Menu
Literatura Nacional

[Séries] Távolas redondas…

Considerando que meu último post foi sobre remakes e adaptações, resolvi embarcar nessa analise mais entre as séries do que dentro das séries. Faz sentido?

Pois então, a primeira coisa que eu vou abordar são os paralelismos. Vocês podem não saber, mas em 2008 a BBC One começou a transmitir uma série chamada Merlin (que por sinal teve o primeiro episódio da quinta temporada sendo exibido dia 29/09 desse ano).

Não acho que eu precise explicar sobre o que é a série, mas em três palavras e uma preposição: lenda do rei Arthur. Yep, Merlin é uma série sobre Arthur e Merlin, ainda jovens e com Uther Pendragon (pai de Arthur) ainda vivo. Daí pra frente acompanhamos o desenrolar da história, Merlin tentando esconder sua magia e etc.

Merlin (centro) e outros personagens da trama.

Três anos depois, em 2011, Camelot estreia. Mesma premissa básica: lenda do rei Arthur. O detalhe ficaria por conta da aura mais adulta em volta de Camelot e de seu elenco inesperado: Eva Green, Joseph Fiennes, Jamie Campbell Bower e outros. Apesar de fantástica a série foi cancelada, mas ainda vale a pena ver a temporada que chegou a ser exibida.

São duas séries completamente diferentes. Merlin tem um ar mais juvenil, magia, dragões e quantidades limitadas de batalhas sangrentas. Camelot é o Game Of Thrones versão arturiana: sangue, intrigas, nudez e mais sangue.

Arthur e Morgana

Apesar das diferenças gritantes entre as duas séries, ainda existem pontos em comum (além do mito arturiano): é possível reparar influências literárias em ambas as séries.

Rei Arthur é uma lenda famosa. Muito famosa. Existem inúmeros livros sobre ela: infantis, juvenis, adultos e muito provavelmente alguma versão em vídeo só para maiores de 18 anos. Não só livros, filmes, peças de teatro e muito mais. Às vezes eu acho que nunca vamos parar de falar sobre Arthur e seus cavaleiros.

Em Merlin a influência que nós temos é a do mito infanto-juvenil, as histórias que líamos quando criança. Mas não só isso, também existem pitadas bem claras de As Brumas de Avalon (Marion Zimmer Bradley); vemos mulheres fortes na trama de Merlin, sejam elas protagonistas ou não. Elas não chegam a monopolizar o ponto de vista da história, como nos livros de Marion, mas a influência é bastante clara: enquanto nos livros infantis Guinevere é a
donzela e Morgana a vilã, aqui elas são ambas fortes, teimosas, empunham espadas e exibem certa influência política. São personagens que não são 100% boas ou 100% más, mas sim uma mistura.

Mas e Camelot? Se essa série fosse um livro quem seria o autor? Bom, em uma palavra simples: Camelot seria o produto de uma troca de ideias entre Cornwell e G. R. R. Martin. Não são influências tão claras como em Merlin, mas vemos pedaços: o Merlin de Camelot oscilando entre insanidade e genialidade, magia que não é magia, mas sim ilusão; até mesmo o espírito da impecável descrição da batalha que Cornwell faz foi transportada para essa série, não sem
sua forma original da parede de escudos, mas nas estratégias e na agonizante espera pelo movimento do inimigo.

Martin e sua possível influência ficam no campo da construção de alguns personagens, alguns deles têm moral duvidosa, outros que deveriam ter moral duvidosa são justos. Toda a ideia de um jogo de xadrez que Martin derramou sobre seus livros transparecem, até certo ponto, em Camelot. Talvez não seja influência direta, mas é uma associação possível.

Pode parecer que essas associações são um monte de baboseira, mas produtores e roteiristas tem que se inspirar em algum lugar. E aí, vocês conseguem detectar algumas dessas inspirações nas séries que vocês acompanham? Alguém conhece outras séries que se associem com livros de maneira não direta (direta = adaptação)?

About Author

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

7 Comments

  • Dani
    24 de setembro de 2012 at 00:13

    Se Camelot tivesse um ator mais expressivo para o papel de Arthur, assim como a atriz para Guinevere, realmente acredito que a série teria dado certo. Era muito muito boa! Eu adorava a Morgana e o Merlin… a trama eram boa, e o último episódio foi sensacional. Pela que foi cancelada ):
    Mas concordo com a influência de Martin e Cornwell… inteiramente.

    Reply
  • Fernanda Yano
    24 de setembro de 2012 at 12:19

    Adoro séries, mas essas não assisti. Gostei da associação. Das séries que estou acompanhando ou já assisti não tenho uma que se encaixe nesses termos, infelizmente.

    Reply
  • Mariana
    25 de setembro de 2012 at 21:01

    Não conhecia nenhuma das duas séries, mas me interessei bem mais por Merlin. Gosto mais desse ae juvenil do que uma série completamente séria como Camelot parece ser.

    Reply
  • Carolina Ribeiro
    27 de setembro de 2012 at 23:47

    Sou suspeita para falar de séries britânicas, ainda mais da BBC, pois adoro!! Já ouvi falar que Merlin é mesmo mtuuu legal, mas nunca vi.
    Uma que vi e gostei foi Camelot, mas infelizmente foi cancelada 🙁 Pois eu estava doida por uma segunda temporada.

    http://autoracarolinaribeiro.blogspot.com.br

    Reply
  • Amanda Costa
    29 de setembro de 2012 at 17:58

    Não conhecia nenhuma das duas séries, a achei bem interessante esta similaridade entre as mesmas. Fiquei interessada em assistir ambas! Beijos.

    Reply
  • Ronny Petterson
    30 de setembro de 2012 at 20:35

    Não cheguei a assistir Merlin, mas acompanhei a primeira e única temporada de Camelot. Camelot demonstrou ser uma série encantadora, apesar do clichê imposto pela própria natureza da estória, apresentou uma trama muito bem desenvolvida e cativante. Queria mais… u.u

    Reply
  • Gabriel Bastos
    5 de março de 2013 at 01:33

    Melhor série que já vi foi Merlin. Comecei a assistir a série Camelot e não tive paciência, mas enfim, qualquer série desse porte merece respeito.

    Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.