A Arte (Chata) de Coletar Itens - Seu site sobre Literatura e RPG

Vídeos Segunda, Quarta e Sexta.   SE INSCREVA

Search

A Arte (Chata) de Coletar Itens

Eu sou um caçador de troféus. Sim, admito. Sempre que posso, procuro aumentar minha coleção, mas como tudo na vida, caçar troféus também tem a sua parcela de chatice ou digamos, pouca diversão.

Até onde consegui pesquisar, as conquistas surgiram no Xbox original em 2002 com Halo 2 e mais tarde, em 2005, foram atualizadas para o Xbox 360. Mais tarde, a Sony resolveu “copiar a ideia” e criou o sistema de troféus para o PS3. Simplificando, um troféu ou uma conquista é aquele algo a mais que você tem que fazer no jogo para desbloquear o troféu e tê-lo incluído na sua Gamertag/GamerID.

O sistema de troféus (vou chamar só de troféus, mas vale também para conquistas do Xbox360) se mostrou uma nova forma de diversão e também de analise, oras, se você platinou um jogo, significa que se dedicou mais que os outros que não ganharam a platina. Assim, o troféu passa a ser um medidor da sua dedicação e empenho no jogo. Quando mais você joga, mais hábil você fica e os troféus são a sua recompensa. Antigamente, se falava em zerar um jogo, hoje se fala em platinar – um sinal dos tempos – e os produtores perceberam que os troféus aumentaram consideravelmente a vida útil do jogo, já que você terá que jogá-lo várias vezes até conseguir o troféu que precisa. Então, todos os jogos da atualidade possuem troféus e isso trouxe um probleminha para os desenvolvedores: Criar troféus.

Futuramente irei postar um texto que fiz sobre a divisão e classificação dos troféus, mas hoje vou me ater a um tipo de troféu que acho chato: Colecionáveis. Todo jogo tem e, provavelmente, você já se deparou com esse tipo antes. É aquele troféu que tem como objetivo coletar algum item durante o jogo. Exemplos não faltam: Penas em Assassin´s Creed II, intel em COD: Black OPS I e II, pombos em GTA IV e por aí vai. Alguns não agregam nada para a história do jogo e fazem você consultar mapas e vídeos na internet para saber onde pegá-los, outros ainda (pouco) contribuem, como em InFamous que você ganha mais energia após coletar alguns deles, mas em suma, todos acabam com a diversão do jogo. Imagine ter que pegar 350 blast shards em InFamous, escondidos debaixo de pontes, em lugares de difícil acesso e fora da visão do jogador. Santa Mãe De Deus! Você deixa de jogar para procurar cada pedacinho que falta e a diversão sai pela janela.

 

Troféus assim exigem dedicação e empenho, mas a recompensa no jogo (não na sua GamerID) é pequena ou nula. Seria legal se você tivesse que colecionar pedaços de uma espada mega poderosa e quando conseguisse todos, teria a arma para continuar jogando e se divertindo. Essa falta de criatividade nos troféus “coletar itens” acaba transformando um jogo legal em algo maçante e enfadonho.

 

5 LIVROS PARA FICAR OBCECADO 5 LIVROS QUE TODO CREATOR DEVERIA LER 10 livros para ler antes do vestibular Halloween: 5 livros de terror na literatura 5 livros para começar a ler clássicos