Menu
Literatura / Literatura Nacional

A Queda da Princesa, de Wesley Paranhos

Hoje vamos falar sobre literatura brasileira. Em especial um dos novos nomes que recentemente entrou em contato comigo. O Wesley nos mandou um email e sugeriu a leitura do seu livro, nós lemos e achamos que vocês poderiam gostar do que o Wesley tem a mostrar.

Wesley é redator e designer de jogos e fiquei interessada em ler seu livro quando descobri que ele também curte Palahniuk, bons leitores sempre são os melhores escritores, então quando “A Queda da Princesa chegou por aqui, comecei a minha leitura sem me preocupar com a sinopse (isso é uma das coisas que eu faço quando chega algum livro por aqui. Eu leio mais sobre o escritor/escritora, do que sobre a sinopse do livro).

Então conhecemos nossos personagens que vão nos acompanhar, na trama temos garotos e garotas populares (alguns nem tanto) de um Colégio que está se preparando para a Feira Cultural.  E em meio ao dia a dia do colégio conhecemos um pouco sobre a hierarquia que se forma por ali e vamos percebendo que alguns alunos podem fazer tudo para ir a uma festa da garota mais popular.

 

É possível ver algumas influencias de Wesley durante a leitura, a narrativa é rápida e dinâmica, temos um ambiente moderno e próximo a realidade de muitas formas, o livro traz alguns questionamentos e nos deparamos inclusive com a produção de drogas dentro da escola sem ninguém perceber e a forma com que isso é feito nos deixa um pouco espantadas, mostrando algo que eu gosto muito em literatura adolescente: Que adolescentes não são crianças e eles sabem sim o que estão fazendo, e muitas vezes são negligenciados pela forma com que nós os vemos.

Uma das coisas que me incomodou um pouco na narrativa de Wesley foram os diálogos. Eles existem e muito dentro da história, algumas vezes eu senti que eles poderiam ser melhor editados e um pouco cortados para que o livro ficasse um pouco mais direto.

Mas claro, isso é um detalhe quando falamos do primeiro livro de um autor.  Detalhes que podem ser melhorados nos próximos livros. O importante lembrar é que para quem gosta de histórias de mistério, tramas adolescentes que podem fugir do comum e nos mostrar personagens mais profundos e perigosos, o Wesley é um nome a se guardar e ficar de olho. Ele tem jeito para desenvolver suas ideias e nos apresenta um bom livro em “A Queda da Princesa”. Um livro que a capa não faz direito ao livro. E algumas vezes pode acabar afastando alguns leitores. Eu sugeriria investir em um capista que possa mostrar todo o valor da história através de uma capa que aproxime ainda mais os leitores da obra,

Então aqui fica a minha dica, não se deixem enganar pela capa, conheçam a história de Laura, a belíssima garota loira que se refugia no quarto da sua irmã por participar do incêndio que levou ao desaparecimento de Beatriz, sua melhor amiga.

Onde Comprar: Site da Editora | SUBMARINO  | AMERICANAS | MAGALU | SHOPTIME 

ISBN: 978-8552946-717 |  Ano da edição: 2019 | Número de páginas:  296

Wesley Paranhos é redator do site Marreta Biônica e Designer de jogos. É um amante das histórias em quadrinhos e um grande fã do Homem-Aranha, Mulher-Maravilha e Garota-Esquilo. Possui como inspirações literárias Chuck Palahniuk e Stephen Chbosky. Nascido e criado no Rio de Janeiro, zona norte, diz que seu estilo é direto e enxuto. Opta por focar nos personagens e em seus conflitos ao mostrar um mundo sem encantos.

Contato com o autor:

Email: wesleyparanhos.wp@gmail.com

Instagram: https://www.instagram.com/wesley_paranhos/

Twitter: https://twitter.com/MindCatSs

{ Esse livro foi enviado pelo autor para resenha no blog e esta postagem é um post pago.
Em compromisso com o leitor, sempre informamos toda forma de publicidade realizada pelo blog
 

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!

About Author

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

No Comments

    Leave a Reply

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.