[Resenha] Carta de Amor aos Mortos de Ava Delaria | @editoraseguinte - Seu site sobre Literatura e RPG

Vídeos Segunda, Quarta e Sexta.   SE INSCREVA

Search

[Resenha] Carta de Amor aos Mortos de Ava Delaria | @editoraseguinte

Anúncios

SinopseTudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

“Nirvana” significa liberdade. Liberdade do sofrimento. Acho que algumas pessoas diriam que a morte é exatamente isso. Então, parabéns por estar livre, acho. O resto de nós ainda está aqui, agarrado aos cacos”.

Eu realmente não tenho palavras para descrever esse livro. Gravei uma vídeo resenha que logo vai ao ar no canal do blog no youtube e quase chorei enquanto falava sobre ele. É tão sentimento preso nessas páginas que eu me sentia angustiada durante a leitura e agora, é difícil até demais, fazer essa resenha.

Anúncios

Eu realmente não sei por onde começar, mas precisamos partir de algum ponto e acho que nada melhor do que se embalar no som dessa playlist para falar para vocês sobre esse livro arrebatador, pessoal, inspirador e totalmente emocionante.

Carta de Amor aos Mortos não foi apenas um livro. Para mim ele foi tão pessoal que parecia que Ava me conhecia, sabia de todos os meus erros e resolveu nesse momento jogá-los todos na minha cara e esperar que eu tomasse alguma reação enquanto lia as palavras que Laurel escrevia em confissão para ídolos que também eram meus.

Anúncios

De Jim Morrison, Kurt Cobains, Janis Joplin até Amy Winehouse e Heath Ledger. As cartas possuem assuntos variados, mas todas contém uma mesma coisa: um grito por socorro que não é nenhum dos ídolos que responde, mas sim você… leitor.

Summertime toca no rádio e o papel grita para que você acolha Laurel como ela é, que aquela garota ali sozinha não é só mais uma adolescente mimizenta de um livro qualquer com um triângulo amoroso, é uma adolescente que sofreu tudo o que não precisava, que carregou nas costas o peso de uma família inteira, que desde muito cedo teve que fugir, se esconder e mesmo assim encarar todos os problemas, até mesmo aqueles que não eram dela.

Anúncios


Laurel nos mostra ser alguém que pode nos surpreender e Ava escreve tudo isso de uma forma tão incrível, cativante e emocionante que as palavras dela não fazem apenas sentido. Elas encontram o ponto certo onde vão te marcar. É cada simples frase que muda toda a forma com que olhamos para a protagonista ou aquele personagem que pensávamos que seria insignificante e consegue de uma hora para outra, ser alguém com a palavra certa, aquela que orienta não apenas Laurel, mas o leitor.

Anúncios

Ava entrou para minha lista de autores para amar para toda vida. Quero abraça-la tanto que não sei nem como agir. Queria dizer obrigado e ao mesmo tempo contar o quanto ela me fez entrar em pânico e em prantos ao ler palavras que cortavam e ao mesmo tempo cicatrizavam.

“(…) Você acha que conhece alguém, mas essa pessoa sempre muda, e você também está em transformação. De repente entendi que estar vivo é isso. Nossas próprias placas invisíveis se movem em nosso corpo, e se alinham à pessoa que vamos nos tornar.”

Cartas de Amor aos Mortos é um livro para todos aqueles que perderam alguém e se perderam no meio dessa procura por entender a não culpar, não se culpar e não desistir enquanto o mundo inteiro caía ao redor.

Obrigado Ava, mesmo. ?

Anúncios

” Todos nós queremos ser alguém, mas temos medo de descobrir que não somos tão bons quanto todo mundo imagina que somos.” 


Edição: 1 | Editora: Seguinte | ISBN: 9788565765411 | Ano: 2014 | Páginas: 344 | 

Anúncios

Nota: 5/5

Comprar: Travessa | Saraiva

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!
Facebook Instagram Twitter Tumblr Google +

Anúncios

Sair da versão mobile