Literatura

[Resenha] Como Dizer Adeus em Robô de Natalie Standiford | @GaleraRecord

Com um toque melancólico, o livro conta a singular ligação entre Bea e Jonah. Eles ajudam um ao outro. E magoam um ao outro. Se rejeitam e se aproximam. Não é romance, exatamente mas é definitivamente amor. E significa mais para eles do que qualquer um dos dois consegue compreender… Uma amizade que vem de conversas comprometidas com a verdade, segredos partilhados, jogadas ousadas e telefonemas furtivos para o mesmo programa noturno de rádio, fértil em teorias de conspiração. Para todos que algum dia entraram no maravilhoso, traiçoeiro, ardente e significativo mundo de uma amizade verdadeira, do amor visceral, Como dizer adeus em robô vai ressoar profunda e duradouramente.

Um livro com uma nota 4.3 no skoob, um livro com “robô” no título e um livro que me chamou atenção dês da primeira vez que fiquei sabendo da sua publicação. Em resumo: Eu precisava ler, só não acreditava que seria um daqueles livros em que eu perderia o chão no final da leitura.

Como dizer Adeus em Robô além de ter uma personagem que é completamente a Anna se eu fosse descrita em uma personagem. Uma garota robô cheia de sentimentos, momentos de tristeza absoluta e uma coragem só dela. Uma menina acostumada com mudanças, mas que não sabe nem um pouco lidar com as mudanças de sentimentos que acontecem dentro dela. Bea se encontra em uma escola nova e em um mundo totalmente novo, onde apenas um Garoto Fantasma e uma Garota Robô poderiam se encontrar.

O livro é cheio de boas lições sobre o que as pessoas são e o que nós conseguimos ver sobre elas. O quanto alguém pode se esconder e o quanto ficar longe de alguém as vezes é a melhor coisa que você pode fazer por alguém. As vezes, ir embora é o maior ato de amor do mundo.

É um livro adolescente que você só vai entender a profundidade quando já tiver passado por muita coisa. Como Dizer Adeus em Robô é um livro sobre deixar ir, algo que poucas pessoas aprendem durante suas vidas e muitas nunca fazem.

É um romance sem um beijo, é um romance com segredos confidenciados em uma rádio depois da meia noite com desconhecidos diferentes e únicos, é o primeiro amor, é uma viagem de tapete voador. É a alegria de rever alguém.

Eu acabei de ler esse livro com um aperto tão grande no coração que quase joguei fora todas as minhas fotos e corri me esconder em um buraquinho para ficar lá pra sempre com a minha insignificância. O livro tocou em uma cicatriz, mas ao mesmo tempo me fez muito bem, eu me encontrei ali. E acho que muitos de vocês podem se encontrar também.

O livro tem uma diagramação bela e é todo trabalhado. Uma leitura obrigatório para todos os robôs que me leem por aqui.

Clique Aqui Para Comprar

You Might Also Like

7 Comments

  • Reply
    Kimmy Gabrielli
    2 de julho de 2013 at 12:18

    Eu simplesmente preciso ler esse livro ‘-‘ Eu lendo sua resenha realmente também pensei que essa personagem tem muito haver comigo, mas só lendo para saber. Eu li a postagem no Facebook e fiquei pensando: “Como dizer adeus em robô? Como assim? Que tipo de livro seria este?”. Agora estou mais que curiosa para lê-lo, até porque estou sentindo falta de um livro que me deixe sem chão ;P

    Bem… tá na lista. Amei a resenha e gamei na diagramação do livro *-* Ainda mais que sou apaixonada por vermelho *-* e seus derivados.

    Beijinhos,
    Kimmy Gabrielli.
    http://worldskimy.blogspot.com.br/

  • Reply
    Daniella
    2 de julho de 2013 at 20:57

    Fiquei super curiosa para ler *-*

  • Reply
    Ana Rosa
    2 de julho de 2013 at 22:19

    “Uma menina acostumada com mudanças, mas que não sabe nem um pouco lidar com as mudanças de sentimentos que acontecem dentro dela.” Me encontrei em muito do que se foi dito na resenha. Fiquei um pouco angustiada e já triste em algumas partes, mas decididamente preciso ler esse livro, tenho certeza de que vou me encontrar nele em muitas partes.
    Ótima resenha, parabéns!

  • Reply
    Concurso Cultural – Dizendo Adeus em Robô! | Pausa para um Café
    2 de julho de 2013 at 23:03

    […] vocês podem conferir nessa resenha, Dizer Adeus em Robô virou um dos meus livros preferidos. Ele é muito sensível e Natalie […]

  • Reply
    Amanda Fabeni
    3 de julho de 2013 at 14:28

    Já estava de olho nesse livro, mas confesso que não fui atrás para saber bem direitinho do que se trata a estória e pelo jeito, eu só estava perdendo tempo!
    Se é sobre aprender a deixar as pessoas irem, preciso de um agora mesmo.Todo mundo precisa!
    Adorei a resenha e adorei descobrir o blog! Vou acompanhar sempre (pelo menos nas férias, enquanto minha faculdade me permitir).
    Beijão, Amanda.

    • Reply
      Anna Schermak
      3 de julho de 2013 at 15:33

      Amanda menina cooooooorre participar do concurso cultural do livro e não perde a chance, vc precisa ler o livro é lindo *-*
      Espero ver muito você por aqui! *-*
      beijos!

  • Reply
    Jeh Asato
    3 de julho de 2013 at 20:00

    “Às vezes, ir embora é o maior ato de amor do mundo.”
    Engoli uma lágrima em seco, o.O
    Eu não achei que esse livro poderia ser tão bom. Ao contrário de você, ler a palavra robô no título não me animou muito.
    Só de saber que tenho chances de me encontrar no livro, já vou atrás dele, amo livros assim!

    Beijos flor!

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.