[Top 5] Vilões em Games

[Top 5] Vilões em Games

Eu sei que apareço de vez em quando por aqui, mas fico muito feliz em ainda ter esse espaço neste Blog. Afinal, a Anna (minha Chefa) cuida do Pausa com tanto empenho e dedicação que dá gosto participar, ainda que esporadicamente, de um blog que se preocupa com você. Sim, você. Cada texto é sempre revisado para levar a melhor informação e entretenimento a VOCÊ!  Por isso, hoje eu resolvi contribuir um pouco fazer o meu top 5 de vilões em games, afinal, quem não curte um vilão?

5 – Psycho Mantis – Serie Metal Gear

Untitled-1

Quando enfrentei  Mantis lá no Playstation 1 (vixe, faz tempo), tive uma das mais divertidas experiências diante de um videogame.  O cara era um telepata e para provar seus poderes, ele literalmente quebrava a “quarta parede” do jogo.  Em uma sacada muito legal do Hideo Kojima (criador da série), Mantis fazia seu controle vibrar e “lia” seu cartão de memória. Se tivesse um save do Castlevania (ou outros games da Konami), Mantis soltava algo como “- Do you like Castlevania, don’t you?”. De cair o queixo!  Mas o melhor era quando a tela da TV parecia desligar e você ficava com aquela coisa “%$#@ corrompeu meu save” preso na garganta. Impressionante.

4 – GLaDOS (Genetic Lifeform and Disk Operating System) – Série Portal

dasdsadas

O que realmente me chama a atenção nessa bela e sádica máquina é a sua personalidade. Aliada a uma das melhores dublagens no mundo dos games, feita pela atriz norte-americana Ellen Mclain, GLaDOS rouba a cena nos dois jogos da série. Seu comportamento muda durante o primeiro Portal e aos pocuos, com maestria, ela revela suas verdadeiras intenções. Uma vilã clássica e com um ótimo(?) senso de humor.

 3 – Silent Hill city – Série Silent Hill

 Silenthill

Como assim? Uma cidade como vilão? Se você perguntou isso, é porque NUNCA esteve em SH. Olha o que a Wikipédia fala sobre a famosa cidade: “O título, por si só, “Silent Hill” (Colina Silenciosa), insinua uma cidade muda, sem habitantes. É uma cidade isolada que fica ao lado do Lago Toluca, em um Estado dos Estados Unidos, que, como em muitas cidades pequenas de histórias de terror e filmes, é permeada por um antigo mal demoníaco e tem criaturas rondando as ruas e os prédios, que só podem ser vistos por pessoas “especiais”. “A cidade atrai pessoas que tem alguma conexão prévia com ela” (leia na integra aqui). Muitos podem argumentar que o verdadeiro (e mais legal) vilão seria o Pyramid Head, mas eu discordo. Silent Hill, a cidade, é um verdadeiro inferno que manda os seus piores medos em cima de você, em um misto de sonho e realidade, que faz você largar o controle ou diminuir a música quando chega a um beco escuro.

2 – Akuma – Série Street Fighter

akuma

O lutador mais completo da série, Akuma é, de longe, um dos vilões mais legais dos jogos de videogames. Visual “badass” impecável: Check. Poderoso: Check. Técnica de luta Megaf*&%dastica? Check. Vilão para Akuma é meio forçado, “anti-heroi” seria mais apropriado, já que os objetivos de Akuma (quando revelados) não são de dominação mundial ou tirania, mas sim de controlar e aperfeiçoar seu estilo de luta infinitamente. O cara já combateu Galactus no Ultimate Marvel vs Capcom 3 e fez uma briga titânica contra Azura (em Azura’s Wrath – veja o vídeo aqui).

Uma curiosidade: O símbolo nas costas – que aparece no golpe especial Shun Goku Satsu de Akuma – significa Sky/Heaven – Céu ou Paraíso. Quer dizer, esse golpe manda você diretamente para céu. J

Akuma é um daqueles vilões que você gostaria de ser quando alguém faz bullying com você.

 1 – Joker – Batman Arkham Alysum

Untitled-1
BEM VINDO AO MANICÔMIO, BATMAN!

Não adianta. O melhor vilão já criado para um jogo de videogame é o Coringa (Joker). Começando pela primorosa dublagem de Mark Hamill (é, o Luke Skywalker), passando pela personalidade inteligentemente doida, com direito a uma boa dose de violência, desequilíbrio e sobre tudo, humor, o Coringa rouba a cena – tanto em filmes como em games – com largo e hediondo sorriso na cara. Se o Batman é a virtude, o Coringa é o vício. A forma como ele conduz a história da série Arkham é a maior razão ara você querer, cada vez mais, jogar esses jogos. Diversão garantida.

No comments yet. Be the first one to leave a thought.
Leave a comment

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.