Menu
Cinema

[O que achamos de…] Cloud Atlas (A Viagem)

Olá leitores do Pausa! Hoje eu vou falar sobre esse filme maravilhoso dos irmãos Wachowski – que para quem não sabe, são os mesmos responsáveis pela trilogia Matrix. Como o mesmo, o filme é uma trama sem fim, onde você tenta encaixar o que seria a Matrix e a realidade.

Numa linha que segue o pensamento do reencarnacionismo, temos que levar em conta sim a possibilidade de existência da vida após a morte. Para quem acredita, isso é mais fácil, porém aqueles que não vão achar uma completa bobagem e confusão a trama.
Com um elenco conhecido e apaixonante, o filme começa com Tom Hanks e Halle Berry. O filme consiste em seis histórias diferentes entrelaçadas em épocas diferentes onde cada personagem em cada época tem um papel para com o outro, mesmo que seja em uma briga de bar por um momento.
O filme foi baseado em um romance de David Mitchell, e logo o diretor Tom Tywker se interessou em produzir o filme, juntando-se com os irmão Wachowski.
É um grande desafio fazer uma resenha sobre esse filme, já que se passa simultaneamente em épocas diferentes, onde os mesmos atores interpretam vários personagens, e se fazermos uma comparação entre eles, a graça da história vai ser perdida. Porém, o que posso explicar são algumas partes dessa imensa trama…
Não há  como explicar como tudo começou, porém eu vou fazer uma coisa muito feia para poder passar para vocês na íntegra:
Cloud-Atlas-Whos-Who

Sul do Oceano Pacífico, 1849

Adam Ewing, um advogado estadunidense de São Francisco, viaja às ilhas Chatham para concluir um negócio com o reverendo Gilles Horrox para seu padrasto, Haskell Moore. Ele testemunha o açoite de um escravo de nome Autua, que mais tarde embarca como clandestino em seu navio. Autua é marinheiro e convence Adam a atuar em seu favor, para que ele possa se juntar à tripulação como um homem livre. Enquanto isso, o médico Henry Goose vai envenenando Adam, dizendo estar curando-o de um verme parasita, mas de fato para roubá-lo. Antes de Henry administrar a dose final, Autua salva Adam. Retornando aos Estados Unidos, Adam e sua esposa Tilda confrontam o pai dela, um escravagista, e vão embora de São Francisco para juntar-se ao movimento abolicionista.

 CLOUD ATLAS

Cambridge, Inglaterra e Edinburgo, Escócia, 1936

Robert Frobisher, um músico inglês bissexual, consegue um trabalho como amanuense do velho compositor Vyvyan Ayrs, permitindo que Robert consiga tempo e inspiração para compor sua própria obra-prima, o “Sexteto Cloud Atlas”. Enquanto trabalha para Vyvyan, Robert começa a ler a crônica do diário de Adam Ewing que ele encontra entre os livros da mansão. Ele não consegue terminar de ler e escreve em uma carta que “um livro pela metade é, afinal, um amor pela metade”. Quando Vyvyan descobre o “Sexteto Cloud Atlas” ele quer ter créditos pela obra, dizendo que é resultado de sua colaboração, e ameaça tornar público o passado escandaloso de Robert, que atira em Vyvyan e foge para um hotel. Robert finaliza o “Sexteto Cloud Atlas” e comete suicídio pouco antes de ser encontrado por seu amante, Rufus Sixsmith.

 

Cloud-Atlas-Movie

São Francisco, Estados Unidos, 1973

A jornalista Luisa Rey encontra o velho Rufus Sixsmith, agora um físico nuclear. Rufus informa Luisa de uma conspiração sobre a segurança de um novo reator nuclear promovida pelo industrial de petróleo Lloyd Hooks, mas é assassinado por Bill Smoke, a mandado de Lloyd, antes de entregar a Luisa os documentos que provam a conspiração. Luisa encontra e lê as cartas de amor de Robert Frobisher para Rufus, resultando na busca pela composição “Sexteto Cloud Atlas”. Isaac Sachs, outro cientista, entrega à Luisa uma cópia do relatório de Rufus, que incrimina Lloyd. Bill também mata Isaac, explodindo seu avião, e depois tenta matar Luisa forçando seu carro a cair de uma ponte, mas ela escapa. Com a ajuda do chefe de segurança da usina nuclear, Joe Napier — que conheceu o pai de Luisa —, ela escapa de outra tentativa de assassinato, que resulta na morte de Bill e expõe a conspiração contra o reator nuclear que beneficiaria indústrias petrolíferas.

Cloud Atlas

Reino Unido, 2012

Dermot Hoggins, um chav, fracassa ao publicar seu livro, Knuckle Sandwich. Num evento, ele encontra um crítico que falou mal do livro e o assassina publicamente, vai preso, e isso alavanca as vendas. Timothy Cavendish, o editor, ganha muito dinheiro com isso, e os irmãos de Dermot aparecem para cobrar o dinheiro. Timothy não tem a quantia que eles querem, e pede ajuda a seu irmão rico, Denholme, que interna Timothy num asilo como vingança por ele ter tido um romance com sua esposa no passado. No asilo, ele sofre abusos pela enfermeira-chefe, Noakes, e lê o manuscrito de um romance baseado na história de Luisa Rey. Junto com três outros internos, ele foge do asilo e desenvolve a história do manuscrito.

CLOUD ATLAS

Neo Seul, Coreia do Sul, 2144

Sonmi~451 é um clone humano geneticamente fabricado para ser um escravo laboral num restaurante fast food. Ela narra suas memórias a umarquivista, cujo objetivo é documentar sua história para o futuro. Sonmi começa contando a rotina de um escravo laboral e como foi resgatada por Hae-Joo Chang — membro do movimento rebelde conhecido como “União” —, que lhe mostrou o mundo exterior, a obra de Alexander Soljenítsine um filme baseado na história de Timothy Cavendish. Hae-Joo e Sonmi foram encontrados e presos, mas Hae-Joo escapa e resgata Sonmi, e a apresenta ao líder do movimento rebelde, que lhe informa que os clones não são de fato libertados como eles imaginam, mas mortos e reciclados em comida para os outros clones. Sonmi percebe que tal sociedade é intolerável, e faz um pronunciamento público do manifesto com suas ideias. Hae-Joo é morto e Sonmi é presa novamente, onde conta sua história ao arquivista e depois é executada.

 

cloud-atlas-somni

Grande Ilha, 106 invernos após A Queda

No ano de 2321 — segundo créditos no final do filme e no livro —, Zachry vive em uma sociedade primitiva chamada de “O Vale” após a maior parte da humanidade ter morrido durante “A Queda”, um evento apocalíptico não explicado. Os habitantes d’O Vale adoram uma deusa chamada Sonmi e seu manifesto sagrado. Zachry é atormentado por alucinações de uma figura demoníaca chamada “Velho Georgie”, que o manipula através de seus medos. Um dia Zachry é atacado pela tribo canibal Kona; ele se esconde e vê seus companheiros serem assassinados. Seu vilarejo é visitado por Meronym, uma mulher membro da civilização tecnologicamente avançada conhecida como Presciente. A missão dela é encontrar uma remota estação de comunicação chamada Cloud Atlas e enviar uma mensagem para as outras colônias da Terra. Catkin, sobrinha de Zachry, adoece, e em troca de sua cura por Meronym, promete levá-la às montanhas onde está a Cloud Atlas. Na estação, Meronym revela que Sonmi não era uma deusa, mas uma pessoa comum que morreu há muito tempo atrás. Zachry retorna e encontra seu vilarejo destruído pelos Kona e todos mortos, exceto Catkin, que se escondeu. Ele mata o líder Kona e, perseguido, é salvo por Meronym. Zachry e Catkin juntam-se a Meronym e deixam a Grande Ilha junto com os prescientes.

 

Cloud-Atlas1

 

Prólogo/epílogo

Um sétimo período, algumas décadas após os eventos na Grande Ilha, aparece como prólogo e epílogo do filme: Zachry está contando todas essas histórias a seus netos numa colônia da Terra em outro planeta, confirmando que Meronym — agora, sua esposa — de fato conseguiu enviar a mensagem para as colônias, sendo resgatada com ele.

O interessante é que o nosso querido Hugh Weaving (Elrond) faz um papel de “encosto”, ou seja, o objetivo dele é ferrar com todas as reencarnações do Tom Hanks. Até de encosto ele ficou bem. <3

 

Cloud-Atlas-Old-Georgie

Confesso a vocês que eu chorei nesse filme do começo ao fim, ainda mais que o vi no cinema com o meu namorado, então… Foi a coisa mais linda/triste que eu já vi na minha vida, então ganhou o meu coração de primeira. Já entrou na lista dos meus filmes favoritos!
Vejam com bastante atenção e se apaixonem assim como eu me apaixonei.
Título Original: Cloud Atlas
Data de Lançamento: 26 de outubro de 2012 (Canadá, Índia, Turquia,, …)
Direção/Roteiro: Tom Tykwer, Andy Wachowski, Lana Wachowski
Duração: 172 minutos
Autor: David Mitchell
Gênero: Ficção científica, drama, mistério.
Música composta por: Tom Tykwer,, Reinhold Heil, Johnny Klimek
Elenco Original: Tom Hanks
            Halle Berry
            Hugo Weaving
            Ben Whishaw
            Bae Donna
            Jim Sturgess
            Ben Wishaw
            Zhou Xun
            Keith David
            Susan Sarandon
            Hugh Grant
Nota: ?????
About Author

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

2 Comments

  • Nicolas Ueda
    26 de setembro de 2013 at 21:49

    Eu fui ver o filme querendo gostar, mas com muito medo de me decepcionar. Depois de Speed Racer eu fiquei bem incerto com os Wachowski. Mas no fim acabou que foi um ótimo filme mesmo.

    Existem alguns fatores na obra que achei um pouco pretenciosos, como as questões de reencarnação, o filme dialoga bastante com questões religiosas, que pra mim ficam mais pra segundo plano, pelo que me atraiu no filme.

    Adorei a brincadeira de se utilizar o elenco, as personagens, os elementos, etc. Todos interligados, mas independentes em cada contexto. Dá a oportunidade a quem assiste de montar suas próprias conclusões do papel de cada componente nas tramas. E a diversidade de personagens também é imensa.

    O filme tem uma baita cara de fábula, e pra mim ele deve ganhar mais força com o tempo, espero. Vai ser um bom filme pra se lembrar e assistir daqui algum tempo.

    Reply
  • Sylvio Loureiro
    30 de janeiro de 2014 at 13:59

    Muito boa a resenha, Mariana Doblas.
    O filme é maravilhoso e complexo. Qualquer um pode assistir, mas entender ‘já são outros 500’! Indico esse filme para todos os espíritas kardecistas e também para os amantes de livros psicografados.

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.