Menu
Literatura Nacional

Recomendação da vez: Bunheads!

BOM DIA leitores! Isso mesmo, com bom dia em caps. Sua colunista de séries mais querida cof cof está de volta e pronta para falar de todas as séries possíveis (H). Bom, pra comemorar esse ~retorno~ eu resolvi inaugurar esse novo ‘quadro’ em que eu recomendo uma nova série.

Vai funcionar assim, numa semana eu recomendo uma série, na outra não. Assim vocês tem tempo pra assistir uns episódios e me dizerem o que acham sobre a recomendação, que tal? Também queria que vocês me dissessem que tipo de séries gostariam de conhecer, assim eu posso garimpar, assistir e dizer se é massa ou não, deal?

Bom, na recomendação da vez dessa semana, a série que ganhou meu coração foi Bunheads, lançada no canal ABC Family e que conta a história de uma showgirl de Vegas e um grupo de jovens bailarinas de uma cidadezinha super pacata nos EUA.

Opa, pode parecer que não tem muita conexão, né? Deixa eu explicar: Michelle, a showgirl, se casa com um cara chamado Hubbel e se muda pra Paradise, a cidade pacata (e fictícia, eu creio) da Califórnia. Lá ela descobre que o Hubbel mora com a mãe, Fanny, que tem um estúdio de balé! A partir daí a história se desenrola, ela conhece as alunas do estúdio, todas jovens em idade escolar e tal. A série toda tem um tom de dramédia e é HILÁRIA, além de recheada de referências atuais, como Game of Thrones. Um dos episódios tem o nome “No One Takes Khaleesi’s Dragons”. Vou deixar algumas citações da série aqui no post, mas não achei imagens legais delas em português, então vai imagem em inglês com uma legenda em pt-br embaixo, rs.

"Eu sou péssima em relacionamento, sou tipo o Godzilla. Homens correm de mim, e não só homens japoneses, todas as nacionalidades fogem de mim"

 

Algumas considerações são necessárias: alguns dos atores pecam em atuação, como é o caso do Godot, um barman ~bonitão~ local. O alvo da série é majoritariamente feminino, mas tenho certeza que alguns guris por aí gostariam de conhecer Bunheads.

Duas curiosidades sobre a série: a atriz que faz Sasha, uma das jovens bailarinas, é brasileira! Ok que pelo que eu entendi ela já mora lá nos states faz tempo, mas ela nasceu aqui em terras tupiniquins e é bailarina de verdade. Aliás, boa parte das moças que dançam na série SÃO bailarinas mesmo, ou tem alguma instrução mais profunda em dança e tal.

"Ele é meu cão-guia (é a tradução mais ok pra service dog, sorry gente), quando eu ficar realmente bêbada e desmaiar na sarjeta ele vai ser meu travesseiro"

 

A segunda curiosidade é que o termo “bunhead” é uma gíria para bailarina e outras dançarinas que usam coques quando dançam. Coque em inglês é bun, logo bunhead seria ‘cabeça de coque’, numa tradução literal.

E aí, o que acharam? Ficaram com vontade de assistir?

About Author

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

6 Comments

  • Danielle Raphaela Voltolini
    6 de fevereiro de 2013 at 23:36

    TEM UM CORGI! OMG OMG! São os cachorros mais fofinhos do mundo! Me ganhou ai, fim.

    Reply
  • Aymée Meira
    7 de fevereiro de 2013 at 00:11

    Eu não conhecia a série, só de nome pra dizer a verdade.
    Vou dar uma chance a mesma e irei assistir o/
    beijo

    Reply
  • Monica Silva
    7 de fevereiro de 2013 at 00:37

    Parece muito divertida, adorei as citações….

    Reply
  • Kelry Caroline
    7 de fevereiro de 2013 at 05:35

    Eu não conheçia , vou pesquisar a respeito.

    Reply
  • Talita Silva
    7 de fevereiro de 2013 at 13:23

    Não sei se daria uma chance à série, ela não me chamou a atenção, mas se eu assistisse seria por causa das referencias, acho bem bacana isso. Ai Jesus, o cão vai ser o travesseiro hahaahaha

    Reply
  • Ester Ribeiro
    12 de fevereiro de 2013 at 15:16

    A série parece ser legal. Você disse que algumas atuações pecam – o que pra mim é um ponto muito negativo, mas eu começaria a ver… infelismente estou em uma rotina “osso”e está difícil tirar um tempinho pra séries. A última que estava vendo era Once Upon a Time, mas abandonei por força das circunstâncias: a necessidade de otimizar meu tempo!

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.