Menu
Top5

[Top5] Coisas que você nunca imaginou sobre AZIO de Senhores de Castelo!

Hoje com a ajuda de alguns autores, vamos começar uma série muito bacana para vocês aqui no blog!  Aproveitem para conhecer mais seus personagens queridos. E claro, valeu Senhores de Castelo, por ajudar no primeiro post! – Anna

Falar de personagens sempre é interessante, afinal, você nunca sabe o que elas podem aprontar. Normalmente, o leitor fica conhecendo o passado de uma personagem, seus trejeitos, motivações , sentimentos, pares amorosos, nemesis, rivais, inimigos e  missões, enfim, tudo relacionado a história e sua função nela, seja qual for. O que mais me atrai em personagens não é a sua origem, embora eu curta muito isso, mas a origem da origem. Sempre gostei de saber algo que o livro não conta, que exige pesquisa e atenção redobrada para perceber a malicia do autor em revelar, ao poucos, sobre um determinado fato, nome ou lugar que sua personagem, em alguma história, vive. E a coisa fica mesmo interessante quando sua personagem vive.

Com Azio, das Cronicas dos Senhores de Castelo, não foi diferente. Embora eu e o Brasman tenhamos pensado e planejado o que ele seria, jamais pensamos que ele poderia sair andando e tendo suas próprias vontades, desejos e aventuras. São curiosidades que recompensam a escrita e que se traduzem em mais que palavras, mas em aventuras. Portanto, sem mais delongas, eu vou lhe mostar algo que você nunca imaginou sobre Azio:

1 – O nome Azio é uma referência à Ásia, uma das regiões mais avançadas no setor de robótica. Incluir um robô num mundo medieval seria a nossa forma de quebrar um pouco a tradição; Eu queria por o nome de Asimo – em homenagem aquele robô da Honda (que é uma homenagem a Isac Asimov) – mas, por algum motivo, o nome não pegou e Azio surgiu como uma alternativa;

azio22 – Azio foi inspirado no C3PO – de Star Wars. Pele dourada, olhos redondos, etc, mas sua função principal seria apenas de ser um guarda-costas da princesa. Isso era tudo que tinhamos. Ele nem estava no esboço original do livro 2, mas – vejam como são as coisas – ele não só voltou na segunda aventura como ganhou a capa do livro. Isso éo tal  “ganhar vida” que muita gente que escreve diz acontecer com suas personagens;

3 – O estalo no peito – som caracteristico de nosso amigo metálico –,  eu sempre imagino como o barulho que maquinas de lavar fazem quando terminam de centrifugar a roupa.  Aquele som, um estampido bruto que parece que vai fazer a máquina sair pulando, é uma coisa estranha para mim. O estalo é uma forma de Azio dizer algo, como se estivesse pensando com suas engrenagens dentro do peito;

4 – O módulo de combate de Azio possui restrições físicas. Brasman não queria algo que não pudesse ser lógico, como aumento de massa corpórea sem adição de matéria – eu sei, é complicado mesmo (imagine pra mim, que escrevo com o cara);

5 – Por fim, quando entregamos a primeira versão do livro a uma revisora, o comentário dela sobre Azio foi que ele se parecia muito com o Homem de Lata, do Mágico de Oz. Não é a toa que Kullat chama Azio de “Latinha” no meio do livro.

Se você é daquele leitor, que como eu, gosta dos bastidores da história, ou se quer saber mais sobre Azio, Kullat e os Senhores de Castelo, passe no www.senhoresdecastelo.com.br e de mais uma espiada. Garanto que vai gostar.

No Comments

    Leave a Reply

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.