Menu
Literatura

Confissões de quem não estava lendo

Esse será uma postagem diferente das que trouxe anteriormente para o blog. Quero uma conversa mais intima, então pegue seu café e se achegue. Antes da pandemia eu estava na graduação, estudando Licenciatura em História e tendo que ler diversos textos acadêmicos. Na verdade, qual curso não é repleto de leituras, trabalhos, provas e cansaço? Porém, mesmo com toda essa carga consegui cumprir minha meta no Goodreads. Pensando em ler cinquenta obras, consegui atingir cinquenta e duas e terminei 2019 sorrindo.

Entretanto, em 2020 surge a pandemia e o covid-19 se torna uma ameaça global. Quarentena, isolamento social, a incerteza do amanhã se torna mais intensa e números assustadores sendo anunciados diariamente nos meios de comunicação. Além disso, minha vida pessoal começou a ser sacudida. Abandonei a universidade e decidi estudar para o vestibular novamente. Troquei os artigos sobre historiografia por resumos do Primeiro Reinado. Por conseguinte, os livros de ficção e não-ficção foram sendo deixados para depois.

Esse momento futuro nunca houve no ano passado. Com uma vergonha que não deveria haver reduzi minha meta de leitura e não cumpri o desafio. Dezenove obras, foi o que consegui, e a maioria HQ’s e contos. As palavras foram trocadas pelo cinema. Descobri uma paixão por filmes que não imaginava ser possível. E parte dela foi construída com ajuda de amigos e amigas que assistiam virtualmente comigo depois de uma semana cansativa. Ver um filme é mais “prático” quer ler um livro. E depois de um dia em frente ao computador e o caderno, era o entretenimento mais confortável para minha mente.

Assim, iniciei uma ressaca literária sem estar imerso em nenhum universo fictício que me fizesse ficar animado ou desapontado. O meu consumo exagerado foi de frustração sobre produtividadedurante a pandemia. Dificuldade em ler e criar conteúdo. Durante toda turbulência mais um questionamento: Será que ainda sou leitor? Uma pergunta boba com uma resposta composta por três letras: Sim. Sou leitor, e você que se encontra com essa mesma questão também. Não há mais espaço para contribuir com os rótulos. Quantidade, gênero, autor, nacionalidade, páginas, forma de publicação e meio de leitura não te entrega, ou revoga, a tal da carteirinha.

Buscando dicas de como sair de uma ressaca literária, encontrei um antigo vídeo da Anna Schermakajudandovoltar as leituras. Alguma das dicas é ler obras de contos e conversar com outras pessoas sobre o que está lendo. O mais legal é que um ótimo lugar para interagir com outros leitores é nas lives de sprint de leitura que acontecem no canal da Twitch do Pausa Para Um Café. Frequentei e li “Quando o Sol Voltar”, da Olívia Pilar e comecei “Ninguém Nasce Herói”, do Eric Novello. Ademais, o Pausa também tem um servidor no Discord onde podemos falar sobre diversos assuntos! Minha meta de leituras neste ano são 13 livros, e já entendo que tudo bem não estar lendo, principalmente nesse infeliz novo normal. E você?

Foto de Enzo Muñoz no Pexels

About Author

Comandante do Flexibilidade e Amor e criador de conteúdo em todos lugares possíveis. Caminha a 17 anos e sonha em ser imortal. Amante de tudo que pode ser amado, apaixonado por Glee e seres humanos. Cria conteúdo porque tem necessidade de contar o que descobre, compartilhar tudo que gosta e ter o direito de opinar. Pessoa maravilhosa!

No Comments

    Leave a Reply

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.