capa

Sinopse: Usagi é uma ginasial de 14 anos. Como muitas meninas de sua idade, é desastrada, distraída e um tanto preguiçosa. Em um encontro, aparentemente ao acaso, a jovem acaba conhecendo uma gatinha falante e, através dela, descobre ser dona de incríveis poderes. Por conta disso, acaba recebendo uma grande missão!  Agora ela terá de encontrar suas companheiras, descobrir se o mascarado que ela acha lindo é amigo ou inimigo e proteger uma princesa, mas nada disso é tão difícil para ela do que acordar cedo para ir para a escola! Será que ela consegue?

“Ahã! O que está rolando?”

Quando a Anna chegou com o volume número 1 de Pretty Guardian – Sailor Moon, meus olhos brilharam de alegria. Finalmente, depois de tanto tempo, eu poderia ler essa história do jeito que ela merece.

Sailor Moon surgiu lá nos primórdios dos anos 90, pelas mãos da talentosa mangaká Naoko Takeuchi. O sucesso foi imediato e logo a saga foi adaptada para um anime, que tornou SM mundialmente conhecido. E ele é, até hoje, um dos mangás mais famosos de todos os tempos. Seu legado é gigantesco. Além das demais sagas (ou arcos), há um musical, live-action, filmes, jogos, inspirou outros mangás (alô, Guerreiras Mágicas de Rayearth!) e uma infinidade de produtos licenciados. Eu ainda guardo com todo carinho uma bonequinha da Sailor Moon, que ganhei aos cinco anos e ainda está inteira, apesar de velhinha.

IMG_4324

IMG_4329

IMG_4315

IMG_4314

Talvez por isso, o trabalho realizado pela JBC nesse lançamento tenha me impressionado tanto. O volume 1 está incrível. A capa é linda (já conhecida pelos fãs) e a contracapa traz Usagi em versão SD, super fofa. Dentro, há algumas páginas coloridas, com ilustrações que dão um charme a edição.

IMG_4316

IMG_4319

IMG_4321

IMG_4322

IMG_4323

Sobre o enredo, não há muitas novidades para quem assistiu ao anime. Logo no início somos apresentados a Usagi, a personagem principal. Preguiçosa e chorona está – de novo – atrasada para aula.

(Aqui, é importante ressaltar que a JBC tentou deixar alguns termos no idioma original. Por isso, a personagem é chamada de Usagi, e não de Serena, como foi na dublagem brasileira. Todos os nomes estão em japonês, assim como algumas expressões ditas durante a trama. Mas, não se preocupe, tudo vem explicadinho em notas de rodapé, que auxiliam a leitura. O que era passível de tradução – como os poderes utilizados – foi traduzido. E muito bem traduzido, por sinal. Eu, particularmente, achei isso ótimo, pois não altera a composição e as notinhas são discretas).

Nesse volume, além da Sailor Moon, conhecemos Sailor Mercury, Sailor Mars e Sailor Jupiter, a gatinha Luna, e claro, Tuxedo Mask  . A história é dividida em atos, cada ato fala de um personagem.

IMG_4310

IMG_4309

capa

IMG_4313

Todo ato traz também um caso novo que as Sailors precisam resolver, sempre com muita ação. Além disso, o volume é cheio de falas engraçadas e ver Usagi com seu jeito esfomeado e atrapalhado de ser é sempre muito divertido.

Apesar de eu ser suspeita para falar sobre SM, recomendo muito a leitura. Belas ilustrações, história cativante e fluida. Essas meninas com uniforme de marinheiro salvando o mundo valem a pena.

IMG_4312

Nº Total de Edições: 12 volumes | Formato: 12 cm x 18 cm |  Páginas: mais de 200 + 06 coloridas | Preço: R$ 16,50 |  Classificação etária: Livre

Comprar:  Saraiva

Fotos e edição: Anna Schermak  | Nas fotos: Amanda

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!
Facebook ☁ Instagram ☁ Twitter ☁ Tumblr ☁ Google +

Aproveite para seguir a Clarissa nas redes sociais!
Instagram ☁ Twitter ☁ Tumblr

autoresNaoko Takeuchi nasceu em 15 de março de 1967 em Kofu, no Japão. Ganhou seu primeiro prêmio com 18 anos, com uma história chamada “Yume ja Nai no ne”. Após publicar seu segundo mangá, chamado “The Cherry Project”, ela decidiu que queria fazer uma história sobre garotas com poderes mágicos.

post

Captura de Tela 2017-06-29 às 10.53.35