[Séries] Rizzoli & Isles

E aí, leitores do Pausa? Tudo bem?

Vocês já estão acostumados a ouvir a minha linda voz durante os podcasts, e agora chegou a hora de me conhecerem de maneira mais… literal.  Partir de hoje, entro pra equipe do Pausa falando sobre um assunto que eu adoro: séries de TV. Como boa maníaca, vou falar de séries novas e antigas, canceladas ou ainda no ar, tudo com uma boa dose de fangirling e obsessão. O mesmo de sempre.

Pra minha estreia, resolvi falar de uma série que demorei pra descobrir, mas que recentemente entrou pro meu painel de vícios: senhoras e senhores, conheçam Rizzoli & Isles!

Rizzoli & Isles é um seriado americano exibido lá fora pela TNT desde 2010, tendo recentemente finalizado a sua quarta temporada. Nele, conhecemos o dia a dia da detetive Jane Rizzoli e da médica legista Maura Isles, que trabalham lado a lado para resolver crimes no departamento de polícia de Boston. Para quem não sabe, a série é uma adaptação (que, pra mim, já virou mais inspiração que qualquer outra coisa) da série de livros homônima da autora americana Tess Gerritsen, famosa por seus livros policiais que sempre envolvem uma boa dose de cenas médicas muito bem descritas e elaboradas (antes de ser escritora, Tess era médica, então aí está a explicação).

Como não poderia deixar de ser, livros e série seguem caminhos separados – e, temo dizer, pelo menos até agora, meio distantes. Embora os nomes e carreiras dos personagens, bem como as linhas de relacionamento entre eles, tenham sido mantidos e razoavelmente respeitados, enquanto os romances policiais de Tess seguem pra um lado mais sóbrio, sombrio e intrincado – envolvendo perigosos serial killers, tramas com muitas camadas e plots que se estendem, às vezes quase imperceptivelmente, de um livro para o outro – a série Rizzoli & Isles apela para personalidades marcadas, uma dose moderada de piadas nos momentos certos e quase nenhuma trama que conecte todos os episódios, deixando um pouquinho a desejar no quesito cliffhanger (a.k.a. aquela habilidade dos roteiristas de fazer a gente ter vontade de se matar).

Mas mesmo tendo lido alguns dos livros, não deixei de me encantar pela série, que já me ganhou pelo simples fato de ter tornado a relação entre Jane e Maura uma coisa muito mais palpável e divertida do que é no livro. Na série, os traços marcantes de suas personalidades são reforçados a ponto de quase ficarem caricatos: Jane é a garota brigona, que provavelmente bancava a Mônica na infância e dava umas coelhadas por aí, e que virou policial por vocação, a despeito da opinião da família, e quase abrindo mão de sua vida pessoal em prol do trabalho; Maura é linda, bem criada e extremamente inteligente, do tipo que decora o nome científico das coisas e fala de fórmulas químicas com a mesma naturalidade com que diz o clima do dia, chegando, em alguns momentos, a parecer uma versão mais simpática e menos robotizada de Sheldon Cooper. Contra todas as possibilidades, as duas se tornam amigas pelas circunstâncias. E esse é provavelmente o maior mérito do seriado que, pessoalmente, acho que os livros não tem: a amizade entre elas, que acaba servindo totalmente de base pro enredo.

Acho uma pena que muitas coisas do livro que poderiam ter rendido grandes plots não foram aproveitadas (e não vou falar nada mais sobre isso pra não despejar mil spoilers por aqui). Como quase toda série policial, Rizzoli & Isles se desenvolve naquele ritmo de um-caso-por-dia que é ao mesmo tempo muito legal – porque você não tem que esperar e agonizar pela resolução das coisas – e muito chato – porque você não tem nada pelo que esperar!! Mas ainda não sei até que ponto isso se mantém, porque acabei de terminar a primeira temporada. Quem sabe, mais pra frente, quando eu me atualizar com os episódios, eu volto pra contar mais pra vocês?

É isso por hoje, e fica aí a dica, tanto de literatura quanto de seriado: Rizzoli & Isles, uma boa pedida pra quem curte tramas policiais!

Share:
0 comments so far.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Anna Schermak

Anna Schermak

26 anos, Curitibana, Formada em Marketing. Criadora do Pausa Para um Café e Social Media na maior parte do tempo. Apaixonada por cachorros, cafés e bons livros.

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNAS

Últimos Vídeos