Menu
Séries

[Séries] 5 sinais de que você é Whovian há tempo demais

tumblr_ldvstwJ12x1qb84lwo1_400Todo fandom tem suas fases, e, por consequência, todo tem suas fases. Estava pensando nisso essa semana, enquanto lutava pra conseguir um ingresso disputadíssimo numa das salas de cinema que exibirão o Especial de 50 Anos de Doctor Who aqui em São Paulo.

Não sou Whovian há tanto tempo assim – comecei a assistir a série em meados de 2007, mas fiquei um bom tempo sem assistir devido a uma falta crônica de links decentes pra download, e só fui voltar a ver em 2010. Tem muito Whovian por aí que acompanha desde o início da série moderna, e já viu a clássica, e com certeza entende muito mais de DW do que eu, não me entendam mal. Mas acho que uma certa progressão se dá em todos os Whovians, em algum nível, e ela acontece a partir do momento em que você já assistiu todos os episódios um número exaustivo ao longo dos anos, a ponto de conseguir pensar sobre o conjunto da série de um jeito diferente, mais maduro até.

Esse post não é pra ser ofensivo pra ninguém, e sim uma piadinha pros Whovians da velha-guarda ou pros que se consideram já um pouco mais envelhecidos no meio, como eu; portanto, espero que vocês não me entendam mal, e fiquem à vontade pra rebater (educadamente) ou acrescentar coisas à lista. Mas eis aqui o que eu acho que faz de mim, de você e de tantos outros Whovians uns velhos ranzinzas de vez em quando:

1) Sua companion preferida era a Rose, e agora não é mais;

tumblr_m7zrjrE8sW1qlk4meo1_500

Isso não é regra, mas também não é incomum. Praticamente todo new-Whovian diz “Rose” em resposta á clássica pergunta de “qual é a sua companion preferida”. A gente te entende. Todo mundo acha isso. Mas aí você assiste, assiste de novo, vê um pouquinho da clássica, pensa bem, e percebe que a Rose não é tão legal assim. Ela é ideal pro momento em que ela surge na série, mas tem muito companion mais legal do que ela.

2) Você faz referências verbais à série sem querer;

Rory-Cam

É muito comum, quando a gente começa a ver, incluir jargões da série nas suas frases por nenhum motivo além de querer citar a sua série preferida. Soltar um “allons-y” sem necessidade, gritar “geronimo” pelo simples prazer de ser feliz. Mas depois de um tempo, você percebe que aquilo entrou na sua cabeça a um ponto em que você só se dá conta de que fez uma referência direta quando outra pessoa diz isso pra você – o Whovianism já virou sua segunda língua.

3) Você não se impressiona fácil;

Rose-Tyler-3-doctor-who-31831855-500-228

Explosões, músicas épicas, batalhas ferozes para salvar a galáxia. Um bocejo. A mania de grandeza do Moffat não é nada comparada ao que você já aprendeu a esperar da série. Não tem luz colorida e foley bem feito que tapeie o seu raio X para problemas de enredo. O que nos leva diretamente para..

4) Você constantemente nota falhas nos episódios;

Thats-Not-Supposed-To-Happen-On-Doctor-Who

Às vezes são falhas de continuidade, às vezes de arte, mas quase sempre de roteiro. Quando se é Whovian há muito tempo, um episódio não precisa ser bom do ponto de vista técnico – ele precisa ser GENIAL em termos de história e narrativa. E não um genial no estilo mind-blowing que vira seu mundo de cabeça pra baixo com revelações bombásticas. Basta ser bem amarrado, bem construído, e nunca, jamais, ignorar as temporadas passadas (nem mesmo as clássicas!). E por isso, quando você assiste um episódio, normalmente tem mil coisas pra falar sobre ele, que vão desde “como aquela cena dos Pond se jogando foi emocionante” até “sério mesmo que a Clara interferiu em toda a timeline do Doctor e ele não lembrava dela?”

5) Você só suporta os seus próprios ataques de fangirl

43829-doctor-who-dance-gif-JoVI

Viu um episódio. Saiu uma foto nova. Escolheram o novo Doctor. UHUL. Você surta. Pira. Grita. Esperneia. Estribucha. Mas se qualquer outro Whovian fizer isso do seu lado, você vai lançar aquela careta de “querido, tenha modos” como se você mesmo não fizesse isso em casa todo maldito dia. Não é por se sentir superior, nem pra manter um ar blasé – você simplesmente ficou chato com o tempo e se recusa a admitir. Mas aceite. Todos nós chegamos lá.

 

Até mais!

5 Comments

  • Estrela
    8 de novembro de 2013 at 23:16

    Totalmente verdade!
    Excelente post 😉

    Reply
  • Marina
    8 de novembro de 2013 at 23:30

    Como vc baixou a série clássica? Estou com dificuldades nesse aspecto 🙁

    Reply
    • Larissa Siriani
      10 de novembro de 2013 at 19:44

      Eu baixei uma parte pelo http://www.universowho.org (acho que é esse o link, mas enfim, pelo site Universo Who tem uma porrada de episódios legendados) e uma parte estou baixando por torrent mesmo. Demora séculos porque são muitos episódios, mas quero conhecer a coisa toda 🙂

      Reply
  • Elaine
    9 de novembro de 2013 at 00:22

    Sim, você está certa! Eu incluiria também as reações que temos quando vemos alguém usando alguma daquelas máscaras pra respirar (“are you my mummy?” aconteceu comigo nesse ultimo Halloween lol) ou quando tentamos não piscar ao ver alguma estátua de anjo. Nova York? Estátua da Liberdade? JAMAIS.

    Reply
  • Alba
    9 de novembro de 2013 at 19:23

    Cara, eu acompanho somente há 1 ano e meio, e virei fã depois de 1 semana assistindo a 1ª temporada. Mas olha, eu já vi tantos episódios e outros tantos da série clássica nesse tempo que eu me identifiquei com os 5 sinais acima. As vezes eu estou com meus colegas ou com minha mãe e do nada solto uma frase em inglês e me perguntam: “Você tirou isso de Doctor Who, não foi?” E nem sempre encontro um whovian empolgado para conversar/pular/chorar/espernear sobre algum episódio que eu gosto muito. Com um tempo a gente fica mais crítico e passa a mudar seus gostos sobre os Doctors e as companions. Antes meus doutores preferidos eram os NewDoctors, agora porém passo a amar os ClassicDoctors tipo Tom Baker, McCoy e Colin.
    Gostei muito do post e dos gifs ^^

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.