309

Results

Tag

resenha

Se a Rua Beale Falasse, James Baldwin
Se a Rua Beale Falasse, James Baldwin

“Com o Harlem da década de 1970 como pano de fundo, Se a rua Beale falasse conta a história de amor de um jovem casal negro, Tish e Fonny, que é interrompida quando o rapaz é acusado por um polcial de ter estuprado uma porto-riquenha, embora não se tenha prova que o incrimine. Nesse meio tempo, Tish descobre que está grávida, e convicta da honestidade do noivo, ela mobiliza a família e advogados na tentativa de libertá-lo da prisão.” Esse livro foi lançado originalmente em 1974, e faz parte da grande e renomada obra de James Baldwin. Recentemente foi adaptado para o cinema, e aqui teve uma nova edição do livro pela Companhia das Letras com tradução de Jorio Dauster e posfácio de Márcio Macedo.O plot do livro, em resumo, é Tish lutando sem medir esforços para provar a inocência de Fonny, a narrativa é em primeira pessoa, sob a perspectiva dela e é também não linear. Mas além de uma história de amor trágica, e bonita de certo modo, o livro traz questões muito mais profundas, “ao revelar as incertezas do futuro, a trama joga luz sobre o desespero, a tristeza e a esperança trazidos a reboque de uma sentença anunciada em um país onde a discriminação racial está profundamente arraigada no cotidiano.”James Baldwin foi uma importante personalidade a frente dos movimentos dos Direitos Civis durante a década de 60 nos Estados Unidos, junto a outros grandes nomes já conhecidos como Martin Luther King, Malcolm X, Medgar Evers, etc. Suas histórias tem sempre aquele olhar crítico e questionador sobre os debates acerca da raça, sexualidade e vários outros. Em Se a rua Beale falasse não poderia ser diferente. ...

Longe de Casa, Malala Yousafzai
Longe de Casa, Malala Yousafzai

Como sobrevivente ao atentado do Talibã quando tinha apenas 13 anos e como a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz (2014), Malala ficou mundialmente conhecida. Mas somente em 2016 tive a oportunidade de ler sua história através da autobiografia “Eu sou Malala”, escrita em parceria com a jornalista Christina Lamb. Depois dessa leitura pude de fato entender a importância do seu ativismo e contribuição para a educação mundial, especialmente a educação para meninas. Pude entender que ela era mais que uma sobrevivente ou uma agraciada do Nobel, ela é uma voz que precisa ser ouvida e que ecoa várias outras. “Eu não sou uma voz solitária, eu represento várias vozes.” Neste ano ela lançou seu novo livro “Longe de Casa”, que é ao mesmo tempo um livro de memórias e uma narrativa coletiva onde ela conta sua história de migração e dá voz a garotas que estão entre os 68,5 milhões de pessoas, que com as guerras e a ameaça constante de violência, tiveram que se deslocar do seu país de origem para tentar se refugiar em outros. Resultando no que o mundo chama de “Crise dos Refugiados” ou “Crise migratória”. Refletindo sobre sua própria condição de migrante, Malala busca nos mostrar que essas pessoas não são apenas números, que todas compartilham pontos em comum como a violência e a saudade de casa, mas que cada uma delas tem uma história e uma vivência. ...

Sadie de Courtney Summers é um livro (e podcast) muito preciso!
Sadie de Courtney Summers é um livro (e podcast) muito preciso!

[AVISO ESSA RESENHA PODE CONTER GATILHOS]

? __"Garotas desaparecem o tempo todo. E não saber é maravilhoso. Eu não queria essa história porque estava com medo. Eu estava com medo do que não encontraria e estava com medo do que encontraria." Fazia tempo que eu não ficava completamente vidrada em uma leitura. Sadie foi assim para mim, um livro forte e importante que eu me surpreendi do começo ao fim! Espero que vocês gostem da resenha e conheçam mais sobre essa menina que precisa ser conhecida. "Isso é sobrevivência, o que ela está fazendo agora. Eu reconheço. Uma garota que afronta os outros se tornando, na frente deles, dez vezes maior do que realmente é."

Podcast cidado na resenha: PROJETO HUMANOS - Caso Evandro

...

Terra Estranha, James Baldwin
Terra Estranha, James Baldwin

Já é quase lugar-comum quando dizemos que é difícil escrever sobre algo que gostamos muito, que todas as palavras não farão jus ao que o livro significa e tal. Bom, terei que me valer desse clichê hoje, pois nem todas as palavras desse texto conseguirão captar a complexidade de Terra Estranha, do aclamado James Baldwin. Mas darei o meu máximo para relatar a experiência de leitura e a importância desse livro....