Menu
Literatura

[Resenha e Promoção] Cabra Cega de Sheila Ribeiro Mendonça

Livro nacional com conteúdo, mas que poderia ter sido melhor aproveitado.

Eu tenho uma paixão muito bonita por livros nacionais. E fico muito contente de poder ver e contribuir para a divulgação de livros nacionais com publicação independente. De autores que lutaram para escrever e publicar seu livro em meio a um mercado editorial tão resistente a obras nacionais.

Sheila abordou um assunto que eu acho muito válido para ser abordado em livros. Como um meio de apoio a mulheres que sofrem e com uma forma de aviso a sociedade. Violência doméstica.

Já comentei muito sobre esse assunto, todos sabem que sou fã da Janethe Fontes, também autora brasileira que escreve ótimos livros sobre esse assunto, fazendo seu papel na sociedade de alertar as mulheres a tomarem uma atitude perante a essa situação.

A obra de Sheila é curta e breve. Traz a tona uma mulher  frágil que acaba sendo enganada pela personalidade de seu marido.
Apesar de curto o livro de Sheila traz vários pontos positivos e um deles é a personalidade forte de cada personagem. As personalidade são bem trabalhadas e as situações do livro coincidem com as atitudes que seriam tomadas pelas pessoas.

A obra de Sheila se passa em vários estados brasileiros, mas principalmente na cidade de Curitiba (minha terra linda do leitE-quentE). Nesse ponto poderia fazer algumas criticas sobre os personagens. Algumas situações onde os personagens aparecem e fazem coisas ou melhor… não fazem certas coisas. E isso me deixou incomodada, que por mais que curitibanos sejam um povo fechado e até mesmo quieto, não seria a esse ponto.

Outro ponto positivo na história de Sheila é a falta de diálogos. A história é escrita de forma com que estivessem contato para você, onde a autora nos diz o que os personagens disseram ou pensaram, como agiram, como se trataram. Esse ponto foi uma escolha certeira para o ritimo da história.

O livro ainda precisa de algumas revisões, a autora parece gostar muito das virgulas, isso atrapalha um pouco a leitura e por isso acabei dando menos pontos ao livro. [ATUALIZAÇÃO: A autora me informou que o livro está sim, passando por essa revisão já, então fiquem susse o/]

Cobra Cega ganha 3,8 xícaras de café quentinho.

Observação extra: Breve e simples, foi publicado independente pela autora.
Sobre a Capa: Bonita, representa o fato de muitas vezes a personagem principal estar “cega” perante as atitudes de seu marido
Primeira impressão: “Olha CURITIBA *-*”
Sobre a autora: Uma querida, ela precisa ler alguns livros da Janethe para aprofundar-se sobre esse assunto e escrever mais livros assim. Ela tem potencial para escrever sobre assuntos polêmicos.

Título do Livro: Cobra Cega
Autor: Sheila Ribeiro Mendonça
Preços na Internet: Impresso R$ 29,63 – Ebook (PDF) R$ 7,24
Sinopse: Clara e Gustavo se conhecem em um clube de Curitiba quando ela estava pensando em viajar, antes de começar a faculdade, e então se apaixonam e casam. Assim, a vida de Clara muda rapidamente. A mudança é radical, pois Gustavo se revela um homem agressivo, ciumento, possessivo, violento, ardiloso e perspicaz, com isso transformando a vida dela numa constante surpresa e esconde-esconde. Não somente de comportamentos, como também de cidades. Com o intuito de não criar laços com ninguém e, principalmente, de não deixar que a família de Clara saiba onde ela está, você vai acompanhar Cabra Cega sem ter a certeza de até quando aquela cidade fará parte dos planos de Gustavo. Em Cabra Cega acompanhamos os escondidos.

Para os que comentarem nessa resenha sortearei um kit de marcadores  do livro no domingo que vem. (23/09/2012) 

Por favor, façam um comentário válido sobre a resenha e deixem um email válido para contato.

About Author

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

11 Comments

  • She
    16 de setembro de 2012 at 16:30

    Minha querida, acabei de ler, muito obrigada eu adorei. Vou divulgar sua resenha em meus contatos e redes sociais. Sobre as vírgulas, o livro está passando por uma nova revisão de texto, muito obrigada por esse feedback. 😉 E tenho mesmo que ler os livros da Janethe, tenho muita vontade, mesmo! 😉
    Beijo, beijo!
    She

    Reply
  • Luciana Cardoso
    16 de setembro de 2012 at 21:44

    A resenha ficou muito boa, eu ainda não conhecia esse livro mas ao ler a sua resenha sobre ele, eu o achei bem interessante, o tema abordado é realmente importante para a sociedade nos tempos de hj, onde mesmo tendo leis contra tal crime muitas mulheres se deixam passar por essa violência. Espero em breve pode ler esse livro, pois me interessei muito em lê-lo, parabéns a vc pela impecável resenha e parabéns a autor Sheila pela iniciativa de escrever um livro sobre tal assunto, muito sucesso a ela nessa jornada.

    Reply
    • She
      17 de setembro de 2012 at 00:26

      Muito obrigada Luciana! Beijo, beijo! 😉

      Reply
  • Eduardo
    17 de setembro de 2012 at 02:34

    Gosto sempre quando os escritores abordam problemas sociais, especialmente porque é uma das melhores maneiras de fazer com que as pessoas os compreendam, assumindo o ponto de vista dos personagens e vivenciando a situação.

    Achei interessante a ideia central do livro, aludindo ao mesmo tempo à “cegueira” da protagonista mas também ao jogo de perseguição. O modo como é contado (sem diálogos) também parece favorecer o enfoque psicológico.

    Sabemos que o problema da violência contra a mulher é um problema muito sério, mas às vezes não temos a dimensão de quanto é sério:

    http://machismomata.wordpress.com/
    http://www.twitter.com/machismomata
    http://www.facebook.com/machismomata

    Temos a sensação de que já foi pior (antes a defesa da honra era admitida, etc.), mas que nossa sociedade não melhorou quase nada. E assim também em outros tipos de violência. Temos que procurar as causas de toda essa violência e procurar combatê-la. Educação e conscientização estão entre as medidas mais eficazes para reduzi-la:

    http://racismoambiental.net.br/2012/09/baixa-educacao-altos-indices-de-homicidios/

    É por isso que livros, como este e o da Janethe, têm um importante papel nesse processo.

    Reply
  • Mariana
    18 de setembro de 2012 at 00:47

    Gostei do tema do livro. Não sei se arriscaria a leitura caso o visse na livraria, mas se ganhar um exemplar, com certeza irei dar uma chance 🙂

    Reply
  • Fernanda Yano
    18 de setembro de 2012 at 02:48

    É, verdadeiramente, um bom assunto a ser debatido. Infelizmente, muitas mulheres se tornam reféns de homens desequilibrados e agressivos. Acredito que se as leis e mecanismos de proteção fossem mais efetivos na defesa dessas mulheres, muitas não seriam vítimas fatais.
    Vale sempre divulgar o assunto, para não parecer uma realidade tão distante.

    Reply
  • Claudia
    18 de setembro de 2012 at 16:52

    É sempre bom recebermos dicas de livros nacionais, gostei muito da resenha, e realmente esse assunto precisa muito ser debatido, quem sabe assim essa violência,contra as mulheres,contra a família, acabe de vez

    Reply
  • Jamile Pino
    20 de setembro de 2012 at 20:42

    Adorei o tema e a capa, também sou fã de livros nacionais, apesar de possuir poucos na estante =/
    Entrou na minha lista !

    Reply
  • Amanda Costa
    28 de setembro de 2012 at 14:16

    Adorei o tema do livro, puxa! É bem interessante, e diferente, diria. A história aparenta ser envolvente. Fiquei bem curiosa! Beijos.

    Reply
  • Isabela
    29 de setembro de 2012 at 12:35

    Vixi, cheguei tarde pro sorteio 🙂
    Achei muito legal a autora ter publicado o livro de forma independente. É bonito ver o esforço das pessoas em conseguir divulgar a sua mensagem e acreditar nela quando nem todo mundo acredita.
    Parabéns pelo livro, Sheila. Continue estudando e se aprofundando em literatura.
    Ótima resenha!
    Um beijo

    Reply
  • Cris Aragão
    6 de outubro de 2012 at 01:10

    Eu sempre que vejo nos blogs resenhas ou indicações de livros nacionais fico sempre bem atenta tanto ao nome do autor, quanto ao nome do livro, para quando tiver oportunidade de ver numa livraria poder conferir e conhecer melhor os novos autores. Parabéns ao blog por prestigiar os autores nacionais, muito válido mesmo quando não se trata de uma obra prima.

    Reply

Deixe uma resposta para Fernanda Yano Cancel Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.