Divulgada capa inglesa do segundo volume de Belo Desastre - Seu site sobre Literatura e RPG

Vídeos Segunda, Quarta e Sexta.   SE INSCREVA

Search

Divulgada capa inglesa do segundo volume de Belo Desastre

Anúncios

Quase M-O-R-R-I quando vi a notícia no Livros e Citações! Sim, foi divulgada a capa inglesa de Walking Disaster!
Nós já sabemos que o livro será lançado aqui no Brasil pela Editora Verus em julho e que a Warner já comprou os diretos para produzir o filme. Só vamos torcer para que escolham um Travis descente né gente?

Então confiram abaixo a capa do livro e um trecho do livro Belo Desastre que copiei do Livros e Citações 🙂

Anúncios

Shepley saiu de seu quarto puxando a camiseta sobre a cabeça. Suas sobrancelhas juntas. “Elas simplesmente se foram?”

“Sim,” eu disse distraidamente, enxaguando minha tigela de cereal e despejando o resto da aveia de Abby na pia. Ela mal tocou.

Anúncios

“Bem, que inferno? Mare nem sequer se despediu.”

“Você sabia que ela ia à aula. Deixe de ser um bebê chorão.”

Shepley apontou para seu próprio peito. “Eu sou um bebê chorão? Você se lembra de ontem à noite?”

Anúncios

“Cala boca.”

“É o que eu pensava.” Ele sentou-se no sofá e colocou seus tênis. “Você perguntou à Abby sobre seu aniversário?”

“Ela não disse muito, exceto que não curte aniversários.”

Anúncios

“Então o que faremos?”

“Dirigindo uma festa.” Shepley assentiu, esperando que eu me explicasse. “Eu pensei em surpreendê-la. Convidar alguns de nossos amigos e com America a distraindo por um tempo.”

Shepley colocou seu boné branco, puxando-o tanto para baixo que eu não podia ver seus olhos. “Ela pode fazer isso. Algo mais?”

Anúncios

“O que você acha de um filhote?”

Shepley riu. “Não é meu aniversário, bro.”

Eu andei em torno da mesa de café da manhã e me encostei na cadeira. “Eu sei, mas ela vive nos dormitórios. Ela não pode ter um cachorro.”

Anúncios

“Manter ele aqui? Sério? O que vamos fazer com um cachorro?”

“Eu encontrei um Cairn Terrier na internet. É perfeito”

“Um o quê?”

Anúncios

“Pidge é de Kansas. É a mesma raça do cachorro de Dorothy em Mágico de Oz.”

A cara de Shepley estava branca. “Mágico de Oz.

“O quê? Eu gostava do Espantalho quando era criança, fique quieto.”

“Vai cagar em todos os lugares, Travis. Vai latir e choramingar e… eu não sei.”

“Assim como America… tirando a parte de cagar.”

Shepley não achou graça.

“Eu vou passear e limpar. E vou deixá-lo no meu quarto. Você nem vai saber que ele está aqui.”

“Você não pode impedi-lo de latir.”

“Pense sobre isso. Você tem que admitir que isso vai conquistá-la.”

Shepley sorriu. “É disso que se trata? Você está tentando conquistar Abby?”

Minhas sobrancelhas se uniram. “Pare com isso.”

Seu sorriso se alargou. “Você pode pegar o maldito cachorro…”

Eu sorri com a vitória.

“… Se você admitir que sente algo por Abby.”

Fiz uma careta. “Vamos lá, cara!”

“Admita,” Shepley disse, cruzando os braços. Era sério. Ele realmente vai me obrigar a falar.

Eu olhei para o chão, e qualquer outro lugar exceto para o sorriso presunçoso de Shepley. Eu lutei por um tempo, mas o filhote era fodidamente brilhante. Abby vai vibrar (de um jeito bom dessa vez), e eu poderia mantê-la no apartamento. Ela estaria lá todos os dias.

“Eu gosto dela,” eu disse com os dentes cerrados.

Shepley colocou a mão no ouvido. “O quê? Não consegui te ouvir.”

“Você é um idiota! Você ouviu isso?”

Shepley cruzou os braços. “Diga.”

“Eu gosto dela, ok?” “Não é suficiente.”

“Eu sinto algo por ela. Eu me importo com ela. Muito. Não aguento quando ela não está por perto. Feliz?”

“Por enquanto,” disse ele, pegando sua mochila do chão.

 

Sair da versão mobile