Séries

S01E01 #5 – Bullet in the Face

Primeiro peço desculpas por esse final de semana ter só duas resenhas de episódios e por não ter feito posts que não fossem de review. Não tem justificativa, eu simplesmente me enrolei. Mas vou dar uma amenizada nisso trazendo a review do primeiro episódio de Bullet in the Face, uma das séries mais inusitadas que eu já vi até hoje!

Diferente das resenhas anteriores, eu vou começar pela sinopse da série. Bom, Bullet in the Face é a história de Gunter Vogler, um criminoso que trabalha para a máfia local. Depois de um trabalho com complicações, Gunter acorda em um hospital e descobre que recebeu um tiro no rosto. A polícia pagou por uma cirurgia de transplante facial completo, buscando mantê-lo vivo, e agora Vogler trabalha para a polícia se infiltrando nas redes da máfia para prender os grandes chefões.

Parece uma série promissora e relativamente normal, não? Não se engane. Eu mesma baixei o piloto sobre a impressão de ser uma série policial levemente futurista, quando na realidade Bullet in the Face é muito mais do que isso.

A primeira coisa que você vai notar é que não é uma série comum ou voltada para o grande público. Bullet in the Face é carregada de humor negro, cenas exageradas e lutas violentas. Outra coisa que fica bem clara é a influência das graphic novels na série, em tudo: enquadramento, cores, atuação, roteiro e até mesmo o tom das piadas.

No vídeo acima (infelizmente não encontrei uma versão com legenda, sorry guys) vemos roteiristas, escritores e atores da série comentando as influências de Bullet in the Face. Eddie Izzard, que faz o personagem Tannhouser, define a série como um thriller-criminal-noir, o que é uma definição bastante certa.

Pra deixar vocês com um pouco de vontade de ver, deem uma olhada em algumas das referências citadas no vídeo: Blade Runner, Bastardos Inglórios e Kill Bill. Eu, pessoalmente, adiciono também a versão cinematográfica de Kick Ass e Machete.

Além do visual, como pontos fortes a série ainda conta com um time de atores ótimos. Fiquei bastante surpresa com a atuação de todos no piloto, especialmente de Max Williams, que faz o Gunter Vogler, e de Kate Kelton, que faz a Martine.

Por não ser dedicada ao grande público e por passar em um canal relativamente pequeno da TV paga americana, Bullet in the face foi inicialmente rechaçada. No entanto, não consegui localizar informações sobre ela ter sido cancelada, o que me dá esperanças de ver mais da série por aí. A primeira temporada tem 6 episódios e eu mal posso esperar para ver todos eles.

A minha previsão pessoal é de que a série seja cancelada no final da segunda temporada, ou mesmo no meio da temporada. É uma série boa? Sim. Tem uma proposta completamente diferente? Sim. Mas por não ter uma base de audiência muito grande, talvez ela não consiga cobrir seus custos de produção, o que é uma pena.

Da minha nota final eu vou tirar um golinho da xícara de café por um motivo só: os sotaques as vezes são exagerados demais. É uma implicância pessoal minha. Como eu não consegui achar legenda tive que ver sem e os sotaques atrapalharam um pouco, mas fazem parte do clima da série. Não deixem de ver por causa disso. AH, vale lembrar que a série é meio pesada, por isso não recomendaria ela pra menores de 16 anos, savvy?

Avaliação Final: 4,9 xícaras de café.

Veredito: se referências e graphic novels são a tua praia, vá ver!

Fiquem aí com um pedacinho de uma cena (sem spoilers, relaxem) da série:

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply
    Thais de Moraes
    28 de outubro de 2012 at 23:44

    Não assistiria a essa série… tudo bem que eu gosto de séries policiais, mas nada com uma violência exagerada.

  • Reply
    Fernanda Yano
    1 de novembro de 2012 at 12:26

    Não sei se ia gostar dessa série, violência exagerada e humor negro não é comigo.

  • Reply
    Vanilda Procopio
    3 de novembro de 2012 at 14:34

    Hum, para o meu gosto também acho que é meio pesada. Se fosse ver, preferiria algo mais leve.

  • Reply
    Juliana Xavier
    6 de novembro de 2012 at 22:12

    Não é meu estilo não… e eu não entendo nada de graphic novels, além de ter certeza que odiaria as lutas violentas.

  • Reply
    Kimy Gabrielli
    10 de novembro de 2012 at 20:46

    De verdade, acho que como as meninas essa série não é meu estilo. Mas nunca se sabe. Talvez eu assista um dia, mas só depois das séries que já estou vendo e as que ainda vou ver u.u

    Beijinhos,
    Kimy Gabirelli.
    http://blogkimygabrielli.blogspot.com

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.