8 músicas para entrar em “modo off-line” #Especial8AnosDePausa

8 músicas para entrar em “modo off-line” #Especial8AnosDePausa

Não sei vocês, mas eu venho me sentindo simplesmente sugada pelas redes sociais. Com as questões políticas e todas aquelas tretas diárias que acompanhamos, acabo sentindo uma necessidade constante de me desligar de tudo. E cá entre nós, leitores, as redes sociais nos atualizam sobre os lançamentos e eventos literários, mas cobram de volta um tempo precioso em que poderíamos estar conhecendo histórias e finalizando leituras.

Para ajudar @s leitor@s aqui do Pausa a desligar um pouquinho suas mentes de tanta informação online, a dica desse post é ouvir músicas relaxantes e viciantes. Daquelas que a gente fecha os olhos e viaja: seja na maionese ou para algum lugar mais específico. Eu tenho algumas dessas músicas bem separadinhas em uma playlist, e para falar bem a verdade, cada uma dessas já me ajudou em um momento de ansiedade diferente. Quer conferir essa seleção de sons quase milagrosos (rsrsrs)? Vamos às dicas então!

 

  • “White Mustang”, da rainha Lana Del Rey

 

Não tem como falar de músicas que nos relaxam e não citar a Laninha. Sou apaixonada pelo estilo musical dessa moça desde que ouvi “Born To Die” durante um dia todinho e não enjoei, lá pelos idos de 2012. Em “White Mustang”, o clima contemplativo e good vibes é quase palpável de tão presente, e por mais que a letra seja sobre ter deixado um amor, você não precisa estar se separando de ninguém para apreciar essa voz emocionante dela.

 

  • “For You”, da dupla Angus & Julia Stone

 

O dueto australiano é conhecido pela pegada folk de suas músicas, mas “For You” não é nem música, meus amores: é perfeição sonora! Com uma letra simples de amor (que não tem aquele foco pré-definido num casal hetero), ela é a companhia perfeita para pensar em alguém querido ou em qualquer outro detalhe sobre a verdade, a vida ou o universo. Conheci essa lindeza, aliás, pela trilha sonora da série “Revenge”; e o momento em que “For You” aparece na série foi super bem encaixado, o que me fez ouvir essa música por muitos e muitos dias seguidos. Agora já é meu mantra (haha)!

 

  • “Roads Untraveled”, do inesquecível Linkin Park

 

Sou apaixonada por Linkin Park desde o icônico álbum “Hybrid Theory”, e o que sempre me chamou a atenção neles foram aquelas músicas poderosas, em que os sentimentos das letras eram transmitidos rapidamente para quem as ouvia. Esse é o caso, inclusive, de “Roads Untraveled”. Essa música foi trilha-sonora do filme “Need For Speed” (de 2014), mas confesso que eu nem sabia disso até pouco tempo. A música me conquistou puramente por ela mesma, assim como tudo que escuto da banda. (Descanse em paz, Chester. <3)

 

  • “Riverside”, da maravilhosa Agnes Obel

 

Definitivamente, “Revenge” teve uma trilha-sonora de respeito. Conheci o talento da dinamarquesa Agnes Obel através da série, e foi impossível não pesquisar TUDO a respeito dela no primeiro dia em que ouvi suas outras músicas. “Riverside”, em especial, é aquela música que te leva para algum lugar desconhecido, um tipo de paraíso meio obscuro onde tudo que você consegue sentir é uma tranquilidade inexplicável. Sério mesmo, falo por experiência própria. E quando você assistir o videoclipe dessa música, inclusive, vai imergir ainda mais nessa good vibe. Fica a dica não apenas de uma música, mas de toda a obra musical dessa artista incrível.

 

  • “Dear Life”, da eterna Sporty Spice (e minha ídola) Melanie C

 

Quem aí nunca parou um instante, ficou suspirando enquanto olhava na janela (do ônibus!) e se perguntou o que a vida ainda reservava para o futuro, hein?! Pois é exatamente esse questionamento que a rainha britânica Melanie C nos coloca para refletir em “Dear Life”. Sou fã dessa cantora desde as Spice Girls, e mesmo sendo super suspeita pra falar, recomendo todo o álbum “Version Of Me” – de onde vem essa música – para esses momentos de reflexão off-line. Melanie consegue transmitir uma intensidade única em sua voz, ao mesmo tempo que acalma qualquer crise com suas músicas mais reflexivas.

 

  • “Velvet”, do trio norueguês A-Ha

 

Se você já ouviu falar no A-Ha, eu tenho 95% de certeza que está pensando, nesse exato momento, no megahit “Taaaaaaake Oooooon Meeeeee”. Mas essa voz melódica, que é a marca da banda, também arrasa em “Velvet”, uma música cuja letra é quase um poema acompanhado pelo ritmo de cítaras ao fundo. A beleza delicada da música tem um contraste interessantíssimo no videoclipe dela, que apresenta os integrantes da banda como vítimas de assassinato (!!!). Se você curte a mistura de algo meio creepy com indie rock, essa música vai te manter off-line e muito tranquil@.

 

  • “Nothing’s Gonna Hurt You Baby”, dos alternativos Cigarettes After Sex

 

Que música, meus amores! “Nothing’s Gonna Hurt You Baby” é aquele tipo de som que te abraça enquanto você ouve, que te faz sentir acolhid@ e numa paz interior quase plena. A música, gravada pelos norte-americanos Cigarettes After Sex (nome mais original não existe!) se tornou conhecida como trilha-sonora das séries “The Handmaid’s Tale” e “The Sinner”. O som é apaixonante por ter aquela vibe de música de bar, meio melancólica e entorpecida, ao estilo de algo alternativo e original. Vale a pena fechar os olhos e relaxar com o protagonismo do baixo e do vocal poderoso dessa música.

 

  • “Aponte”, da brasileiríssima Maria Bethânia

 

É claro que eu não deixaria de citar uma representante brasileira nessa lista, e olha que o Brasil tem muita gente boa nessas músicas reflexivas, hein! Nem preciso dizer que Maria Bethânia é uma das cantoras icônicas quando se fala nos talentos musicais do nosso país, mas em “Aponte” ela simplesmente quebra tudo na interpretação e no sentimento. A música, que é uma linda homenagem à força do povo nordestino e foi criada para embalar o filme/série “Entre Irmãs (de 2017)”, toca o coração de qualquer pessoa já no solo de guitarra inicial. É uma letra profunda, poética e segura. Sim, a música consegue nos passar até uma sensação de segurança. Ao mesmo tempo, é muito difícil que você não fique totalmente imerso no poder da voz de Bethânia, ao ponto de se desconectar de tudo ao redor.

E você amore, qual ou quais músicas te acolhem e te trazem aquela paz desconectada que tanto precisamos hoje em dia? Aceito dicas, e espero que tenham curtido as minhas.

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!

Francelle Machado
Francelle Machado

Gaúcha, revisora de textos, estudante de Letras pela UFRGS e jornalista formada pela PUCRS. Fã dos Backstreet Boys e das Spice Girls desde que chegou no mundo, apaixonada por Friends e Twin Peaks, nostálgica pela década de 90 e ~ só um pouquinho ~ viciada em café. Futura tradutora e eterna aprendiz nesse universo mágico chamado literatura.

2 comments

Leave a comment
  1. Maíra Souza

    18 de outubro de 2018 at 19:38

    Concordo contigo! Ainda mais que tem muita musica ruim fazendo sucesso hoje em dia! Haha
    Tem dias que de tanto ouvir porcaria, chego em casa e só quero silencio. Dai nem as boas, que eu gosto eu ouço.
    Mas enfim, gostei muito de Roads Untraveled, não conhecia essa!
    Gostei também de Riverside! Vou ate baixar aqui!
    Também costumo prestar atenção nas trilhas sonoras e quando gosto baixo pra ouvir depois!
    Mas nos dias que decido ouvir algo pra acalmar, funciona muito com Rivers & Robots! Conhece? Tem umas musiquinhas mais animadinhas mas no geral e bem calmaria. Gosto demais!
    https://www.youtube.com/watch?v=P4S8ne-xU0E
    https://www.youtube.com/watch?v=H3RV1tjMPIg
    Se quiser dar uma chance! 😉

  2. Francelle Machado

    22 de outubro de 2018 at 15:55

    Oi Maíra, tudo bom?
    Fico feliz que tu tenha gostado das minhas indicações, e eu já estou ouvindo as músicas que tu indicou do Rivers & Robots. Eu simplesmente AMO essas músicas calminhas, e já estou curtindo essas duas também! <3
    Da mesma cantora de "Riverside", também te indico muito a música "The Curse". É um pouco mais agitadinha mas é maravilhosa também. =D

    Beijo beijo, Francelle.

Reply Cancel

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.