Menu
Literatura

[Resenha] Um Certo Verão de David Baldacci | @editoraarqueiro

 Diagnosticado com uma doença terminal, Jack passa seus últimos dias se despedindo da esposa Lizzie e de seus três filhos. Inesperadamente, uma nova tragédia se abate sobre a família: Lizzie sofre um acidente de carro e morre. Com isso, as crianças são obrigadas a morar com outros parentes. Quando tudo parecia perdido, Jack se cura e reencontra seus filhos. Num verão inesquecível, ele luta para reconstruir a família e reaprende a amar.

 

O que me fez pedir esse livro para ler foi a capa, eu fiquei encantada, foi amor a primeira vista. Mas eu não imaginava que um livro com uma capa tão bonita, com fontes que combinassem tão bem fosse me fazer chorar tanto e parar para analisar que talvez.. que talvez por algum ponto eu precise encontrar um amor para mim.

Um Certo Verão é tão triste, romântico e dramático que você fica realmente tentado a procurar um psicólogo depois de ler esse livro. Digamos que David descobriu a formula do Nicholas Sparks de escrever (o que não é muito difícil) e resolveu acrescentar doses absurdas de drama para fazer todos até mesmo os corações mais duros chorar!

Um livro que não fala só entre o amor, mas um livro que fala sobre companheirismo, sobre espaço, tempo e aprender a viver após grandes perdas.

Siga no Instagram: @annaschermak ou @pausaparaumcafe

O livro é sensível, mas possui assim como a maioria dos livros alguns pontos negativos ao meu ver, sendo o primeiro deles um pouco de exagero na hora de deixar o leitor sentimental no começo do livro, é um baque muito grande gente 😡
Depois desse ponto o livro começa realmente a melhorar mas a “cura milagrosa” poderia ter tido mais explicação ou pelo menos mais cuidado da parte do autor. Okay que existem milagres. Eu acredito em milagres mas… não curti.

Aqui mais uma vez eu tenho o meu tradicional problema com o tempo, os meses, dias e horários se passam de uma forma um pouco estranha e eu me incomodei.

Um final digno de filme, principalmente o drama final com julgamentos, prisões e reviravoltas. E avós malvadas por que sem avós malvadas não tem como fazer um livro de pais solteiros completo.

O livro me fez reviver momentos ruins em minha vida, como a perda do meu pai e tudo o que isso trouxe, os sentimentos, os choros e os momentos mais tristes da minha vida, por um lado me fez chorar e ficar com saudade. A atitude da personagem Mikki de fugir quando não consegue lidar com a dor foi muito parecida com a minha.  Assim como ela eu era muito próxima ao meu pai e senti muito tudo e de forma muito intensa. Mesmo hoje quase onze anos depois um simples livro me faz ficar depressiva com esse assunto.

Então, se talvez você ainda não se recuperou de uma perda ou um trauma muito grande… pense melhor antes de ler o livro, por mais que a gente saiba que passou e que estamos bem… que crescemos a cada dia com isso, que melhoramos… algumas cicatrizes são eternas. E algumas perdas nunca vamos esquecer.

O livro conseguiu me fazer chorar tanto que ganha 3,6 xícaras de café em um café estiloso em uma cidade pequena e praiana.

Mas espera… não acabou ainda! Vou estrear a novidade das resenhas com Um Certo Verão!
Agora todas as minhas resenhas vão vir acompanhada de uma playlist que combine com o livro… escutem e se apaixonem e de preferencia, deem uma atenção maior a música: The Sea And The Rhythm – Iron & Wine é a que mais combina com o livro <3

About Author

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

4 Comments

  • Talita Silva
    4 de março de 2013 at 15:27

    Realmente, a capa é encantadora. O livro parece ser emocionante, mas emoção estilo triste não é o momento certo, pra mim, não agora. Sou muito manteiga derretida, e não, não daria certo, talvez mais para frente. Fiquei apaixonada pela capa, o farol, a praia, aquela brisa fresca vinda do mar, delicia. Gostei da ideia de uma playlist no final de cada resenha.

    Reply
  • Monica Silva
    4 de março de 2013 at 16:04

    Capa realmente linda! Confesso que mesmo assim não chamaria a minha atenção por não ser o tipo de leitura que mais gosto, mas amei sua resenha, foi de um toque emocional e ao mesmo tempo divertido como sempre vc escreve, Deve ser um livro tocante, daqueles de ler com um lençol do lado pra enxugar as lágrimas….

    Reply
  • Kelry Caroline
    4 de março de 2013 at 23:29

    O livro já vem com esse tema de amor X doença, a febre desse livros tá crescendo né. Mas a capa é linda.

    Reply
  • Ana Magiero
    5 de março de 2013 at 00:00

    Que resenha maravilhosa. Nossa deu vontade de chorar só lendo ela, eu quero muito ler esse livro, também achei a capa linda. E ver que tem Queen como playlist, me deixou ainda mais animada 😀

    Parabééns!!

    Beijos

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.