55

Results

Author

Dani Voltolini

[Resenha HQ] Deadpool |@blogwizmania
[Resenha HQ] Deadpool |@blogwizmania

EU NÃO SOU MALUCO!

Doentio, insano, sanguinário, cômico. Palavras que definem Deadpool volumes 1 ao 3, lançado no Brasil pela Panini em Agosto/2013 (#1), Dezembro/2013 (#2) e Janeiro/2014 (#3). SIM! O Mercenário Tagarela está de volta ao Brasil! **todos vibram**

Se você não quer um roteiro intrincado para discutir com os seus amigos, um roteiro que aborde um tema polêmico, que coloque super-heróis em posturas decisivas, se você só quer dar MUITA risada, leia Deadpool.

Já vi resenhas extremamente negativas sobre as edições de 148 paginas do herói (?) que no último ano caiu nas graças da cultura pop. E quando eu digo negativas, são ultrajantes, realmente jogam a revista lá no chinelo. Mas eu vou falar sobre o outro lado da moeda.

...

[Resenha HQ] A Era de Ultron – Livro 1 de Brian Michael Bendis…
[Resenha HQ] A Era de Ultron – Livro 1 de Brian Michael Bendis…

Sinopse: Ultron venceu! A humanidade foi massacrada. As principais cidades do mundo foram reduzidas a escombros e são policiadas por exércitos robóticos. Os maiores heróis do planeta estão mortos, foragidos ou sendo usados como moeda de troca pelos supervilões comuns, que os enviam diretamente para a fortaleza dos robôs. Conheça o momento mais sombrio pelo qual o Universo Marvel já passou: A Era de Ultron!

E não vou deixar o que aconteceu mudar o valor da minha vida. E vocês deviam se envergonhar por terem desistido. - Gavião Arqueiro

Finalmente, junto com o Carnaval chegou a minha primeira edição do tão esperado A Era de Ultron, lançado no finzinho de Janeiro, e que chegou às bancas em Fevereiro. E olha... valeu a pena ter esperado!

A Era de Ultron tem absolutamente tudo pra ser uma das séries emblemáticas da Marvel. No Livro 1 vemos os heróis mais poderosos da Terra escondidos, sendo deliberadamente caçados a mando do robô criado pelo cientista Henry Pim (O Homem Formiga).

...

[Resenha] God of War II – Robert E. Vardeman | @EditoraLeya
[Resenha] God of War II – Robert E. Vardeman | @EditoraLeya

Sinopse: Após derrotar Ares e conseguir sua vingança, Kratos ascende ao Olimpo e torna-se o novo Deus da Guerra. Mas seus problemas estão só começando: humilhado e nova mente traído, o Fantasma de Esparta descobre o verdadeiro jogo dos deuses, no qual é apenas uma peça. Agora eles devem pagar. Renascendo dos mortos e abrindo seu caminho para fora do Hades, Kratos parte em busca do impossível: matar Zeus, o Rei do Olimpo. Para isso, o espartano deve encontrar as Moiras, aquelas que detêm o poder sobre o destino de todo o cosmos e que estão acima dos próprios deuses. Em sua jornada, Kratos terá de enfrentar criaturas de poder indizível e alguns dos maiores heróis gregos, como Teseu, Jasão e Perseu. Mas ele não estará sozinho em sua busca: uma força antiga ressurge, dando início a uma aliança que fará o Olimpo tremer... Pode um simples mortal mudar seu destino? Encontre a resposta neste segundo volume da saga de Kratos, cujo fim guarda uma surpreendente revelação.

As espadas, uma em cada mão, fatiam o vento, mas foi Caliope e não Ares quem pereceu. A menina morreu em um turbilhão de sangue e soluços, amaldiçoando-o, clamando por sua mãe, então igualmente morta pelas mãos dele. E a fúria e a perda explodiram em seu cérebro, fazendo-o rodopiar e ver...

Pouco mais de quatro meses depois de ler o primeiro livro da série God of War (resenha aqui), volto para falar do segundo livro: God of War II, também lançado pela editora Leya.

Quando recebi o primeiro livro, recebi o segundo junto e bem, foram 4 meses tentando concluir a leitura. Lutando toda semana para avançar na “história”, mas dessa vez a minha determinação não foi grande o suficiente. Simplesmente não consegui terminar de ler esse volume.

É MUITO gore, muita violência barata para se colocar num livro. Esse tipo de violência até é aceitável em jogos, uma vez que o negócio é dinâmico, e você consegue abstrair e focar apenas na missão, no objetivo final do game. Já no livro a experiência não pode ser dissimulada, abstraída, pois ela é sistematicamente descrita pelo senhor Robert Vardeman, descrita, lembrada, relembrada, frisada e explicitada.

...

[Resenha HQ] Thor – O Mundo Sombrio: Prelúdio
[Resenha HQ] Thor – O Mundo Sombrio: Prelúdio

Qualquer um que procura seu caminho neste mundo precisa começar admitindo que não sabe onde diabo está. - Erik Selvig

Sei que o filme já até saiu de cartaz, mas não sei se por erro da Panini ou não, esse quadrinho foi lançado apenas em Janeiro (fim do mês ou comecinho de Fevereiro, não lembro bem). Bom, ganhei do meu super namorado a edição e pra não fazer desfeita li esse volume em meia horinha.

É exatamente o que eu esperava: desnecessário. Thor – O mundo sombrio resume os principais eventos do primeiro filme Thor (2011), e alguma coisa de Os Vingadores (2012), e olha que quando eu digo “resume”, estou sendo boazinha. Ele simplesmente joga os principais eventos, sem fazer conexões nem dar explicações.

...

[HQ] Dica: Saga completa, vale a pena investir?
[HQ] Dica: Saga completa, vale a pena investir?

Esse mês a Panini começará mais uma saga do universo Marvel, lá fora Age of Ultron, aqui “A Era Ultron”. Confesso que estou bem ansiosa para colocar as minhas mãos nesses exemplares, e acredito que muitos devam estar tão ansiosos quanto.

Mas uma dúvida inevitável ronda a cabecinha dos leitores menos experientes nessas épocas: “Vale a pena comprar apenas o título principal, ou eu preciso acompanhar também todos os outros títulos que vem com o selo da saga?”. Para responder a essa pergunta eu fiz a experiência: levei dois longos anos acompanhando inicialmente A Essência do Medo e Vingadores vs. X-Men. O primeiro eu comprei apenas o título principal, enquanto que o segundo eu comprei tudo que consegui achar sobre.

O resultado? Bem, era o que eu imaginava: não vale a pena comprar TUDO, a menos que você realmente tenha tempo, dinheiro e disposição para ler uma quantidade beeeemmm grande de volumes.

Olha gente, eu fiz uma coisa que eu nunca faço: coloquei na ponta do lápis o quanto eu gastei com as duas sagas, só pra poder mostrar economicamente a diferença.

...

[Resenha] Replay de Marc Levy | @Suma_br
[Resenha] Replay de Marc Levy | @Suma_br

Sinopse: "Tudo que Andrew Stilman queria era uma segunda chance. Após partir o coração da mulher que amava, seu maior desejo era voltar no tempo e consertar os erros, mas isso é impossível - ou, ao menos, era o que ele pensava. Na manhã do dia 9 de julho de 2012, durante sua caminhada matinal às margens do Rio Hudson, o prestigioso repórter Andrew Stilman é violentamente atacado, sem conseguir ver o criminoso. Após sua morte, o inesperado acontece. O jornalista não vê uma luz no fim do túnel, nem muito menos abre os olhos no céu, mas acorda dois meses antes de seu assassinato. Quando acorda, Andrew está de volta ao dia 9 de maio do mesmo ano. Ele vai reviver os dois próximos meses atento a qualquer detalhe que possa ajudá-lo a descobrir quem o agrediu - ou melhor, irá agredi-lo - dois meses depois. Do coração de Nova York (EUA) até as ruas de Buenos Aires (Argentina), Andrew vive uma aventura repleta de reviravoltas, enquanto tenta salvar a própria pele e não decepcionar seu grande amor mais uma vez. O protagonista de Replay, best-seller Marc Levy, além de consertar os erros que cometeu, terá de correr contra o tempo para tentar evitar sua morte e encontrar seus possíveis assassinos".

"Eu sei que, em alguma parte dessa cidade pela qual ando só, você respira, e isso me basta". pág. 52

Investigativo, surpreendente e dinâmico! Replay é isso tudo misturado a uma narrativa empolgante, com um ritmo veloz sem ser pouco explicativo, nem muito detalhista.

Incrivelmente gostei muito mesmo dessa história. Embarquei nela sem ler sinopse, nem biografia resumida do autor. Queria descobrir a história sem ter uma pré concepção, embora a capa me deixasse bastante apreensiva quanto a qualidade da história. Sim pessoas, eu me apego MUITO ao título e à capa, e são esses dois elementos que muitas vezes me fazem pré-amar o livro (claro, às vezes me decepciono), ou pré-odiar o livro. No caso de Replay fiquei: "Nhé... tem cara de ser um romancezinho barato e pouco atraente".

...

[Resenha] Os cães nunca deixam de amar de Teresa J. Rhyne |@univdoslivros
[Resenha] Os cães nunca deixam de amar de Teresa J. Rhyne |@univdoslivros

Edição: 1 Editora: Universo dos Livros ISBN: 9788579305368 Ano: 2013 Páginas: 312 Tradutor: Mayara FortinNota: 4,5/ 5Comprar: SubmarinoSinopse: A emocionante história de uma advogada, seu cão adorável e um diagnóstico devastador. Namorado novo, casa nova. Teresa Rhyne está tentando reestruturar a sua vida depois de dois casamentos fracassados. Porém, pouco tempo depois de ter adotado Seamus, um beagle totalmente incorrigível, os veterinários atestam que o cãozinho tem um tumor maligno e menos de um ano de vida. O diagnóstico deixa Teresa devastada, mas ela decide lutar e aprender tudo que está ao seu alcance sobre o melhor tratamento para Seamus. A bem-sucedida advogada não tinha como saber, naquele momento, que estava se preparando para o próximo grande obstáculo de sua vida: um diagnóstico de câncer de mama.

Céus! Que livro inesperadamente esperável (?)!! E não pense você, caríssimo leitor, que isso é algo ruim! Não é! Os cães nunca deixam de amar é uma história real, contada pela própria protagonista, Theresa Rhyne, que narra como passou pelo câncer do seu cachorrinho de estimação e, pouquíssimo tempo depois, por um câncer de mama.Mas Dani, por que inesperadamente esperável? Ora, você sabe que o Seamus (o cachorrinho) ficará bem, apesar de um câncer tão severo. Além disso, você sabe que a Theresa também ficou bem, afinal de contas, ela que escreveu o livro! Ou seja, o fim você sabe antes mesmo de começar a ler o livro, só por espiar a sinopse. O que conta em um livro desses é o recheio, não é mesmo? É a forma como a história é conduzida, como as experiências são compartilhadas, a emoção que a escritora passa ao descrever o seu sofrimento....