Acompanhe no youtube
inscreva-se
Livros que inspiram Chuck Palahniuk: Trainspotting – Irvine Welsh

Livros que inspiram Chuck Palahniuk: Trainspotting – Irvine Welsh

Livros que inspiram Chuck Palahniuk: Trainspotting – Irvine Welsh

Há algum tempo eu fiz um post falando de um projeto literário onde a proposta era ler os livros que o Chuck Palahniuk indica. Separei todos eles em um post que você pode ler aqui no blog. Eu demorei um pouco para começar realmente a ler os livros do projeto. Alguns são difíceis de serem encontrados e outros nem foram traduzidos para o português. Aos poucos eu encontrei algumas alternativas e vou compartilhando com vocês conforme as resenhas forem saindo.

Trainspotting foi o primeiro livro dessa lista que eu resolvi ler. Fazia tempo que Irvine Welsh estava na minha lista de leitura e graças a uma nova reimpressão o livro pode ser facilmente encontrado nas livrarias virtuais e físicas. Esse eu comprei na Amazon por um valor bem em conta.

“Mates are a waste of fucking time. They are always ready to drag you down tae their level of social, sexual and intellectual mediocrity.”

IMG_5309

O livro mais conhecido de Irvine Welsh já foi adaptado para as telas de cinema. O filme é dirigido por Danny Boyle e conta com Ewan McGregor, Jonny Lee Miller, Robert Carlyle, Ewen Bremner e Kelly Macdonald no elenco. Em 1997 foi indicado ao oscar na categoria de melhor roteiro adaptado. Confira o trailer clicando aqui. 

A história de Trainspotting (gíria escocesa para uma atividade sem sentido, algo que é uma total perda de tempo) narra um pedaço da vida de jovens moradores de Edimburgo. Acompanhando Rents, Sick Boy, Madre Superiora, Cisne e Seeker a narrativa se intercala entre pubs, visita a amigos, entrevistas de emprego e muita droga. Um dos pontos principais para toda a condução dessa história é o vício dos garotos (que não são mais tão garotos assim). A heroína é a droga preferida entre eles, mas durante todo o tempo do livro, você vai ouvir muitos outros nomes enquanto eles passam por tratamentos ou crises de abstinência.

Contando uma vida de forma suja cruel e brutal Irvine mostra como a vida as vezes não faz sentido. A ironia está presente em muitas partes do livro e é incrível sentir o peso que as palavras carregam em cada momento dessa história. Aqui o autor escreve como um condenado viciado e o leitor sente as dores nos ossos junto com aqueles jovens.

A história é decadente, triste, fria. Ao contrário dos livros do Chuck onde a gente vê claramente uma busca pela salvação, aqui os personagens do Welsh já perderam as esperanças. Eu nunca vi personagens chegarem tão longe no fundo do poço e com tanta maestria. Eles sabem exatamente o que fazer para se estragar para chegar ao fim.

IMG_5308
IMG_5307

É um livro para quem tem sangue frio e estômago forte. Mas ao mesmo tempo é um livro para te dar ainda mais coragem de conhecer outras visões, outros pontos de vista sobre o que é fácil e o que é preciso. Onde a morte acontece de forma quase banal e a família praticamente não influencia. Somos suas vitimas? É a pergunta que surge.

Antes que você comece a leitura eu preciso te explicar uma coisa: Lembre-se que o livro narra pedaços de uma juventude influenciada pelas drogas. Muitas vezes você vai presenciar na leitura momentos de profunda confusão, o livro não é completamente linear e você pode facilmente se perder. Ele exige muito do leitor, principalmente atenção e perseverança. Mas nem por isso perde sua incrível capacidade de nos dizer muito sobre nós mesmos.

IMG_5306

“Choose a life. Choose a job. Choose a career. Choose a family. Choose a fucking big television. Choose washing machines, cars, compact disc players and electrical tin openers… Choose DSY and wondering who the fuck you are on a Sunday morning. Choose sitting on that couch watching mind-numbing, spirit crushing game shows, stucking junk food into your mouth. Choose rotting away in the end of it all, pishing your last in a miserable home, nothing more than an embarrassment to the selfish, fucked up brats you spawned to replace yourself, choose your future. Choose life… But why would I want to do a thing like that?

No Brasil, Trainspotting foi traduzido pela dupla Daniel Galera e Daniel Pellizzari, também tradutores da edição brasileira de Pornô, do escritor Irvine Welsh. A dupla fez um trabalho incrível na edição, recomendo muito a leitura.

IMG_5310

ISBN-13: 9788532517739 | ISBN-10: 8532517730 | Ano: 2004 | Páginas: 352 | Editora: Rocco

Irvine Welsh (Edimburgo, 27 de setembro de 1958) é um romancista e roteirista escocês, autor do polêmico sucesso Trainspotting, seu primeiro livro, lançado em 1993 que, posteriormente, em 1996, foi transformado em filme pelo diretor Danny Boyle. Em 2002 lançou a seqüência de Trainspotting, Porno.

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR 

Baci ;*

Aproveite para nos seguir nas redes sociais!
Facebook ☁ Instagram ☁ Twitter ☁ Tumblr ☁ Google +  ☁ Pinterest ☁ Youtube  Blogvin ☁ Flickr

Relacionados

2 Comments

  • Hemerson Miranda
    1 ano ago

    Seguindo sua dica eu comecei o meu próprio projeto de leitura e já li 4 da lista dos que encontrei. Recentemente encontrei esse de Welsh em pdf e vou começar a leitura, ansioso, devo dizer.

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published

CRÔNICAS

sonhei com você.

Acordei hoje com um sorriso amargo. Sonhar com você está sempre repleto de dualidade, ao mesmo tempo que gosto daquela sensação de proximidade, fico triste pela saudade que bate mais forte depois de uma noite inteira sonhando com você.

Read More