileira Adriana Brazil e publicada primeiramente pelos Novos Talentos da Novo Século e agora pela Editora Novo Século.
A Adriana foi uma das primeiras autoras parceiras do blog. Confiou em nós desde o início e eu me senti contente em ver a evolução e toda a conquista da autora que sempre foi corajosa e cofiante em seus objetivos. Logo, não poderia deixar de acompanhá-la em mais um passo e comecei a ler Inverno de Cinzas.

Eu não consigo decidir ainda se prefiro Outono dos Sonhos ou Inverno das Cinzas. Em muitos pontos os dois conseguem se diferenciar. Enquanto no primeiro nós encontramos muitas partes de toda história de Andrew que Helen é convidada a continuar aqui a história não é o centro das atenções e apenas no final  do livro também vamos encontrar o final dessa história. Isso foi um acerto muito grande pois sua atenção não fica mais perdida entre duas histórias e o livro não fica cansativo.

Mas em O Outono dos Sonhos era mais fácil não se irritar com alguns personagens. Eles pareciam mais cativantes e te conquistavam com atitudes e situações. Aqui em no Inverno eu me encontrei muitas vezes tendo que parar a leitura e tendo que dar um tempinho se não acabaria batendo no livro para ver se a Helen também acordava.

Mas calma, eu entendi que esse era um dos propósitos. Os acontecimentos de O Inverno das Cinzas mudam a Helen, a  revolta e a falta de respostas a fazem querer encontrar outras formas de preencher o vazio de seu coração. Mas o jeito com que ela age não é legal. E faço minha as palavras do personagem Alan. Helen é uma chatinha nesse livro.

E esse ponto me incomodou justamente porque eu entendia completamente a revolta de Helen. Esse ponto da falta de respostas, de querer mudar, fugir, e fazer coisas que a “outra” pessoa não gostava simplesmente porque você quer se distanciar daquele sentimento de perda cutucou uma cicatriz que eu pensei que estava fechada, mas não estava.

Eu passei por algo parecido em uma situação bem diferente. E assumi atitudes que poderiam machucar a outra pessoa e me distanciar dela simplesmente por querer esquecer, distanciar cada dia mais aquela pessoa de mim.

Só que eu sou uma pessoa bem diferente de Helen. Eu sou o Inverno e Helen está no Inverno. Eu nunca tentaria voltar ou gostaria de saber da pessoa, acho que preciso aprender um pouco com a Helen a ser menos gelada. Mas vamos tentar compreender e não me julguem eu ainda o amo, só que se depender de mim esse il mio primo amore ficara aqui quetinho dentro de mim.

Agora voltando ao livro..

Existem algumas coisinhas chatinha durante a leitura como um casal que só se chama de “gatinho” e “gatinha” durante a história e um momento em que alguém pede o email para que eles possam “teclar” na internet. Assim, sério mesmo que vocês falam esse tipo de coisa?

Mas fora isso o livro realmente trabalha um ponto importante para muitos adolescentes. A história é cheia de valores que MUITOS, muitos jovens hoje em dia deveriam aprender. Se você conseguir ler Inverno de Cinzes e pegar pelo menos 10% do valor de amizade, amor, fé e superação que Adriana passa durante a escrita todo o valor do livro vai valer a pena.

É com certeza um livro que eu daria de presente para tentar convencer primas, amigas mais novas que você pode amar sem muita coisa que a sociedade de hoje em dia diz essencial. Que você tem que se valorizar e não pode se envergonhar por isso.

O livro é bom! Mas no final das contas ainda tenho um carinho mais especial por Outono dos Sonhos. Estou curiosa para saber como vai acabar a história e se a Adriana vai buscar uma forma mais científica para explicar algumas coisas com a doença do Andrew que ficou bem vaga e faltou respostas.
O livro tem uma boa diagramação e só fala por não ter o mesmo tamanho de Outono dos sonhos e ficar estranho na estante. Mas e essa capa? Ficou maravilhosa! Boa leitura 😉

Anna Schermak
Anna Schermak

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

No comments yet. Be the first one to leave a thought.
Leave a comment

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.