Menu
HQ

[Resenha] X-O Manowar | @hqmaniacs

Você gosta de guerras entre visigodos e romanos? Muito sangue, espadas e suor?

Gosta de alienígenas? Armas de laser? Naves espaciais?

Bom, se você gosta de uma dessas coisas, porque não juntar as DUAS coisas em uma história só? Isso é X-O Manowar, recém lançado pela HQ Maniacs.

As capas variantes de X-O Manowar #1

A história começa bem! Visigodos lutando bravamente contra o exército romano. Muito sentimentalismo e sangue, até que, no meio da noite, uma raça alienígena captura muitos no acampamento visigodo, e os leva para seu planeta (?).

Parece surreal, né? Fantástico ao extremo, não é mesmo? Sim. Tem TUDO pra ser, mas não é. É um quadrinho que me desapontou tanto, tanto, tanto, que eu pensei 15 vezes antes de sentar aqui e fazer essa triste resenha. Todos os elementos pra algo genial estão ali! Então, o que falta? Desenvolver a narrativa, as motivações, os personagens. É tudo muito superficial, o ritmo não funciona, e o herói é chato, com todo o seu discurso de “não vamos nos render”, mas fica sentado encima da bunda por anos até fazer o levante contra a raça dominadora.

Robô gigante!

Bom, nesse mesmo volume, temos mais uma história, completamente diferente de X-O Manowar, mas tão ruim quanto: Harbinger. A história de um jovem com o poder de ouvir tudo que as pessoas falam, controlar objetos e influenciar nas escolhas das outras pessoas, tipo professor Charles Xavier.

Peter Stanchek #chatiado por ter que ouvir todo mundo

Parece legal de novo, não é? Pois, não é. Só tem uma coisa que eu achei divertida: o botom na mochila da Kris (Reading is sexy!) Mais uma história com bons elementos, mas mal aproveitada.

Reparem na mochila da Kris!

Gosto muito do estilo de ilustração das duas histórias. A colorização é belíssima também.

Bom, com tudo isso, minha nota é 2,7 xícaras de café mal passado pra X-O Manowar #1. Vamos ver, dependendo do meu estado de espírito eu continuo acompanhando a série e se ela melhorar, eu venho me retratar com os fãs da série, okay?

Quer ver como é? Compre aqui!

 

About Author

Dani. Um ser estranho e recluso, no auge dos seus 23 anos, vivendo na Rivendell catarinense (só que mais quente). É engenheira de formação (só falta o diploma, ok?), leitora compulsiva e colecionadora de hqs. Ama fantasia, ficção científica, literatura técnica e abraços quentinhos.

No Comments

    Leave a Reply

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.