[Cinema] O que achamos de: Intocáveis

24 de setembro de 2012

O equilíbrio de todos os pontos é o alto do filme francês.

Demorou pra chegar este filme aqui no Brasil. A produção de 2011, chega as telonas em terra tupiniquim muito tempo depois de ser lançado na França. A obra, que tem uma proposta diferenciada e é baseada numa história real, traz a cômica história de Driss (Omar Sy) um afrodescendente que veio à França com sua família fugido dos horrores da guerra no Senegal e em busca do benefício do governo fornecido a pessoas recém liberadas da prisão, candidata-se à vaga de cuidador apenas para conseguir a assinatura do entrevistador provando sua inabilidade de executar o trabalho.

Porém o mesmo durante a entrevista acaba surpreendido pelo contratante, Philippe (François Cluzet) Um rico empresário que após um acidente de parapente ficou tetraplégico. Philippe, acaba interessado no fato de Driss esquecer de sua condição e trata-lo com a mesma indiferença que trata a todos. Pede então a ele que faça um teste e se não se adaptar ao trabalho assinará o documento para receber o benefício.

Desse teste então nasce a amizade entre Driss e Philippe. E isso é o que mais retrata o filme. A relação de troca de experiências entre os dois personagens. E fica por isso. Os demais temas não são aprofundados e não há a crítica quanto aos problemas da acessibilidade, da imigração, do preconceito, do patrimônio desenfreado.

O filme leva o título de mais rentável filme francês e fez um grande sucesso. Talvez justamente pela sua falta de compromisso em ser uma grande crítica, apenas retrata a vida como ela é nesse caso tão especial.

Destaque para a atuação dos dois personagens principais e pela harmonia que cerca as cenas interpretadas por eles.

Nota 7/10

Mais info:http://www.imdb.com/title/tt1675434/

Join the Conversation

  1. No começo do post, pensei que o filme seria extremamente emocionante, mas ao ler que não apresenta, de fato, uma crítica sobre problemas com acessibilidade e preconceito, já não sei se mantenho minha opinião. Acho que só vendo para saber.
    Por enquanto, o filme não me chamou muito a atenção.. Mas quem sabe eu tente, não é mesmo?

  2. Apesar do filme não se aprofundar em temas como acessibilidade, preconceito e outros eu acho que seja emocionante sim pelo relato de amizade entre os personagens.
    Não despertou um super interesse, mas gosto de filmes que relatam fatos reais, vale a pena assistir sim.

  3. Legal a proposta do filme, sabe? Amo dramas, mas é TÃO legal conhecer outras abordagens. E eu me interessei muito pelo fato do filme não querer passar mensagens, mas só relatar uma amizade inusitada e inesperada entre duas pessoas que tem lá seus problemas. Gostei, quero assistir! Vou procurar aqui no Filmow 🙂

  4. Concordo com a Mariana, pensei que seria um filme bem emocionante, abordando diversas temáticas… mas, acaba não apresentando esses aspectos. Talvez o fato de relatar a amizade entre os personagens, torne o filme interessante. Anotei.. E, irei assistir, para tirar conclusões próprias. Beijos!

  5. Thais de Moraes says:

    Tbm pensei que se tratava de um drama daqueles de chorar litros tamanha a emoção. Achei a proposta do filme bem interessante, mostrar que mesmo com as diferenças que existe entre as pessoas, elas podem sim criar uma amizade pura e verdadeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Like
Close
Copyright © 2021 Pausa Para um Café
Made with by Loft.Ocean. All rights reserved.
Close
Podcasts sobre literatura para ouvir hoje! Os Melhores Livros que eu li em 2021 O espaço de trabalho de escritores famosos Livros para quem gostou de “A Filha Perdida”. QUAL MELHOR RPG DE MESA PARA INICIANTES?