Menu
Literatura

[Resenha] Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo de Benjamin Alire Sáenz | @editoraseguinte

Sinopse: Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão. Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas – e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.

Apenas dirigi. Poderia ter dirigido para sempre. Não sei como consegui encontrar meu lugar no deserto, mas encontrei. Era como se tivesse uma bússola em algum lugar dentro de mim. Um dos segredos do Universo era que, às vezes, nossos instintos eram mais fortes que nosso raciocínio. (…) Outro segredo do Universo: às vezes, a dor era como uma tempestade que vinha do nada. A mais clara manhã de verão podia acabar em temporal. Podia acabar em raios e trovões.

Eu não sei por onde começar e provavelmente não vou saber como terminar. Aristóteles e Dante entraram rasgando meu coração e o deixando em pedaços, o começo foi difícil o meio foi complicado e o final foi uma explosão de sentimentos que eu não sabia como guardar dentro de mim. Esse livro conseguiu me mudar por inteira e incrivelmente me fez alguém melhor.  Se prepare para fortes emoções, Benjamin não é só um escritor de livros infanto juvenis com uma capacidade incrível de nos mostrar sentimentos. Ele escreve a vida como ela é. Triste e LINDA!

“Fiquei pensando que poemas são como pessoas. Algumas pessoas você entende de primeira. Outras você simplesmente não entende…. e nunca entenderá”

IMG_4865

Em um clima adolescente, descobrimos a vida pelos olhos de Ari (Angel Aristóteles) um menino que está aprendendo sobre a vida e sobre a adolescência e principalmente sobre a mudança de sentimentos e  as mudanças no corpo.

“-Você acha que é ruim ter dúvidas?
-Não, acho que é inteligente.”

As vezes eu sinto que a vida exige demais da gente. E eu sempre fui assim, talvez por algumas coisas que passei na vida e tive que amadurecer de uma forma muito rápida, eu acabei envelhecendo mais rápido que meus amigos. Sou uma velha de oitenta anos no corpo dessa menina de 21. E não é só eu que acho isso. Mas também… não me importo com isso.

Dante e Ari são completamente diferentes mas com uma essência muito parecida. Benjamin consegue mostrar muito bem as diferenças entre os garotos sem os transformar em seres inalcançáveis. Eles são só garotos e a transformação de “aborescentes” para adolescentes se descobrindo é feita com uma doçura e seriedade que emociona. É impossível questionar as escolhas do autor. Ele já passou por isso e consegue escrever essa descrição de uma das formas mais lindas que eu já vi.

“Pensei muito em Dante.
E me pareceu que seu rosto era o mapa do mundo. Um mundo sem qualquer escuridão.
Uau, um mundo sem escuridão. Não seria lindo?”

Eu terminei esse livro entendendo um pouco mais sobre o MEU universo e talvez seja isso que o livro queira mostrar para nós. Que as vezes todos os mistérios do universo não precisam realmente ser descobertos, mas do nosso pequeno mundinho, sim!

Ari e Dante são personagens incríveis e Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo não é um livro só para adolescentes. É para pessoas que precisam descobrir um pouquinho mais sobre a vida, sobre o universo e sobre o seu próprio coração. Julgar a forma simples e humilde, mas tão citável que o autor desmembra os enigmas da adolescência é julgar toda uma adolescência e toda uma vida.

– Ari? – a voz do meu pai saiu mansa. – Ari, Ari, Ari. Você está lutando essa guerra da pior maneira possível.
– Não sei lutar essa guerra, pai.
– Você devia ter pedido ajuda – ele disse.
– Também não sei fazer isso.

Acho que no fundo todo mundo, jovem ou velho, com preconceitos ou não, com certezas ou não, com medos ou dúvidas, com razão ou emoção. Todos. Sem exceção, deveriam ler a obra. Ela ficou sem dúvida alguma como o meu preferido do ano e se puder eu vou sair indicando até para os cachorros na rua.

IMG_4871

IMG_4866

IMG_4863

IMG_4864

Aristóteles e Dante é o tipo de livro que você não pode confiar na opinião alheia, você tem que tirar suas próprias conclusões. Pode ser que você se identifique mais com Dante, ou talvez Ari. Ou quem sabe… quem sabe você se identifique com um passarinho. Eu não sei. Só sei que esse é o tipo de obra que você não pode passar uma vida sem experimentar, aproveitar e até degustar. Aos pouquinhos, quote por quote… anotando e apreciando.

“As palavras ficam diferentes quando passam a morar dentro de você.”

Aristóteles e Dante transformam a nossa vida em um universo particular durante a leitura e só o que importa é terminar de ler esse livro seja com lágrimas nos olhos, coração apertado ou a certeza de ter descoberto os segredos do universo quando segurar as mão de alguém.

 “Problema da minha vida era que ela tinha sido ideia de outra pessoa.”

O livro será lançado no dia 30 de Abril de 2014, eu li a prova disponibilizada pela editora Seguinte, caso você se interesse fique ligado no blog que divulgaremos o link para compra. Ah… aproveite e confira a resenha do blog Murmúrios Pessoais também.

IMG_4872

IMG_4869

IMG_4868

IMG_4867

Ps: A narrativa do livro é muito gostosa e flui muito rápido. Os diálogos são naturais e as vezes você quase chega a pensar que são desnecessários, mas não é assim na vida?

IMG_4874

IMG_4875

IMG_4870

IMG_4861

Edição: 1 | Editora: Seguinte | ISBN: 9788565765350 | Ano: 2014 | Páginas: 392

Nota: 5/5 e mais um coração de favorito!

Comprar: Lança dia 30 de abril de 2014

post

About Author

Criadora do @pausaparaumcafe, social media, formada em marketing, rata de biblioteca, intolerante à lactose e a pessoas de mau humor.

15 Comments

  • […] Benjamin Alire Sáenz é graduado em filosofia, teologia e tantas outras coisas, e já foi reconhecido com um American Book Award (1992) e o PEN/Faulkner Award (2013). Aristóteles e Dante foram responsáveis pela escolha da obra como Livro de Honra do Printz Award em 2013. Espero que você tenha a oportunidade de ler algo dele. Eu adorei a experiência (e a Anna do Pausa para um Café também, olha aqui a resenha dela). […]

    Reply
  • Raquel Moritz
    28 de abril de 2014 at 23:37

    Ai Anna, que resenha mais doce. <3

    Eu gostei muito do livro, e me identifiquei tanto com Ari quanto com Dante. Já fui Dante, hoje sou mais o Ari, mas quem sabe um dia eu seja o passarinho :/ Não dá pra prever, e essa é a beleza da vida.

    Ver as batalhas de cada personagem e a evolução deles ao longo da trama é algo emocionante. A última parte do livro me pegou desprevenida, e eu chorei. Realmente me emocionei com a história. E espero que ninguém tope com spoilers por aí pra poder curtir a viagem assim como eu e você curtimos.

    Beijo! <3

    Reply
  • Raquel Moritz
    28 de abril de 2014 at 23:39

    Esqueci de dizer que as fotos ficaram lindas! <3

    Reply
  • Bruna
    29 de abril de 2014 at 08:31

    Lógico que as fotos ficaram lindas, né? Essa capa é uma das mais lindas que eu já vi <3
    Anna, adorei tua resenha e acho que quando for fazer a minha deve ficar algo bem parecido. Eu me apaixono muito fácil com livros que fazem a gente pensar sobre quem somos, quem vamos ser (vide Cidades de Papel hahaha). A vida é diferente com todo mundo, com alguns ela é mais leve, outros mais pesada, mas cada um aprende a crescer e lidar com ela no seu jeito e ritmo. Talvez essa seja uma das propostas do livro também. 🙂
    Só sei que tô louca pra ler logo e depois te procuro pra gente debater sobre ele apaixonadamente xD

    beijos! <3

    Bruna

    Reply
    • Anna Schermak
      29 de abril de 2014 at 08:32

      Bate-papo das amigas pra discutir Dante e Ari <3

      Reply
  • Mariana
    29 de abril de 2014 at 08:39

    Você e a D. Pipoquinha tem uma capacidade incrivel de me fazer desejar livros. Podem parar viu??? Não posso gastar.

    Reply
  • Isabela
    29 de abril de 2014 at 09:09

    Anna, que resenha linda! Me apaixonei de verdade com tudo que você disse… Já fiquei interessada no livro pela resenha fofa do Pipoca, agora fiquei mais curiosa ainda! Quero logo…

    Bjs, Isabela.

    Reply
  • Juliana
    29 de abril de 2014 at 09:27

    Anna linda! AMEI. Gente, você estava inspirada, hein? hahaha.
    Senti que você se apaixonou verdadeiramente pelo livro! E acho que eu também gostaria dele.
    E esses quotes lindos? Aiai. <3

    O livro parece ser de uma delicadeza enorme e super reflexivo.
    Sua resenha e a da Raquel já me convenceram, haha. Só que vai ter que entrar na minha listinha mental, HUAHUA, pra quando eu esvaziar minha lista de espera que já está na estante hehe.

    PS: QUE FOTOS LINDAS. Babei <3

    Beijos!
    Ju
    http://www.nuvemliteraria.com

    Reply
  • Lygia
    29 de abril de 2014 at 10:30

    1) Fotos lindas! <3
    2) "A narrativa do livro é muito gostosa e flui muito rápido. Os diálogos são naturais e as vezes você quase chega a pensar que são desnecessários, mas não é assim na vida?" ISSO = <3 Exatamente isso que penso sobre esse tipo de livro. Tenho certeza que a história e Ari e Dante vai soar linda e doce pra mim, como sua resenha! ^.~

    Beijos!

    Reply
  • Nicolas Ueda
    29 de abril de 2014 at 10:41

    Engraçado, lendo a resenha eu parei pra pensar em como atualmente a quantidade de personagens principais jovens,(não necessariamente adolescentes). E como está comum esse estilo de personagem que busca uma auto-reflexão.

    Acho isso interessante, porque de certa forma são padrões de narrativa que se moldam de acordo com que o mercado pede. Por um lado isso é bom, pois traz um reconhecimento para os jovens leitores, mas ao mesmo tempo padroniza demais o estilo.

    Talvez seja uma forma de fugir do estigma de repulsa dos jovens em relação aos clássicos, do estilo de vida antigo. Até tentei pensar em um livro com protagonistas velhos (sem que o livro fale necessariamente de idade/velhice).

    Enfim, só filosofando aqui…

    Reply
  • Tamires Cipriano
    29 de abril de 2014 at 16:43

    Visitando ai, visitando aqui e eis que paro, vejo seu comentário e resolvo dar uma visita.
    Foi demais, adorei, será que gostaria mais de Dante ou Ari? rs.
    Só pela sua resenha gostei do livro e escritor, adoro histórias assim.
    Pois é, a vida realmente exige muito da gente, não se preocupe que não é a única com corpo de um e idade mental de outra rs. (ta ok que não chego aos 80, mas né…).
    Vai lançar amanhã *-*, que sacanagem, terei que deixar par comprar depois senão irei a falência haha.

    Adorei mesmo e irei tentar te acompanhar.
    Beijos e ótima semana!
    de-tudo-e-um-pouco.blogspot.com.br

    Reply
  • Renata
    2 de maio de 2014 at 08:52

    Olá!
    Em primeiro lugar, suas fotos ficaram lindas! SEMPRE babo em lindas fotos de livros!
    Tenho escutado e lido muitas coisas boas sobre esse livro, para começar já achei a capa linda de viver, já tinha me chamado atenção. Me parece realmente ser de uma sensibilidade incrível.Concordo quando vc fala que o amor e a amizade são a chave para se descobrir os segredos do universo, com certeza, pois ninguém faz nada sozinho.
    bjs e boa sexta!

    Reply
    • Anna Schermak
      2 de maio de 2014 at 17:30

      Fico muito feliz que tenha gostado das fotos, florzinha <3

      Reply
  • Paola Aleksandra
    17 de dezembro de 2014 at 16:26

    Oi Anna, tudo bem?

    Que delícia de resenha! É engraçado como perdi, com o tempo, a vontade de ler esse livro. Quando o recebi li as primeiras páginas e, não sei o motivo exato, acabei perdendo a vontade de lê-lo.
    Agora, depois da sua resenha, percebi que foi um erro. Amo tramas que fazem o leitor refletir sobre seu próprio universo. Tenho certeza que o livro vai me ensinar mais sobre meus sentimentos e anseios, e isso me deixou bem curiosa.
    Pretendo lê-lo rapidinho!

    Beijos,

    Pah

    Reply
    • Anna Schermak
      24 de dezembro de 2014 at 11:14

      Eu acho que você vai amar Pam!
      Estou muito curiosa para saber o que você vai achar. Me manda a resenha quando sair <3

      Reply

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.