Menu

Li hoje na internet que o game Watch Dogs será totalmente em português, com possível dublagem (vejam a matéria aqui) e isso me causou um certo incomodo. Não, não estou dizendo que sou contra a dublagem, mas que ela me incomoda, incomoda. Explico: Nunca gostei de filmes dublados. Talvez pela má qualidade das dublagens antigas ou pela estranha movimentação dos lábios dos atores – quem é mais velho lembra de filmes onde o ator já tinha fechado a boca e a voz continuava a sair – o fato é que não gosto e não assisto filmes dublados. Ultimamente então, não consigo nem ir mais ao cinema, já que a grande maioria das sessões são dubladas.

No momento atual, no mundo dos games, há uma grande tendência para a dublagem de games para o português, nada mais justo para a comunidade gamer que sempre existiu no Brasil e que, com certeza, é um mercado potencial importantíssimo para a indústria de jogos hoje. Eu mesmo comprei Diablo III em português. Foi a pior experiência que tive. Além de não poder escolher o idioma original, joguei um jogo onde a voz da(s) personagem (ns) era totalmente inadequada, sem graça e sem emoção.

A ira contida na voz de Kratos (God of War), dublado no original pelo ator Terrence C. Carson, dá vivacidade e realismo ao nosso violento deus da guerra. Ao ouví-la, você sente toda a frustração que Kratos está passando, suas angustias e claro! sua raiva interior. Em Diablo III, isso não ocorre, mesmo quando a história necessita desse recurso. Com exceção (e é realmente uma exceção) do vigarista, os demais personagens não possuem um mínimo de cuidado, segando ao absurdo do dublador ser o mesmo para dois personagens que estão conversando ao mesmo tempo – sorvete na testa!

A voz é um elemento importante para a construção de um personagem. Basta lembrar das vozes originais de Solid Snake (Metal gear) e Duke Nukem (Duke Nukem). Ambas são memoráveis e que rendem uma ótima experiência ao jogador. Pela memória, lembrei de outros personagens (de filmes e jogos) que possuem vozes marcantes:

Darth Vader (Star Wars) – óbvio demais, não? O dublador é ninguém menos que James Earl Jones.

Marcus Fenix (Gears of War) – dublado por John DiMaggio, tem uma voz grossa, mas cheia de pesar.

Bayonetta (Bayonetta) – dublada para o inglês por Hellena Taylor, tem uma voz sensual e muito sugestiva, característica marcante da personagem título do game.

Como disse antes, acho muito justo que exista a dublagem em português para aqueles que querem (e devem) entender a história em seu idioma natal, mas defendo que a qualidade da dublagem seja, no mínimo, igual a do idioma original do jogo. Se um dia isso acontecer, jogos dublados podem ter alguma chance de criar novos adeptos, incluindo a mim.

About Author

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

4 Comments

  • Amanda Costa
    29 de setembro de 2012 at 18:06

    Realmente, as dublações em filmes são horríveis.. procuro evitá-los ao máximo. Não sou fanática por jogos, mas a emoção em jogar “com o idioma dublado” – e outro com o idioma original – é bem diferente.

    Reply
  • Eduardo
    29 de setembro de 2012 at 20:24

    Concordo que uma dublagem malfeita pode “estragar” um jogo, assim como uma dublagem bem feita pode até ser um diferencial.

    Sabemos por assistir a seriados e desenhos animados que uma boa dublagem até mesmo “vicia”, de modo que não conseguimos nos acostumar às vozes originais de personagens como as Tartarugas Ninja, por exemplo; ou então quando muda o dublador, como aconteceu com Homer Simpson ou Bruce Willis.

    Antes de lançar um jogo eles poderiam fazer alguns testes para ver se os gamers aprovam. E lançar versões com ou sem dublagem.

    Reply
  • Fernanda Yano
    30 de setembro de 2012 at 12:07

    Também não gosto muito de filmes dublados, muitas vezes falta mesmo a qualidade.
    Mas eu particularmente, muitas vezes acabo tendo que ficar com o dublado mesmo, em alguns filmes infelizmente acho que a legenda acaba passando rápido demais e como tenho problema de vista e não sou grande coisa no inglês rs acabo que não consigo acompanhar.
    Concordo com o Eduardo em relação a uma boa dublagem, se acostumar depois com o original ou a troca de dublador fica super estranho mesmo. E um teste seria ótimo mesmo.

    Reply
  • Mariana
    30 de setembro de 2012 at 17:45

    Nunca joguei nenhum jogo dublado, mas acho que me irritaria bastante também. Sempre que vejo qualquer coisa dublada, sinto que o que estão falando tem 90% de chance de estar errado, sei la, não confio muito na tradução :/

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

5 RPGS Italianos para conhecer hoje Dedicatórias – Dicas