US/NÓS – RESENHA (Sem spoilers)

US/NÓS – RESENHA (Sem spoilers)

Após o sucesso de “Corra!”, Jordan Peele ganhou o Oscar por Melhor Roteiro Original com um filme que mostra o quão assustador é o racismo estrutural em nossa sociedade. Muitos costumam torcer o nariz quando o assunto é “filme de terror” em premiação de alto calão, marginalizando ainda mais um gênero que sempre teve como base a crítica social em suas camadas mais profundas; por isso, ter Jordan Peele dentro desse meio é ESSENCIAL.

Em “NÓS” não seria diferente. Peele escreve, produz e dirige uma obra de tirar o fôlego, com uma trilha sonora que consegue atingir os cantos mais sombrios do nosso inconsciente. Enquanto ficava inquieta na cadeira do cinema, me agarrava aos braços da poltrona ao ver os personagens fugindo de uma família que era uma cópia fiel de si mesma.

A história é simples (e não é): a família que protagoniza o filme vai passar as férias de verão na casa de praia da Adelaide (Lupita Nyong’o), e desde o princípio percebemos que ela não está nem um pouco feliz com isso – pelo contrário. Ignorando os medos da esposa, Gabe continua querendo se divertir e aproveitar a casa e seu mais novo brinquedo: um barco defeituoso. Sua filha mais velha só pensa em ficar no celular e o caçula adora filmes de terror – sendo considerado “o estranho” da família.

O elenco é de tirar o chapéu e é uma alegria muito grande ver protagonistas negros que não sejam retratados com uma família disfuncional. Lupita Nyong’o está IMPECÁVEL ao interpretar tanto Adelaide quanto Red, sua doppelgänger misteriosa. Falando nisso…

O tom absurdo do roteiro não quebra a suspensão de descrença justamente pelo dom de Peele em desenvolver histórias bem amarradas e não ter medo de salpicar aqui e ali momentos de alívio cômico; mas não se engane: “Nós”, assim como “Corra!” NÃO É COMÉDIA. É uma obra de terror que traz a reflexão sobre a hierarquia invisível que nós ajudamos a manter dentro da sociedade, em nosso comodismo de não questionar que aqueles que estão abaixo são iguais a nós.

Dizem as más línguas que Jordan Peele é o novo Spielberg, mas isso precisa parar. Jordan Peele é Jordan Peele, um dos melhores diretores de horror contemporâneos, e isso basta, certo? Certo.

Anastácia Ottoni
Anastácia Ottoni

Autora do livro Entrecortes e Editora Chefe da @CalicariZine. Tenho 28 anos e orgulho de ser LufaLufa. Além da obsessão pela obra de H.P Lovecraft e criação de baratas de Madagascar, tenho um lado fofinho (juro) que ama K-Pop e tudo o que engloba o universo geek. Aliás, Bae > Bay.

2 comments

Leave a comment
  1. Raisa - Letra & Café

    30 de março de 2019 at 16:42

    Gostei bastante de Corra!, mas este filme novo só de ver as fotos já me deu medo, haha. Mas a sinopse é bem interessante mesmo. Fiquei curiosa pra assistir.

  2. Gabiberries

    30 de março de 2019 at 18:13

    Oi! Nossa, “Corra” é incrível, me deixou sem fôlego no cinema. Este novo filme dele tem cara de ser ainda mais fantástico, estou com muuuuita vontade de ver! Porém pra ser sincera, estou com medo também. Só esse gif da Lupita (MARAVILHOSA BTW) já me deixa nervosa kkk! Talvez eu espere sair do cinema para poder assistir em casa com as luzes acessas, mas tenho certeza que vai ser maravilhoso. Parabéns pelo blog!

Reply Cancel

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.