img_6858

Sim, hoje nós vamos falar sobre as traduções da Divina Comédia. E eu separei primeiro alguns pontos que devemos deixar bem claros:

    • Primeiro: Eu não estou aqui para falar qual tradução é ruim ou boa, mas para mostrar as diferenças entre elas para que você possa escolher aquela que será melhor para a sua leitura durante o projeto #LendoDante.
    • Segundo: Eu não sou especialista em tradução, não estudei tradução. Io solo parlo italiano.
    • Existem muitas versões e traduções da Divina Comédia. É uma obra antiga com mais de 700 anos e em domínio público, por isso não tenho como falar de todas as edições, pois eu nem conheço todas as edições que existem.
    • O objetivo do projeto é tornar a divina comédia acessível. Por isso, mesmo que sua edição não seja nenhuma das citadas aqui, tente fazer a leitura e aproveitar a obra.

Agora vamos ao que interessa.

img_6855

Existem hoje algumas edições mais conhecidas da Divina Comédia aqui no Brasil. Elas são:  A edição bilingue da 34, a  edição bilingue da Landmark, as edições da Abril e a edição da LPM Poket.

A Edição da LPM Pocket é traduzida pelo Eugênio Vinci de Moraes, professor do Centro Universitário Uninter do Paraná e também tradutor dA arte da guerra  (L&PM). A tradução do Eugênio ao contrário das outras traduções que vamos citar por aqui, é em prosa. Ela não segue o original que é em verso.  Eugênio utilizou a versão do Giorgio Petrocchi, para sua tradução. O próprio Eugênio recomenda que você leia a versão em prosa acompanhada da versão em verso. Até mesmo nas versões em italiano.  

LEIA UM TRECHO ONLINE AQUI 
captura-de-tela-2016-10-29-as-20-13-24

A Edição da editora 34 tem tradução e notas do Italo Eugênio Mauro e pessoalmente é tradução que eu mais gosto. A tradução da Divina Comédia foi um trabalho de 12 anos para Italo. E alguns o criticam por se focar mais na no lado literal da tradução do poema. Outros criticam essa tradução por mesmo prezando pelo lado literal, não traduzir a palavra MERDA (por exemplo) como merda e trazer um lado mais leve para o Inferno onde Dante realmente usa uma linguagem mais suja.

LEIA UM TRECHO ONLINE AQUI

captura-de-tela-2016-10-29-as-20-16-34As edições da Abril muitas vezes são encontradas com a tradução feita por Jorge Wanderley. Infelizmente Jorge morreu antes de concluir seu trabalho e traduziu apenas o inferno. Muitos preferem essa tradução do Inferno por manter a linguagem mais suja. (ESSA EDIÇÃO da Record, também tem tradução do JORGE WANDERLEY). 

img_6865

E por último temos a edição da Landmark que traz uma das traduções mais amadas pelos fãs da Divina Comedia. A tradução do Vasco de Graça Moura. Muitos leitores preferem essa tradução por conter tanto a musicalidade do texto com suas métricas e rimas, quanto a linguagem mais suja do Inferno.

E agora você me pergunta. Anna, qual edição eu leio? Eu gosto da tradução do Eugênio, mas isso é uma questão muito pessoal, minha sugestão é que você utilize as provas dos livros livros disponibilizadas nesse post e faça a leitura de alguns versos para sentir qual te agrada mais durante a leitura e assim realizar a compra do seu exemplar.

ONDE COMPRAR?

Divina Comédia – Editora 34 (versão simples)  | AMAZON – SUBMARINO
Divina Comédia – Editora Landmark (bilingue) | AMAZON – SUBMARINO
A Divina Comédia – Editora 34 (bilingue – 3 volumes) | AMAZON  – SUBMARINO

img_6900

CONFIRA AQUI MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO #LENDODANTE

Espero que todos vocês nos acompanhem nessa jornada. Espero por vocês!

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!

Facebook ☁ Instagram ☁ Twitter ☁ Tumblr ☁ Google +  ☁ Pinterest ☁ Youtube  Blogvin ☁ Flickr

Captura de Tela 2017-06-29 às 10.53.35