Menu
Literatura

[Resenha] Um Caso Perdido de Colleen Hoover | @galerarecord

Sinopse: Às vezes, descobrir a verdade pode te deixar com menos esperança do que acreditar em mentiras… Em seu último ano de escola, Sky conhece Dean Holder, um rapaz com uma reputação capaz de rivalizar com a dela. Em um único encontro, ele conseguiu amedrontá-la e cativá-la. E algo nele faz com que memórias de seu passado conturbado comecem a voltar, mesmo depois de todo o trabalho que teve para enterrá-las. Mas o misterioso Holder também tem sua parcela de segredos e quando eles são revelados, a vida de Sky muda drasticamente.

Não existe escolha certa. Às vezes, precisamos escolher entre um monte de escolhas erradas, sem a possibilidade de nenhuma certa, você simplesmente tem de decidir pela escolha errada que pareça menos errada.

A trilogia Slammed se consagrou como a minha história de romance ya preferido. A doçura com que Colleen trabalhou uma das minhas bandas preferidas de toda vida (Um beijo The Avett Brothers) nas páginas do livro já tinha me feito se apaixonar, não precisava a história ser tão perfeita daquele jeito. Eu chorei tanto com o último livro que achei que não conseguiria sobreviver. Nunca uma insônia foi tão bem aproveitada como lendo This Girl.  Agora… “Um Caso Perdido” (Hopeless 1) chegou e eu li no mesmo dia. Passei a noite de sábado para domingo deitada em minha cama com uma xícara de chocolate quente (Sim, passei mal depois. Odeio você sra. intolerância a lactose) lendo o livro. Terminei lá pelas quatro horas da manhã sem ar, ou líquido no corpo de tanto que eu chorei. E mais uma vez… Obrigada Colleen. POR TANTO SENTIMENTO.

A história de “Um Caso Perdido” mostra um enredo bem ligado em vários pontos e a sessão de acontecimentos pode até mesmo lembrar um pouco as novelas mexicanas de tão enrolado tudo pode estar. Mas calma… Nada disso deixa a história “ruim” na minha opinião. A história tem toques de doçura com personagens com traumas gigantescos nas suas costas. E trabalha pontos essenciais de preconceito, opiniões erradas e até polêmicas.

A menina que era considerada a “puta” pela escola e o garoto que batia em gays que se conhecem com um acaso do destino e simplesmente continuam se encontrando como um acaso do destino.

Nada nesse livro é o que parece ser, e provavelmente essa é uma das primeiras coisas que você vai aprender sobre ele. Muitos segredos vão se revelar, muitos traumas vão ser jogados na sua cara e isso pode contribuir para que seus traumas também acabem sendo jogados na sua cara. Sabe aquela ferida que ainda não está tão bem cicatrizada? Ela vai se misturar com a dor da nossa querida Sky durante a leitura e é impossível (pelo menos para mim foi) não se derreter com os sentimentos tão vivos que são postos para fora da personagem que apenas… quer respostas.

O livro trabalha algo muito sério. E por mais que você vá entendendo aos poucos com as dicas que o livro te dá, quando ele realmente conta o baque é muito grande e você quer abraçar a Sky até tudo se resolver.

Em contrapartida temos um rapaz que pode ser  realmente “um caso perdido”, que tem problemas com a raiva e “até ficou preso” segundo o que outras pessoas comentam. Mas proteja seu coração contra ele. Ele é meio apaixonante demais.

A autora além de citar “O Clube da Luta” (Eu surtei tanto que mandei fotos da citação para todos os meus amigos no whatsapp surtando igual uma louca nesse momento), a autora trabalha muito bem a questão do “viver sem tecnologia” na história. E mostra até mesmo que isso não é preciso na nossa vida. Achei muito interessante.

Eu estou apaixonada com essa história. Não sei como falar… comentar ou descrever o quanto cada detalhe do livro me fez melhor, mais sensível e o quanto eu estou sendo forte para segurar as lágrimas enquanto escrevo. Acho que a minha empatia com a Sky foi grande demais. A força que ela demonstrou, a coragem. #TeamSky

O livro tem falhas? Tem. Algumas partes poderiam ser diferentes, alguns momentos do romance eu senti um pouco de forçação de barra para o garoto ser perfeito demais e conquistar as meninas que adoram os “casos perdidos”. Mas tem coisas que a gente releva pelo quanto o livro te dá. E foi isso o que aconteceu.

A edição da Galera Record está linda, mas essa vocês podem olhar com os próprios olhos em nossas fotos do post. Curtiram a minha #pausaparaumcafe?

Edição: 1 | Editora: Galera Record | ISBN: 9788501403940 | Ano: 2014 |Páginas: 384

Nota: 4/5

Comprar: Americanas | Livraria Da Folha | Submarino | Saraiva

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!
Facebook Instagram Twitter Tumblr Google +

post

About Author

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

7 Comments

  • Isabela
    15 de Maio de 2014 at 12:53

    Uauuu, parece ser uma história que prende a atenção… Gostei muito dessa descrição: “trabalha pontos essenciais de preconceito, opiniões erradas e até polêmicas.”

    Adoro histórias assim!

    Bjs Flor!

    Reply
  • Raquel Moritz
    15 de Maio de 2014 at 13:07

    Não sei se compro um livro ou um docinho com café agora, HAEUHAEUHAE. Nunca li nada dessa autora não, mas se ela mencionou o Chuck (NÃO RECEBI ESTA FOTO, SÓ QUERIA DIZER – *meachei*), vale pelo menos a atenção né, aheuaheuahae.

    Beijoca ?

    Reply
    • Anna Schermak
      16 de Maio de 2014 at 15:03

      Guarda o dinheiro pra vir para Curitiba.
      Anna te empresta o livro, faz docinho e café pra você ?

      Reply
  • Nicolas Ueda
    15 de Maio de 2014 at 22:28

    Hum, interessante. Eu ainda nunca cheguei a ler um romance, procuro mais os temas que me interessam mais, tipo ficção científica ou fantasia.

    Mas acho legal essa questão de apontar os traumas de personagens. A obra que acho que faz isso de forma explêndida é Clube dos Cinco, que também dialoga muito com os problemas da adolescência e questões educacionais. Vi a pouco tempo e fiquei maravilhado. Filmaço do John Hughes

    Reply
  • Ana Osorio
    16 de Maio de 2014 at 14:49

    Adorei a resenha e as fotos, massss…

    O que eu queria dizer mesmo é que o Pausa tá lindo, Anna! Fiquei away durante muito tempo, enrolada com estudo e essas coisas… Tô chocada de lembrar o quanto isso aqui é ótimo, que você enche ele de carinho, e de ver que tá ainda mais lindo que antes!

    Beijos e um super parabéns ?

    Reply
    • Anna Schermak
      16 de Maio de 2014 at 15:05

      Senti muito sua falta por aqui!
      Espero que agora possa voltar a ficar mais pertinho. Obrigada pelas palavras, linda. Me deixou emocionada ??

      Reply
  • Daniela Farias
    17 de Maio de 2014 at 11:23

    É livro para chorar? Então preciso ler! Faz tempo que não leio livros que “acabam” comigo, estou sentido falta. hehehe
    Essa é a mesma autora do livro Métrica, certo? Nunca li nada dela, e não me interessei muito por Métrica mas acho que esse livro vou ter que ler já.
    Esse docinho da foto fez meu estômago roncar! hahahaha xD
    Beijos Anna! <3

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.