[Resenha] Príncipe da Névoa de Carlos Ruiz Zafón | @Suma_Br

24 de março de 2013

A nova casa dos Carver é cercada por mistério. Ela ainda respira o espírito de Jacob, filho dos ex-proprietários, que se afogou. As estranhas circunstâncias de sua morte só começam a se esclarecer com o aparecimento de um personagem do mal – o Príncipe da Névoa, capaz de conceder qualquer desejo de uma pessoa, a um alto preço.

 

Mais um livro do Zafón e vocês já sabem o que esperar. Ou melhor… aqui é o primeiro livro do autor e sabemos o que  esperar porque o autor resolveu que começaria com o que tinha de melhor.
O Príncipe da Névoa é o primeiro livro do autor e também é  o primeiro livro de uma trilogia que será lançada pela Suma de Letras no Brasil.

Um livro infantil com tanto peso que poderia ser um livro para pessoas com séculos de idade. Confesso que em muitos momentos em O Príncipe da Névoa a  escrita do Zafón me deixou com medo de ler o livro sozinha no quarto. Procurei refugio deixando o livro de lado por alguns minutos para depois recomeçar a leitura com calma. Após dar uma respirada e pensar em toda a carga emocional que tão poucas páginas conseguem trazer ao leitor.

Zafón escreve antes de contar sua história que resolveu manter o livro sem alterações para que nossa experiencia de leitura seja a mesma dos primeiros leitores que leram a história quando o livro ainda tinha sido publicado após ganhar um concurso literário.

Com uma história que envolve jovens, morte, sombras, palhaços, fantasmas e muito suspense O Príncipe da Névoa não é um livro que eu leria para crianças antes de dormir. A capa brasileira apesar de representar muito bem o livro não passa toda essa carga “pesada” da história. (Ou talvez eu seja uma pessoa medrosa ao extremo).

O livro é para os pais lerem quando as crianças já estão dormindo. Ou para se ler junto com os filhos quando já forem mais adultos. Não acho que uma criança muito nova consiga compreender todo o livro logo de cara. É um livro que precisa que você já tenha vivido pelo menos um pouco. É um livro que exige que você já tenha perdido alguém para compreender tudo que se pode fazer por isso.

Um livro que fala sobre escolhas, sobre amizade e decisões erradas. Um livro que fala sobre medo e coragem, que se passa na linha ténue do inacreditável… da imaginação de uma criança.

O livro consegue levar para casa 4,5 xicaras de café quentinho. Não é meu livro do Zafón mas conseguimos compreender aqui o autor que veio para ficar. O que Zafón pretendia ser e o quanto ele conseguiu evoluir durante os anos de escrita.

Um livro pesado, com uma história densa e bem contata. Perfeito para muitos, mas não para todas as idades. Aproveite que ele está bem baratinho na saraiva e prestem atenção nos relógios 🙂

E PQP, depois as pessoas reclamam quando eu falo que não gosto de gatos 😡 

Join the Conversation

  1. Kelry Caroline says:

    Oi Anna, que coecidência, acabei de ganhar o livro. Estou louca para ler, não conhecia o trabalho do autor, mas estou muito curiosa!

  2. Essa resenha me lembrou o livro SUSSURRO. Dá um pouco de medo também. rss

    http://blogquaseumpoeta.blogspot.com.br/

  3. Amo Zafon, meu preferido da nova geração….amo tanto q chega choro quando termino seus livros. A sombra do vento é meu livro favorito. Tenho uma identificação gigantesca por Daniel Sempere…alias, apesar dos meus 34 anos, amo a forma q ele cria seus jovens. Paixão imensa…já tenho o livro…mas, depois q me tornei mãe o ritmo das leituras diminuiu… Ps.: tbm fico com medo de lê-los sozinha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Like
Close
Copyright © 2021 Pausa Para um Café
Made with by Loft.Ocean. All rights reserved.
Close
O espaço de trabalho de escritores famosos Livros para quem gostou de “A Filha Perdida”. QUAL MELHOR RPG DE MESA PARA INICIANTES? Autores Curitibanos para conhecer hoje Esposas de escritores que também escrevem