capa

– Mago, rápido! Use queda livre para fugirmos dessa torre.

– Vix, preparei só míssil mágico.

Na coluna de hoje gostaria de discutir um pouco sobre o sistema de magias de D&D, conhecido como vanciano. Irei apresentá-lo na forma de uma tradução livre das próprias  palavras de Gary Gygax, o criador de D&D:

“ (…) Quais porções desses trabalhos, e o subsequente AD&D, foram inspirados nos escritos de Jack Vance? Vários elementos, mas de forma inquestionável, o principal foi o sistema de magias. Na minha forma de pensar, o conceito da própria magia ser mágica, que sua forma escrita carregue energia, pareceu uma maneira perfeita de balancear o mago em relação às  outras classes do jogo. A memorização da magia requer tempo e concentração, não apenas para absorver as palavras mas também para manipular suas energias místicas. Quando o feitiço é conjurado, seja por palavras, gestos, ou o que desencadeia a força mágica desse  feitiço. Um espaço em branco é deixado no cérebro da pessoa que o memorizou. Pelo fato de eu ter explicado isso frequentemente, atribuindo a inspiração a Jack Vance, o sitema de magias de memorizar os feitiços e depois esquecê-los, foi chamado pelos jogadores de sistema de magias vanciano”.

Muitos podem discordar, perdoe-me grande mestre Gygax, mas em minha opinião esse sistema é HORROROSO. Minhas reclamações estão listadas a seguir:

1. Jogadores iniciantes não podem jogar com mago: Certo, eu sei que alguns jogam, mas  raramente se dão bem. É muito difícil avaliar quais magias serão necessárias, o comum é deixar de lado uma magia que seria essencial.

2. Clérigos e druidas têm magias demais, causa confusão em muitos jogadores: As classes que eu citei sempre têm TODAS as magias, incluindo as dos milhões de suplementos. Vários dos meus jogadores já falaram a seguinte frase: “Não vou jogar com mago (clérigo, druida) porque tem que mexer com magia, complicado demais”.

3. É desequilibrado: Minha opinião também, mas sinceramente, quantas pessoas vocês já viram querendo jogar de mago? Nas minhas mesas, em não sei quantos anos de RPG, vi pouquíssimos magos.

4. Citem um filme, anime ou quadrinho que use essa mecânica: Tirando livros nos mundos de RPG como a trilogia tormenta. Não se vê magos preparando magias, eles a usam de forma natural.

Magia natural.

Magia natural.

Conclusão, detesto o sistema vanciano. Segue uma pequena demonstração das regras que uso, se alguém tiver interesse, poste nos comentários que passo o resto das regras. Fiz poucos testes, mas até agora, todos os jogadores ficaram satisfeitos.

1. Magos, clérigos, paladinos, rangers e etc não preparam magias.

2. No nível 1, todas os conjuradores escolhem 3 magias. Eles podem lançar apenas essas 3 na quantidade especificada pelo livro.

3. Clérigos sempre conhecem a cura do nível correspondente. Druidas sempre conhecem invocar aliado da natureza.

Fiquem a vontade para discordarem. Coloquei aqui minha insatisfação com o sistema, porque o mago.

O MAGO.

O MAGO É IMPLACÁVEL!

Fontes:
http://www.dyingearth.com/files/GARY%20GYGAX%20JACK%20VANCE.pdf
https://www.youtube.com/watch?v=yfvJJDisJ7Q

Captura de Tela 2017-06-29 às 10.53.35