Mostra Coleção Escrever o Cinema: Lançamento de Livros e Filmes na Cinemateca de Curitiba

Vídeos Segunda, Quarta e Sexta.   SE INSCREVA

Search

Mostra Coleção Escrever o Cinema tem lançamento de livros e exibição de filmes neste domingo (26), na Cinemateca de Curitiba 

Anúncios

Com entrada gratuita, autores participam da atividade realizada a partir das 17h na Cinemateca de Curitiba

Filmes não cabem só na tela. A constatação do texto de apresentação dos idealizadores do projeto é também o propósito da Coleção Escrever o Cinema: expandir para a página dos livros o ato de fazer cinema, trocando a lente pela letra, substituindo o roteiro pela reflexão. A coletânea chega ao segunda temporada com três novas publicações, que terão um lançamento especial durante a Mostra Coleção Escrever o Cinema. Realizada neste domingo (26), a partir de 17h, com entrada gratuita na Cinemateca de Curitiba, a atividade conta com a participação dos autores para sessões de dedicatórias, exibição de filmes realizados às pesquisas dos livros e bate-papo com a plateia.

Em seu quarto ano de publicações, a Coleção Escrever o Cinema lança três novos volumes “A verdade extática no cinema documentário de Werner Herzog”, de Jéssica Frazão; “O cinema disruptivo de Ozualdo Candeias: Morte, desengano e marginalidade”, de Sissi Valente; e “Brian De Palma / a opacidade mascarada”, de Wellington Sari. Após a sessão de dedicatórias, o evento de lançamento deste domingo, contará, a partir das 19h, com a exibição dos filmes “O Grande Êxtase do Entalhador Steiner”, de Werner Herzog, e “Aopção ou As Rosas da Estrada”, de Ozualdo Candeias. Ao final, haverá um bate-papo entre autores e público.

Anúncios

Assinada pelo selo para publicações de livros “Edições A Quadro”, mantida pela produtora curitibana O Quadro, a Coleção Escrever o Cinema é um projeto de publicação de textos no formato de livro impresso, organizado e editado por pesquisadores de Curitiba vinculados às universidades públicas. Nos volumes da coleção, pesquisadoras e pesquisadores ligados à universidade lançam luz sobre aspectos teóricos, históricos e críticos de diferentes obras da cinematografia mundial, em diálogo com outros campos do conhecimento, mas sempre retornando para os filmes em si. Nesta temporada, o projeto foi realizado com recursos do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba, com incentivo da EBANX, e apoio do Estúdio Tijucas.

Cinemateca de Curitiba

Autores e publicações

“A verdade extática no cinema documentário de Werner Herzog”, de Jéssica Frazão.

Anúncios

Sinopse: A pesquisa que gerou o livro investiga o conceito no qual o diretor problematiza o tema da verdade, compreendido como uma condição decorrente do êxtase, no sentido de “ir para fora de si mesmo”. A autora Jéssica Frazão parte do estudo da cultura alemã, passa pelo contexto do cinema moderno e desemboca na definição de uma mise en scène herzoguiana, que explora a relação homem/natureza como possibilidade de alcançar a verdade fílmica.

Autora: Pesquisadora e professora do curso de Bacharelado em Cinema e Audiovisual da Universidade da Região de Joinville (Univille), Jéssica Frazão é Mestra em Comunicação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Doutora em Meios e Processos Audiovisuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Ela também é integrante dos grupos de pesquisa História da Experimentação no Cinema e na Crítica (ECA-USP) e Humanitas – Núcleo de pesquisa em Epistemologias, Práticas e Saberes Interdisciplinares (UFSC).

“O cinema disruptivo de Ozualdo Candeias: Morte, desengano e marginalidade”, de Sissi Valente.

Anúncios

Sinopse: O livro analisa as construções narrativas e estilísticas dos filmes A margem (1967) e Aopção ou as rosas da estrada (1981), estabelecendo pontes entre as obras e a realidade social brasileira das duas décadas. Num diálogo entre o cinema e o real, a autora problematiza a ideia de marginalidade em diferentes nuances – imagética, cultural, social e existencial –, com foco na condição marginal de personagens e indivíduos apartados da sociedade.

Autora: Pesquisadora em cinema e audiovisual, além de autora e editora de materiais didáticos em História e Artes Visuais, Sissi Valente é doutora em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e mestra pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi professora universitária na UFPR e na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

“Brian De Palma / a opacidade mascarada”, de Wellington Sari.

Anúncios

Sinopse: O livro lida com duplos, perucas, vigias, cópias, premonições, Alfred Hitchcock, maneirismo, giallo, Dario Argento. O livro investiga como o cinema de Brian De Palma comenta, implode e estuda imagens anteriores. Passando por diversas obras da carreira do cineasta norte-americano e sobrepondo-as com filmes de Argento e giallis diversos, o texto lança luz sobre os truques depalmianos, que escondem por trás da máscara narrativa a feia careta da verdade: a imagem mente.

Autor: Cineasta / pesquisador / professor. É mestre em Cinema e Artes do Vídeo pela Universidade Estadual do Paraná (Unespar) e doutorando no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na linha Arte, Memória e Narrativa. É um dos fundadores da produtora de cinema O Quadro. Atua, também, como diretor do Metrô – Festival do Cinema Universitário Brasileiro.

Coleção Escrever Cinema: onde comprar

Anúncios

Lançada em 2011, a Coleção Escrever Cinema chega a 2024 com 11 volumes, dos quais três são lançamentos. Os outros títulos são “A Aventura: notas sobre o estilo de Michelangelo Antonioni”, escrito por Juliana Rodrigues Pereira; “Contos Morais e o cinema de Éric Rohmer”, escrito por Alexandre Rafael Garcia “Documentário: Filmes para salas de cinema com janelas”, escrito por Eduardo Baggio;  “Paulo Emílio na emergência do Cinema Novo: Diálogos com David Neves e Glauber Rocha”, de Pedro Plaza Pinto; “Ficção especulativa no cinema negro brasileiro: A estética afrofuturista em curtas-metragens”, de Kariny Martins; “O nacional nos cinemas brasileiro e argentino, 1995 a 2002″, de Eduardo Dias Fonseca; “Eugène Green e a Hipótese do Cinema Descortinado” e “A representação do milagre no cinema: iconografia, idolatria e crença”, escrito por Pedro Faissol;  ambos do autor Pedro Faissol.

Parte dos exemplares tem distribuição gratuita para universidades, instituições culturais e bibliotecas públicas. Há também vendas para todo o Brasil, realizadas em parceria com livrarias independentes em diferentes estados – entre elas, Itiban Comic Shop em Curitiba, Blooks Livraria no Rio de Janeiro, Livraria do Belas em Belo Horizonte, e Cirkula em Porto Alegre. A venda on-line ocorre também por meio dos parceiros citados. Outras informações estão disponíveis em https://linktr.ee/aquadroedicoes.

SERVIÇO:
Mostra Coleção Escrever Cinema
Data: Domingo, 26/05/2024
Horário: 17h
Quanto: Gratuito
Exibição dos filmes: O Grande Êxtase do Entalhador Steiner”, de Werner Herzog, e “Aopção ou As Rosas da Estrada”, de Ozualdo Candeias
Local: Cinemateca de Curitiba | R. Presidente Carlos Cavalcanti, 1174
Oferecimento: Mais informações: https://linktr.ee/aquadroedicoes

Sair da versão mobile