Menu
Literatura

[Resenha] Mais Escuro Que a Meia-Noite de Salvo Sottile | @BertrandBrasil

Em meados de 1980, tem início a “carreira” de Nino Giaconia, homem de honra filiado ao clã emergente dos Corleoneses. Junto com o cunhado Gaspare, que em pouco tempo alcança o posto mais alto da Cúpula, Nino conquista a fama de matador impiedoso e sem escrúpulos, inteiramente dedicado aos interesses da Cosa Nostra. Mas ele tem uma fraqueza: o apego à esposa, Rosa Martinez, pertencente ao grupo derrotado dos Palermitanos. Bela e angustiada, Rosa se casa com Nino sobretudo para fugir da sufocante tutela paterna. Uma escolha que transforma sua vida num inferno e que, com o passar do tempo, a convence de que embarcou numa viagem sem volta. Atrás de Gaspare e de Nino, foragidos há mais de 20 anos, estão a inflexível juíza Elvira Salemi e o comissário Matteo Di Giannantonio: embora atormentados por dúvidas e contradições, ambos estão decididos a não esmoecer, custe o que custar. E, para a Cosa Nostra, é chegada a hora de mudar, para que tudo continue como antes… Um romance apaixonante de sangue, amor e morte, ao qual a pena prudente e afiada de Salvo Sottile, autor do bestseller Maqeda, imprime um ritmo quase cinematográfico, com sequÊncias emocionantes, que se sucedem num crescendo suspense. Uma história de máfia que não cede à retórica nem aos estereótipos do gênero e compõe um quadro vibrante, de rara potência dramática. 

Eu me sinto realmente em falta por não ter conseguido terminar o livro antes para fazer a resenha para vocês. Mas acabei me atrasando para conseguir colocar outros projetos que estavam pendentes e que aos poucos vocês vão começar a ver aqui no blog.
Mas vamos para nossa resenha, que dessa vez vem direto da Sicília! Vamos falar dos mafiosos de Mais Escuro Que a Meia-Noite de Salvo Sottile.

Mais Escuro que a Meia-Noite conta a história da Mafia em uma data mais atual, se passando em 2008 envolve elementos conhecidos da história da máfia citando Tomaso Busceta e julgamentos que aconteceram contra a mafia e que acabaram deixando a Cosa Nostra afetada. Nesse cenário onde a polícia estava cercando as famílias de mafiosos por todos os lados a história se desenrola com vários personagens muito importantes. Chefões da Máfia, Famílias, Corleonenses x Parlemitanos e investigadores.

O que mais me surpreendeu em Mais Escuro que a Meia-Noite foi a forma com que Salvo Sottile construiu a história para não deixar nenhum ponto fora ou sem explicação. É tudo muito bem construído e ligadinho, e muitas vezes te surpreende pois quando um personagem conta a história e começa a fazer ligações você entende porque ele citou alguma coisa ou apresentou algum personagem antes que até agora não tinha tanto sentido e até tinha se esquecido.

Com um estilo bem dramático e construindo finais com frases de efeito, Sottile tem o Dom do Drama. Ele dramatiza e faz comparações para te passar o sentimento que o personagem está sentindo ou entender o momento que ele está passando que é impossível não se impressionar quando você passa a se apegar até mesmo pelos mafiosos durante a história.

Cenas reais, mafiosos frios e sem coração e sério… real de mais! O livro já começa te dando um soco no estômago e te apresentando o personagem sem dó nem piedade, mostrando quem realmente ele é sem pensar duas vezes. Esse livro realmente vale a pena.

Já estou acostumada a falar bem dos livros da Editora Bertrand, e mais uma vez vou ter que fazer isso por aqui. O livro é fantástico e não apenas porque o mafioso chama sua arma uma automática 7.65 polegadas de Anna, mas porque é excepcionalmente bem escrita e pensada. Sottile entende e sabe do que está falando. Ele sabe o que a Mafia faz e quem ela é.

Um livro 5 xícaras de caffè italiano na Sicília, um livro que todos nós devemos ler e aproveitar cada página e cada reviravolta. E quase como um George Martin… não se apegue demais aos personagens.

Aproveite para comprar Mais Escuro Que a Meia Noite no Submarino! 

About Author

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

3 Comments

  • Eduardo
    9 de junho de 2013 at 19:56

    Já dei uma olhada por aqui de manhã, mas só tenho inspiração para comentar à tarde… Visual novo, parabéns! E a cotação do livro também é nova, eu sempre fico me perguntando como é que a Anna faz para dar essas notas quebradas (7.7, 7.9)… Meu nível de precisão não chega a tanto, o máximo que eu consigo fazer é lista de qualidades e defeitos.

    Quanto ao livro, gostei da capa, não é bonita, mas é adequada. Tem cara de livro de máfia, com o mapa da Itália e um buraco de bala. Gostaria muito de ler, sempre gostei do assunto, lembro de filmes e mais filmes, e claro que gosto de O Poderoso Chefão, mas gosto também de Os Intocáveis, e por isso sinto falta de livros que falem mais de outras máfias, como a americana, anos 1920, decorrente da Lei Seca. Ou das atuais, cartéis de drogas.

    Acho importante que o glamour dê lugar ao realismo. Daí não podemos ignorar o ponto de vista dos próprios mafiosos, mas também de quem sofre a violência deles, e eventualmente da polícia (muitas vezes corrupta) que os combate ou se omite. Cabe então valorizar a capacidade de pesquisa, de imaginação e de realização de quem escreve um livro assim, capaz de te colocar literalmente no meio da Máfia, transitando entre a História e a ficção.

    Para quem quiser ler algo ainda mais real sobre esse assunto, Roberto Saviano, “Gomorra”.

    Reply
    • Anna Schermak
      10 de junho de 2013 at 16:58

      Oi Eduardo!
      Gomorra já está na minha lista de leitura 😉
      Estou louca para ler esse livro!

      Reply
  • […] Mais Escuro que a Meia-Noite, de Salvo Sottile (Anna) […]

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.