Vídeos Segunda, Quarta e Sexta.   SE INSCREVA

Search

[Games] Reboots – Lag de Criatividade

Quando a criatividade está em baixa e o medo de lançar algo original em alta, as produtoras de games recorrem a um velho artifico para garantir um extra no fim do mês. Funciona assim: Pega uma franquia de sucesso, por exemplo Tomb Raider, e cria uma nova história para os personagens já conhecidos do público, contando uma nova origem e uma nova aventura. O famoso reboot.

Tivemos vários reboots para o PS3. Alguns de sucesso como Castlevania e Mortal Kombat, outros como Bionic Commando e X-Com: Enemy Unknown que ficaram razoáveis. Esqueçam Golden Axe: beast Rider – esse foi um desastre mesmo.

Um reboot que me deixou  bem chateado foi o do Devil May Cry. Eu joguei todos os outros DMCs e quando vi o primeiro trailer do novo DmC, com o Dante emo, confesso que fiquei muito p%%$ da vida. Por que? Bom, vamos destrinchar o reboot:

  1. Mudaram “totalmente” o personagem principal. Está com aspas porque as mudanças foram mais fisicas, embora o comportamento do novo Dante lembre um pouco o do velho;

  2. Deram uma nova origem aos personagens, mas, convenientemente, mantiveram os nomes principais da série antiga: Dante, Vergil, Sparda, Mundus, Rebellion e por aí vai.

  3. O Dante do jogo é diferente do Dante dos trailers. Eu acredito que mudaram o personagem do trailer para “agradar” os jogadores hardcores. O Emo foi substituído por um Bad Boy?

  4. Sistema de combate baseado em combos insanos – O velho DMC foi inovador nisso, o novo DmC só copia a fórmula. Nada que Bayonetta já não tenha feito antes.

Dante_dmc_2010A nova franquia não tem “nada” a ver com a velha – as aspas servem para elucidar o item 2 acima – mas ficaramalgumas perguntas no ar sobre o DMC4. Eu quero saber mais sobre Nero, personagem jogável do DMC 4. Qual o parentesco dele com Dante? Por que ele tinha a mão de demônio? O que aconteceu com a Yamato que ele recebeu de Dante? O reboot desconsidera totalmente a história anterior e infelizmente, alguns “ganchos” e dicas das aventuras anteriores ficaram sem resposta. É como comprar algo incompleto. Dá a entender que as produtoras fizeram a história correndo, esquecendo dos detalhes da trama.

Nero também não agradou a todos, mas a Capcom foi competente o suficiente para colocar Dante (o verdadeiro) como personagem jogável em 40% do jogo, aliviando assim a fúria dos jogadores. O Dante emo tenta, mas não dá para comparar. Frases prontas de pouco efeito, comportamento previsível e pouco carisma afundam o clone num limbo (entendedores, entenderão) que pouco ajuda na imersão do jogador. A jogabilidade é legal, mas ficou com aquela coisa de “já vi isso antes”.

O jogo recebeu ótimas críticas (veja a tabela  aqui) mas não emplacou nas vendas (clica aqui), sinal que nem todo mundo deu uma chance ao Dante emo. Será que vamos ter o reboot do reboot? O a Capcom vai retomar a série antiga?

Enfim, se você me perguntar se o jogo é bom, eu respondo que sim, só que não precisava se chamar DmC. Bayonetta que o diga.

10 livros para ler antes do vestibular Halloween: 5 livros de terror na literatura 5 livros para começar a ler clássicos Personagens LITERÁRIOS para inspirar seus personagens de RPG! Ideias para suas mesas de D&D sairem da mesmisse!